PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Em 15 dias, chuvas de abril não chegam a 40% da média esperada para o mês

Média de chuvas no Estado não ultrapassou a marca de 5 milímetros de precipitações nos dez primeiros dias de abril

14:38 | 15/04/2021
Ceará registrou apenas 38% do que se espera de chuvas para o mês de abril (Foto: FABIO LIMA)
Ceará registrou apenas 38% do que se espera de chuvas para o mês de abril (Foto: FABIO LIMA)

Até a metade do mês de abril, o Ceará registrou apenas 38% do que se espera de chuvas para o mês. Os dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) apontam que foram observados 71,4 milímetros de chuva neste mês. O número ainda está distante do total esperado para abril no Estado, de 188 milímetros.

Os dados da Funceme apontam ainda que, apenas nos dias 12 e 15 de abril o Estado superou a média de 15,1 milímetros de chuva por dia. Durante os dez primeiros dias de abril, a média de chuvas no Ceará ficou abaixo de 5 milímetros diários.

Em março, o Estado chegou à média histórica de chuvas observada para o período apenas no último dia do mês. Durante o terceiro mês de 2021, somente a macrorregião que corresponde ao Litoral de Fortaleza apresentou precipitações acima da normalidade, isto é, chegou a 323,4 mm contra os 252,6 mm que se esperava, o que representa um aumento de 28%.

Em abril, até o momento, o cenário para o Litoral de Fortaleza é distinto do que se observou no mês anterior. A macrorregião apresenta os piores números no acumulado de chuvas do mês, com -79,8% do que se espera. Para esta sexta-feira, 16, os acumulados devem continuar abaixo na faixa litorânea.

LEIA TAMBÉM| Mata Atlântica é o bioma com maior captação de água do país

Das 7 horas da quarta-feira, 14, até o mesmo horário desta quinta-feira, 15, pelo menos 91 municípios registraram chuva. A maior precipitação foi registrada na cidade de Icó, com 90 milímetros. Iguatu teve 86 milímetros e Caririaçu registrou 77 milímetros.

Alerta em janeiro

 

Em janeiro, as previsões da Funceme já alertavam para a possibilidade do Ceará registrar chuvas 50% abaixo da média de fevereiro a abril. 

Em fevereiro, o novo prognóstico da Funceme estendeu a previsão negativa até o mês de maio. Mesmo diante das previsões, os meses de fevereiro e março, correspondentes à primeira metade da quadra chuvosa do Estado, alcançaram a média histórica. Segundo a Funceme, o Cariri é a macrorregião com maior destaque durante o período, já que foi a única com chuvas acima da normalidade. Nas demais, os números ficaram em torno da média.

O Ceará segue com cenário favorável a chuvas, porém, há tendência de redução até o sábado, 17. De acordo com análise da Funceme, o dia com maiores acumulados de chuva deverá ser esta quinta-feira, 15, já que o Cariri, a região Jaguaribana e a Ibiapaba apresentam condições para eventos de chuva, com registros em mais de 50% de suas áreas.

Para o próximo sábado, 17, a Funceme sinaliza que há a expectativa de acumulados pouco representativos em todas as regiões do Ceará. Porém, até lá, as condições seguirão sendo acompanhadas e, em caso de mudança no cenário, uma nova previsão será informada.

A Funceme explica que o atual cenário se dá pela pouca influência da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) que, apesar de apresentar uma segunda faixa de nebulosidade sobre o norte do oceano Atlântico, encontra-se mais afastada. As precipitações esperadas para o centro-sul do Estado se dão pela possibilidade de formação de áreas de instabilidade oriundas do leste da região Nordeste.

LEIA TAMBÉM| Atividade turística no Ceará caiu 3,2% em fevereiro

Veja os 5 maiores acumulados das últimas 24h:

 

-Icó (Posto: Cascudo) : 90 mm

-Iguatu (Posto: Iguatu) : 86 mm

-Caririaçu (Posto: Vila Feitosa) : 77 mm

-Várzea Alegre (Posto: Boa Vista) : 71 mm

-Umari (Posto: Sitio Canto) : 63,8 mm

LEIA TAMBÉM| Em carta a Biden, Bolsonaro promete fim do desmatamento ilegal