PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Museu do Ceará passará por reforma orçada em R$ 3,4 milhões

Novidade foi anunciada em conferência online da 19ª Semana Nacional de Museus. Secretário de Cultura do Estado disse que espera entregar equipamento requalificado até 2022

17:40 | 19/05/2021
Restauro do Museu do Ceará e nova gestão do equipamento foram anunciados na abertura da Semana Nacional de Museus, realizada online (Foto: Fabio Lima)
Restauro do Museu do Ceará e nova gestão do equipamento foram anunciados na abertura da Semana Nacional de Museus, realizada online (Foto: Fabio Lima)

O Museu do Ceará deverá ser reformado, conforme anúncio do secretário da Cultura do Ceará, Fabiano Piúba, durante a abertura da 19ª Semana Nacional de Museus, nessa segunda-feira, 17. O secretário também informou na conferência online que o equipamento terá uma nova diretora, a historiadora Raquel Caminha. O restauro custará R$ 3,4 milhões, e a entrega está prevista para o próximo ano.

“Já assinamos o convênio. Estamos agora nas tratativas do repasse com a Caixa Econômica Federal para a execução dessa obra de restauro, importante para a recuperação do museu e também para sua modernização. Esperamos que até o próximo ano possamos entregar a obra pronta”, discursou o secretário na conferência.

A nova diretora, Raquel Caminha, além de historiadora, é servidora pública Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult Ceará). Tem doutorado em História Social pela Universidade Federal do Ceará (UFC), mestrado em História e Culturas pela Universidade Estadual do Ceará (Uece) e é especialista em semiótica pela mesma instituição.

Como plano inicial, Raquel pretende promover a transferência do acervo do Museu (12 mil peças) para um espaço que ainda está sendo discutido e estudado como melhor opção. “Também buscaremos garantir que o Museu do Ceará fortaleça seu lugar de referência como equipamento histórico, não apenas do ponto de vista estrutural, como também nos debates sobre as temáticas da história e da memória da sociedade cearense. E no campo museológico com seu corpo técnico, que foi ampliado com o primeiro concurso da Secult e que trouxe para instituição profissionais com qualificações e formações diversas para atender às demandas da instituição junto à população de nosso Estado”, destaca a gestora.

Experiência digital e diversidade

Raquel acredita que a pandemia de Covid-19 e o distanciamento social nos fazem repensar a experiência da visitação aos museus. Novas tecnologias que permitem o acesso ao acervo de forma virtual estão sendo articuladas no mundo inteiro, e a diretoria do Museu também discute diariamente as diferentes possibilidades de reaproximação do público.

Outra meta da diretora é elaborar a reinvenção do local de acordo com a diversidade de indivíduos que compõem a sociedade: “É necessário visibilizar a história de grupos sociais em seu protagonismo. Grupos que, até bem pouco tempo atrás, estavam silenciados na historiografia e, sobretudo, nos museus históricos tradicionais, entendidos como espaços propícios à legitimação de uma ‘história oficial’ dos grupos dominantes”.

De 17 a 22 de maio, a Secult Ceará realiza uma programação online especial, que se une a iniciativas por todo o Brasil, para a Semana Nacional de Museus. Saiba mais no site oficial da Secult.