PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Fila da retomada para 2ª dose da Coronavac gera congestionamento no Centro de Eventos

Veja a seguir a movimentação no Centro de Eventos de Fortaleza durante a vacinação contra a Covid-19

12:30 | 03/05/2021
Fila de vacinação no Centro de Eventos de Fortaleza. (Foto: Italo Cosme/ O POVO)
Fila de vacinação no Centro de Eventos de Fortaleza. (Foto: Italo Cosme/ O POVO)

Atualizado em 3/5/2021 às 13h42

Na manhã desta segunda-feira, 3, houve congestionamento de pessoas e de carros na entrada, na lateral e no estacionamento do Centro de Eventos de Fortaleza, na avenida Washington Soares. A fila é em decorrência da aplicação do imunizante contra Covid-19 nas pessoas selecionadas na lista de hoje (03/05). A segunda dose da Coronavac também está sendo aplicada no local para os idosos mais atrasados.

Veja as imagens do local:

Algumas pessoas que estavam na espera relataram casos de atraso e consequentemente a remarcação das aplicação das doses. É o caso de Luís César, 41 anos, que estava com o pai, Luís Osvaldo, 66, para o posto de vacinação do Centro de Eventos. Conforme os depoimentos dos dois, o marceneiro de 66 anos deveria ter tomado a segunda dose no dia 29, mas recebeu a notícia que sua vez na fila de imunização seria remarcada.

Conforme o filho, Osvaldo recebeu o comunicado sobre agendamento nesta manhã e rapidamente eles seguiram até o ponto de vacinação. “Todo mundo fica um pouco desesperado. Ninguém sabe se vai vir logo [a dose do imunizante], mas quando ele recebeu a notícia hoje de manhã, a gente correu. Estamos aqui há 1 hora na fila de espera”, comenta.

César também lamentou a demora no atendimento e o desrespeito com a fila do drive-thru. “Está demorando porque tem muita gente e, além disso, o pessoal também é mal-educado, ficam querendo enfiar um carro na frente do outro”. No fim, o filho comemorou a oportunidade de vacinação do pai: “Ficamos mais tranquilos com ele vacinado. O sentimento é de alegria, e agora é só esperar a nossa vez”, conclui.

Conforme O POVO apurou, há duas entradas para ter acesso à vacinação no Centro de Eventos: a primeira é para as pessoas em automóveis, na entrada das Docas; e a segunda é para as pessoas que estavam a pé, que devem se direcionar até a entrada B, na avenida Washington Soares. 

 

Clique na imagem para abrir a galeria

O caso de Luís Osvaldo é semelhante ao que aconteceu com a aposentada Fátima Maria Lopes Barreto. Ela deveria ter tomado a vacina contra o Covid-19 no dia 29. “Eu fiquei triste, estava com vontade de derrubar isso aqui”, brinca a idosa se referindo à frustração que sentiu quando soube que não haveria imunizante para ela na última quinta-feira.

LEIA MAIS 

| Vacinação em Fortaleza: veja lista de agendados para segunda, 3 de maio (03/05) |

| Três em cada quatro brasileiros perderam alguém para a Covid, diz pesquisa da CNI |

“Passamos duas horas no estacionamento, quando chegamos não tinha vacina e mandaram a gente ir embora”. No entanto, a boa notícia chegou. A idosa conta que ontem recebeu um e-mail e conferiu seu nome na lista de vacinação. “Finalmente vou tomar a vacina e ficar imunizada'', conta a aposentada enquanto rir.

Clique na imagem para abrir a galeria

A cirurgiã-dentista Beatriz Ferreira, 24, tomou a primeira dose da Coronavac. Durante os 30 dias até a dose de reforço, a jovem ficou doente. Quando chegou para tomá-la na última semana, descobriu que o imunizante estava em falta. Na manhã desta segunda, Beatriz foi ao Centro de Eventos para completar o ciclo vacinal, mas não foi possível porque a prioridade são para idosos com calendário mais atrasado. 

"Como fica o meu caso, se eu trabalho diretamente com a boca? Pediram para eu esperar os 30 dias. Mas eu vou esperar quanto tempo? Será que eu vou realmente ser imunizada? Eu fico triste. Os idosos são prioridades, mas eu também sou. Infelizmente, vou pra casa, entendo, mas fica a chateação", desabafa. 

Zuleide Alves, 66, acompanhou o esposo Carlos Alves,66, ao equipamento. Ambos estavam com a data limite expirada desde 29 de março. Porém só o companheiro foi contemplado com a nova remessa da Coronavac. "O certo é pra ser no dia que estava marcado no papel. Nós viemos, andamos em vão. Agora vou ficar de olho para saber quando vem a minha", declarou Zuleira. Para Carlos, o momento é de gratidão, mas de muitas dúvidas quanto à eficácia da vacina. "Eu fiquei terrível, nervoso. Pensei que não valesse depois do espaço de uma para outra. Fiquei na dúvida se ia realmente servir", diz após tomar a dose de reforço após quatro dias de atraso. 

Com informações do repórter ítalo Cosme