Participamos do

Apenas um município do Ceará tem cobertura vacinal abaixo de 50%, diz secretário

Regiões com mais dificuldade de adesão às vacinas são Litoral Leste e Sertão Central. Fortaleza tem mais de 90% da população imunizada com duas doses ou dose única
13:28 | Dez. 07, 2021
Autor Alexia Vieira
Foto do autor
Alexia Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Dos 184 municípios do Ceará, apenas um vacinou menos da metade da população contra a Covid-19, segundo a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). O município de Catarina, na região do Sertão dos Inhamuns, vacinou 45,5% dos moradores com segunda dose ou dose única até hoje. Os dados foram repassados nesta terça-feira, 7, ao O POVO.

Segundo o IBGE, o município de Catarina apresenta uma população de 17.492 habitantes acima de 12 anos. Até o momento, foi distribuído ao município um total de 27.809 doses de vacinas Covid-19. Destas, 13.629 para a primeira dose (D1); 12.066 para a segunda dose (D2); 230 para a vacina de dose única (DU) e 1.884 para a dose de reforço (DR/DA). Ao analisar o quantitativo de doses distribuídas/aplicadas, o município apresenta um Cobertura Vacinal de 63,46% (D1+DU); 66,33% (D2) e 90,02% (DR/DA).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em relação à população do IBGE, Catarina apresenta cobertura vacinal de 48,94% (D1); 47,10% (D2) e 68,09% (DR/DA), conforme os dados atualizados em 06 de dezembro de 2021. A meta populacional dos municípios está sendo calculada de acordo com as estimativas do IBGE para o ano de 2021. No entanto, estão sujeitas ajustes no contexto da Campanha Nacional de Vacinação contra Covid-19.

Procurada pelo O POVO, a secretária da Saúde de Catarina, Valéria Rodrigues, negou que falte mais da metade da população para vacinar. Segundo ela, a meta estipulada para o município é duas vezes maior do que o número de pessoas da cidade que está cadastrada para receber a vacina. Catarina tem 11 mil pessoas aptas para receber a vacina, e não 21 mil, como está na meta vacinal da cidade, conforme a secretária.

"As pessoas aptas já receberam. Os nossos termos de recusa são pouquíssimos, praticamente insignificantes. A população já tem a primeira, a segunda dose e inclusive na terceira dose já estamos aplicando no público geral. O município tá bem adiantado na vacinação", disse Valéria.

Valéria conta que já mandou um ofício para a secretaria estadual da Saúde explicando a situação e aguarda resposta da pasta.

De acordo com o secretário da Saúde do Estado, Marcos Gadelha, oito municípios estavam em situação de baixa cobertura vacinal até a semana passada. O titular explicou que as macrorregiões que mais têm dificuldades com a adesão de vacina são o Litoral Leste e o Sertão Central.

“Mas não dá nem pra gente falar em região, porque a região é um conjunto de municípios. Dentro daquela região de saúde, pontualmente, a gente tem um município que tem indicador ruim”, aponta.

Conforme os dados da secretaria, a maioria dos municípios do Estado está com cobertura vacinal entre 50% e 80% da população. As informações completas sobre a cobertura vacinal das cidades cearenses não foram repassadas, pois devem ser divulgadas apenas na live do secretário agendado para a sexta-feira, 10.

“A maioria dos municípios tem trabalhado bem e tem tido uma boa cobertura vacinal. O que a gente tem que fazer é apoiar aqueles municípios que têm dificuldade, ouvir dos gestores quais são essas dificuldades, e isso a secretaria tem feito”, afirma Gadelha. Reuniões presenciais com gestores da saúde dos municípios foram realizadas, segundo o titular.

O secretário foi ainda convidado do programa O POVO no Rádio, da rádio O POVO CBN.

Reunião decide sobre antecipação da D3 em outros municípios

Fortaleza anunciou a antecipação da dose de reforço para a população da Capital. Quem tomou a segunda dose da vacina há quatro meses já pode tomar a D3. Antes, o intervalo entre as doses era de cinco meses. Comissão discutirá a antecipação também para os outros municípios do Ceará nesta terça-feira.

Marcos Gadelha afirma que foi solicitada uma pauta extraordinária para tratar do assunto. Caso seja aprovada a resolução que permite a antecipação, os municípios poderão realizar a diminuição do prazo. O secretário afirma que “vê com bons olhos” a antecipação do prazo.

Atualizada às 22h30

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags