PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Açude Gameleira, em Itapipoca, é o 13º açude a sangrar no Ceará

No total, entre os açudes monitorados pela Cogerh, 18 estão com volume acima de 90% e 54 estão com volume menor do que 30%

14:51 | 15/04/2021
19/02/202 | Fotos do açude Gameleira em Itapipoca (Foto: Reprodução/OGERH - Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos)
19/02/202 | Fotos do açude Gameleira em Itapipoca (Foto: Reprodução/OGERH - Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos)

Atualizada às 20h51min

O açude Gameleira, em Itapipoca, tornou-se o 13º reservatório a sangrar no Ceará este ano, por volta das 16 horas de quarta-feira, 14, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceará (Cogerh). A capacidade do açude é de 52,642 milhões de metros cúbicos. No total, entre os açudes monitorados pela Cogerh, 18 estão com volume acima de 90% e 54 estão com volume menor do que 30%.

A palavra "sangrar" refere-se a um termo técnico "verter", que é quando a água concentrada transborda a barragem do açude. Os açudes que sangraram no Estado são:

Acaraú Mirim - Massapê

São Vicente - Santana do Acaraú

Caldeirões - Saboeiro

Jatobá - Milhã

Angicos - Coreaú

Itaúna - Granja

Tucunduba - Senador Sá

Gameleira - Itapipoca

Quandú - Itapipoca

S. Pedro Timbaúba - Miraíma

Germinal - Palmácia

Tijuquinha - Baturité

Barragem do Batalhão - Crateús

 

LEIA TAMBÉM

Açude Pacoti passa a receber águas vindas do Castanhão |

Profissionais usam canoa para vacinar pescador em açude na Varjota |

Castanhão, Orós e Banabuiú

Apesar da sangria no Gameleira, os três maiores açudes do Ceará (Castanhão, Orós e Banabuiú) seguem em situação crítica. Até a última avaliação feita pela Cogerh, em fevereiro deste ano, os açudes citados apresentavam os seguintes volumes acumulados: Orós – 20,10%; Castanhão – 10,19% e Banabuiú – 11,60%.

No momento da avaliação, o diretor presidente da Cogerh, João Lúcio Farias comentou a avaliação sobre os recursos hídricos desses açudes. “Temos hoje uma situação de volume hídrico distinta entre as bacias, com níveis baixos na região do Jaguaribe devido às chuvas diminutas na região. O acompanhamento da Cogerh é muito importante para atravessarmos esses períodos garantindo o abastecimento humano, nossa maior prioridade”, afirma.

Nos últimos sete dias, o açude de Orós foi o reservatório que registrou maior aporte do Estado, com mais 18 milhões de metros cúbicos, de acordo com resenha diária da Cogerh desta quinta-feira. Faltando 15 dias para o fim deste mês, o volume de água recebido nos 155 reservatórios monitorados é equivalente a aproximadamente 10% do índice de aporte nos açudes em abril de 2020.

Há ainda cinco reservatórios secos e 11 açudes no Estado com volume morto — quando a quantidade de água disponível é equivalente a menos de 5% de sua capacidade. Nas últimas 24 horas, houve aporte de 25,3 milhões de metros cúbicos nos reservatórios cearenses.


 

LEIA MAIS

Nível do Castanhão sobe mais de 50 centímetros em uma semana |