Participamos do

Quatro pessoas são presas suspeitas de integrar facção atuante em Fortaleza e RMF

Prisões ocorreram durante mais uma fase da operação "Guilhotina", que mira o crime organizado em Fortaleza e na Região Metropolitana da Capital

Quatro pessoas suspeitas de integrarem uma organização criminosa foram presas pela Polícia Civil do Ceará (PC-CE) nesta quarta-feira, 11, durante mais uma fase da operação "Guilhotina", força-tarefa que mira o crime organizado em Fortaleza e Região Metropolitana. Os mandados de prisão foram cumpridos na Capital e no município de Chorozinho. Durante a ofensiva, coordenada por equipes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), também houve ações de busca e apreensão.

Segundo a PC-CE, os alvos da operação tinham envolvimento com o comércio ilegal de entorpecentes em Fortaleza. Todos já possuíam passagens pela Polícia por diversos crimes, como roubo, porte ilegal de arma de fogo, ameaça, associação criminosa e tráfico de drogas. Os suspeitos foram presos preventivamente e tiveram celulares e outros pertences pessoais apreendidos. Os objetos serão periciados e podem servir como base para a identificação de mais pessoas envolvidas no bando.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Segundo a PC-CE o nome da operação —guilhotina— está ligado à "referência de corte" da ofensiva, que é tirar de circulação e enfraquecer os traficantes apontados como chefes de um coletivo criminoso atuante no Ceará. As investigações iniciaram ainda em junho de 2020, após circular, em aplicativo de mensagens, informações sobre o domínio que uma facção criminosa exercia em alguns bairros de Fortaleza. Desde então, a força-tarefa vem sendo realizada de modo permanente e já se consolidou como uma das principais estratégias da Segurança Pública do Estado contra o crime organizado.

Denúncias

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) reforça que a população pode contribuir com as investigações contra os grupos criminosos, repassando informações. O sigilo e anonimato são garantidos.

Disque-Denúncia: 181

WhatsApp da SSPDS: (85) 3101 0181

WhatsApp da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco): (85) 98969 0182

OUÇA O PODCAST VOO 168 BASTIDORES

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar