PUBLICIDADE
Ceará
NOTÍCIA

Meses de lockdown foram os que registraram menos roubos e furtos

Maio de 2020 e março de 2021 - respectivos meses de lockdown em Fortaleza e no Estado - influenciaram nos índices de CVPs, os Crimes Violentos contra o Patrimônio. Estatística considera todo o ano de 2020 e os quatro primeiros meses deste ano

Marília Freitas
15:22 | 31/05/2021
Lojas de rua não podem funcionar nos fins de semana (Foto: Thais Mesquita)
Lojas de rua não podem funcionar nos fins de semana (Foto: Thais Mesquita)

Os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) registrados mensalmente pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS) apresentaram queda nos meses de maio de 2020 e no mês de março de 2021 - períodos de lockdown em Fortaleza e no Ceará. Entre os dois anos, esses meses foram os que apresentaram menores índices das ocorrências. Os CVPs correspondem a todos os crimes classificados como roubo, exceto o latrocínio (roubo seguido de morte), contabilizado nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI).

Em maio de 2020, foi instaurado em Fortaleza o primeiro lockdown devido à pandemia da Covid-19. A medida possivelmente refletiu nas ocorrências do CVP - um total de 3.326 registros de roubos e furtos foram contabilizados pela SSPDS durante o período, sendo o menor índice em todo o ano de 2020. Os três primeiros casos do novo coronavírus foram notificados ainda no dia 15 de março e o primeiro óbito foi registrado no dia 26 do mesmo mês.

No mês anterior do mesmo ano, em abril de 2020, foram 4.068 ocorrências registradas. Em maio, o número de CVPs registrado caiu para 3.326, 18% a menos do que o mês anterior. Entre maio e junho, com o fim do lockdown em Fortaleza, as ocorrências de roubos e furtos então aumentaram 1,2%.

Situação também foi parecida em 2021. No mês de março, pela primeira vez desde o início das medidas sanitárias contra a Covid-19, todo o Ceará esteve simultaneamente em lockdown. Segundo os dados elencados até agora pelo órgão de segurança pública, o mês de março foi o que teve menos ocorrências CVP - um total de 3.663. Quando comparados os dois anos, de janeiro a abril, o aumento dos casos de roubos e furtos foi de 10,1%.

Secretário Sandro Caron

 

Sobre a possível influência do lockdown nos índices de roubos e furtos, o secretário da SSPDS, Sandro Caron, diz que a metodologia utilizada pela pasta segue um padrão nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com a comparação de um mês em relação ao mesmo período do ano anterior.

"Isso porque cada um desses meses possui suas particularidades. É importante dizer também que nesse mesmo período, o Ceará vinha reorganizando suas ações após o período de motim de parte de policiais militares. Houve o aumento de operações policiais, o fortalecimento da inteligência, a intensificação da presença policial nas ruas também, por meio de investimentos do Estado com a Indenização de Reforço ao Serviço Operacional (Irsos) para policiais militares e a Gratificação de Reforço Operacional Extraordinário para policiais civis", detalhou o secretário.

Segundo ele, mesmo com o isolamento, as ofensivas policiais apresentaram resultados positivos durante 2020. "Todo esse trabalho resultou nas apreensões de mais de oito toneladas de drogas e um aumento de 67% em comparação a 2019, quando pouco mais de cinco toneladas foram apreendidas. Da mesma forma como ocorreu com as armas de fogo, quando 6.117 foram retiradas de circulação, com aumento de 11,64% em relação às 5.479 armas apreendidas em 2019", cita. 

No mês de abril de 2021, os CVPs aconteceram mais durante as quintas-feiras, das 18h às 23h59min. Pasta ainda divulgará dados do mês de maio.


Órgão aponta redução nos registros de roubos e furtos de veículos em 2021

 

A SSPDS apontou ainda queda nas ocorrências de roubos e furtos de veículos no Ceará entre os meses de janeiro a abril de 2021, quando comparados ao mesmo período do ano passado. Os roubos e furtos de veículos são considerados pela SSPDS como CVP, menos o latrocínio (roubo seguido de morte), registrado dentro da especificação Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI).

Entre janeiro a abril de 2020, o Ceará teve registro de 3.810 veículos roubados com uso de violência. No mesmo intervalo em 2021, o índice caiu para 2.754 - 27,7% a menos. No caso dos furtos, nos quatro primeiros meses de 2020, foram 1.576. Em 2021, caíram 28,6%, com 1.126 registros.

Quando comparados os números da pasta com os números totais de ocorrência registradas, há um aumento entre os roubos de veículos e uma redução entre os furtos dos veículos. Entre janeiro  e abril de 2020, 22.755 CPVs foram registradas - do íncice, 16,74% desses foram de roubos de veículos e outros 6,93% de furtos de veículos. No mesmo intervalo de meses em 2021, de um total de 16.428 registros, 16,76% foram de roubos de veículos e outros 6,85% de furtos de automotores no Ceará.

Os dados foram obtidos comparando os índices divulgados pela SSPDS e os índices de CVPs disponibilizados mensalmente pela pasta. Dentre as fontes utilizadas pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (GEESP), vinculada a Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp) do órgão, são contabilizados Boletins de Ocorrência, Termos Circunstanciados de Ocorrência e Inquéritos Policiais. A contagem elenca crimes que ocorreram entre o primeiro e o último dia do mês, sendo prioritariamente considerada a data de ocorrência do crime, e não a data de registro do BO ou outro documento.

O POVO solicitou mais informações sobre os dados mensais e outras informações sobre os casos à SSPDS e aguarda retorno da pasta para mais esclarecimentos.