Participamos do

Caron anuncia reforço no efetivo policial para evitar aglomerações no Réveillon

Secretaria da Segurança Pública prepara os últimos ajustes da operação especial de fiscalização para a virada do ano
22:59 | Dez. 20, 2021
Autor Luciano Cesário
Foto do autor
Luciano Cesário Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A virada de ano em Fortaleza e nas maiores cidades do Interior do Ceará terá um esquema de policiamento especial para evitar aglomerações e descumprimento às medidas sanitárias contra a propagação da Covid-19. A informação foi confirmada pelo secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS), Sandro Caron, nesta segunda-feira, 20, durante a culminância do projeto Operação Brinquedo, que distribuiu presentes de Natal para mais de 200 crianças do bairro Dionísio Torres.

De acordo com Caron, os últimos detalhes da operação devem ser definidos nesta semana. Ele adianta que haverá incremento no efetivo das forças policiais que irão atuar nas ruas das cidades que costumam atrair maior número de visitantes no Réveillon. “Esse é um período em que Fortaleza e o Ceará, como um todo, são destinos turísticos muito procurados, então há um aumento de pessoas aqui no nosso estado e aí trabalhamos com aumento de efetivo para suprir toda a demanda, garantir segurança, paz e tranquilidade para todos os cearenses”, frisou o Secretário.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

As equipes policiais serão distribuídas em todas as regiões do Estado, mas o foco maior recairá sobre a Capital. No período pré-pandemia, o tradicional Réveillon da Praia de Iracema reunia, em média, 1,5 milhão de pessoas. Assim como na virada para 2021, este ano a festa também foi cancelada devido à ameaça da variante Ômicron do coronavírus. Segundo Caron, o Governo do Estado deve avaliar, nos próximos dias, junto com a Prefeitura de Fortaleza, a necessidade de impor possíveis restrições às orlas para garantir que a proibição seja cumprida.

“Isso [fechamento da orla] ainda está sendo avaliado pelo Estado, principalmente pela Polícia Militar. É importante destacar que esse trabalho de reforço para o Réveillon é feito integrado com os órgãos do município, com outros órgãos estaduais, então ainda está tudo em fase de planejamento. Poderemos decidir algo em breve”, frisou o secretário.

Mesmo com a proibição do Réveillon, anunciada pelo governador Camilo Santana no dia 26 de novembro, o Governo mantém a permissão para eventos com até 2,5 mil pessoas em ambientes fechados e 5 mil em ambientes abertos, desde que haja controle de acesso e exigência do passaporte de vacinação. Segundo a SSPDS, o contingente policial do Estado atuará estrategicamente para evitar descumprimento das normas.

Operação brinquedo

Brinquedos foram distribuídos às crianças do projeto de futsal Falcões da Vila, realizado pela Associação Mão na Consciência
Brinquedos foram distribuídos às crianças do projeto de futsal Falcões da Vila, realizado pela Associação Mão na Consciência (Foto: Paulo Cavalcanti)

Para levar um pouco de alegria a dezenas de crianças vulneráveis da Capital, profissionais da Segurança Pública do Estado uniram forças numa operação diferente das que eles estão acostumados a fazer. Em uma verdadeira força-tarefa, os agentes saíram a campo nos últimos meses e conseguiram arrecadar um bom número de brinquedos, que nesta segunda-feira, 20, foram distribuídos às crianças do projeto de futsal Falcões da Vila, realizado pela Associação Mão na Consciência.

O evento ocorreu nas quadras anexas do Ginásio Paulo Sarasate, no bairro Dionísio Torres. A confraternização natalina com as crianças do bairro já ocorre desde 1998. A ação foi idealizada pelo subtenente William Barros, que faleceu no início de 2021, aos 63 anos, em decorrência da Covid-19. Agora, quem está à frente da iniciativa é o filho dele, William Júnior Cassiano, 39.

“Essa festa de Natal já existe há 23 anos, eu ainda era criança. Meu pai era quem arregaçava as mangas e ia atrás de tudo. Esse ano, com a morte dele, eu decidi manter esse legado, e fui procurado por vários policiais e pela própria Secretaria da Segurança, que deram todo o apoio para o evento acontecer. Acredito que meu pai no céu está vibrando, tão ou mais alegre do que essas crianças aqui hoje”, afirmou Willian, responsável pela escolinha de futsal do bairro.

Para o secretário Sandro Caron, a colaboração das forças policiais com o projeto reflete “a preocupação e a sensibilidade de fazer Segurança Pública não só de forma ostensiva ou repressiva, mas também com um olhar social, cada vez mais próximo das comunidades”.


Tenha acesso a reportagens especiais. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags