Participamos do

Tartaruga ameaçada de extinção com mais de 140 kg é resgatada em Amontada

Animal precisa ser transferido com urgência ao projeto Cetáceos da Costa Branca, no Rio Grande do Norte, para receber tratamento médico veterinário
17:55 | Dez. 05, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma tartaruga gigante foi resgatada na praia Barra de Moitas, no município de Amontada, a 165 km da Capital. A espécie, conhecida como Tartaruga Cabeçuda (Caretta Caretta), foi encontrada muito debilitada e não pôde ser devolvida ao mar. Como o Ceará não possui centros de recuperação voltados para tartarugas marinhas, o animal deve ser transportado ao Rio Grande do Norte.

 

A tartaruga, com cerca de 140 kg, foi encontrada por um barqueiro da Barra de Moitas, chamado Edivaldo. Ele acionou o Projeto Eco Icaraí, ONG que desenvolve um trabalho socioambiental na região, fazendo desde o monitoramento das praias, até o resgate de tartarugas. “A área de desova dessa espécie fica entre os estados do Rio de Janeiro até Sergipe”, explica Alanna Loiola, bióloga e coordenadora do projeto. O animal foi transportado em um carro do Corpo de Bombeiros de Amontada. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Animal foi acolhido pelo Projeto Eco Icaraí
Animal foi acolhido pelo Projeto Eco Icaraí (Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução )

Segundo Alanna Loiola, a causa do encalhe só poderá ser detectada após avaliação de um médico veterinário. Por conta do estado crítico do animal, ele deve ser encaminhado com urgência para o projeto Cetáceos da Costa Branca (CCB), pra ser tratado, reabilitado e devolvido. A bióloga relata que, sem ter condições de saúde para ser devolvido ao mar e grande demais para reservatórios de água menores, a tartaruga está sendo mantida no seco. “Isso diminui muito a taxa de sobrevivência. Agora estamos precisando garantir transporte para o animal até o Rio Grande do Norte”, explica.

Alanna ressalta que, quanto mais rápido for a transferência, mais garantia de sobrevivência o animal vai ter. O Instituto VerdeLuz, que tem parceria com o projeto Eco Icaraí, é responsável por acionar os órgãos ambientais e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA) para facilitar o transporte do animal. Ao O POVO, o Instituto informou que, por ter que se deslocar a outro estado e ser necessário veículo específico para o transporte, a previsão é que a tartaruga seja enviada nesta segunda-feira, 6, para Fortaleza e, no dia seguinte, transportada ao CCB. 

Alanna Loiola explica que o animal deve ter origem de algum dos estados que tenha uma base do projeto Tamar, já que apresenta uma anilha de identificação do projeto numa das nadadeiras. A fundação está presente nos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. No Brasil, o animal encontra-se em perigo de extinção, além de ser considerado como vulnerável globalmente.


Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags