Participamos do

Sexto suspeito da morte de PM em Cascavel é preso e teria efetuado um dos disparos

Com a prisão do sexto suspeito, todos os envolvidos no crime foram encontrados e o caso é considerado elucidado
10:05 | Fev. 10, 2021
Autor Angélica Feitosa
Foto do autor
Angélica Feitosa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O último suspeito de envolvimento no assassinato do Policial Militar Cícero Marcos Viana dos Santos, 38, em Cascavel, no dia 29 de janeiro, foi preso no estado do Rio Grande do Norte, no município de Apodi. Uma equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) efetuou a prisão. Com a captura do suspeito, as investigações, segundo a Polícia, foram encerradas e o caso considerado elucidado.  

O suspeito identificado como Ramon Victor Carvalho Rezende, conhecido como "Acerola", 20, foi encontrado e preso em uma casa de conhecidos no Rio Grande do Norte. Além dele, foi capturado outro suspeito que estava na mesma região e tinha um mandado de prisão em aberto, mas sem envolvimento no caso do PM. Ambos estão nesta quarta-feira, 10, sendo transferidos para o Ceará.

"Acerola" estava diretamente ligado ao assassinato do policial e, de acordo com a Polícia, foi um dos que efetuou disparos contra a vítima. "Essas pessoas, de forma covarde, em vantagem numérica e bélica, assassinaram a vítima, morta em seu próprio veículo", explicou Cláudia Guia, delegada titular da 11ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo ela, foi constatado que o objetivo dos suspeitos era efetivamente matar a vítima.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Outros cinco suspeitos da morte já tinham sido presos. Dois deles tiveram prisão divulgada no dia 30 de janeiro. Os outros três tiveram a detenção divulgada no dia 1º de fevereiro. Após as diligências, o caso mudou de tipologia e os suspeitos foram enquadrados em homicídio qualificado, e não latrocínio, que seria roubo seguido de morte.

O assassinato

 

Segundo as investigações, o PM, que era lotado na 1ª Companhia do 1º Batalhão de Policiamento de Choque (Cotam), estava em seu carro particular procurando um endereço na localidade de Guanacés, em Cascavel. Os vidros do veículo estavam levantados e tinham a película fumê, o que teria levado dois homens a abordarem o policial. Eles teriam ordenado que o PM baixasse os vidros do carro. O policial, segundo os investigadores, teria sido confundido com membros de uma facção rival.

A vítima reagiu e começou uma troca de tiros. Tanto o PM quanto um suspeito, Francisco Diego, foram atingidos. Ainda segundo o auto de prisão em flagrante (APF), após o primeiro tiroteio, quatro homens foram em direção ao cabo e atiraram contra o policial. Marcos Viana morreu no local.



Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags