PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Açude Pacoti passa a receber águas vindas do Castanhão

O açude Pacoti tem capacidade hídrica de 380 hm³ e atualmente está com 149,97 hm³ de volume, o que representa 39,45% de sua capacidade

14:42 | 06/04/2021
Açude em Pacoti passou a receber águas vindas do Castanhão (Foto: AURELIO ALVES)
Açude em Pacoti passou a receber águas vindas do Castanhão (Foto: AURELIO ALVES)

O Açude Pacoti, localizado no município de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza, passou a receber as águas vindas do Açude Castanhão. Desde o dia 1º de abril, o Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Conerh) decidiu que se iniciaria a transferência de água do açude Castanhão para a RMF.

A transferência de água tem o objetivo de garantir a segurança no abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza.

Para o secretário Francisco Teixeira, “a ideia é que pelo menos aquela água que está chegando ao Castanhão oriunda da transferência de água do São Francisco, seja transferida para Fortaleza com o intuito de garantir o abastecimento da Região Metropolitana sem maiores problemas em 2021 e 2022”, relata.

O açude Pacoti tem capacidade hídrica de 380 hm³ e atualmente está com 149,97 hm³ de volume, o que representa 39,45%. O aporte hídrico de 2020 foi capaz de garantir a segurança hídrica humana para o ano de 2021, já que o ano iniciou com o melhor volume nos açudes dos últimos sete anos, segundo o levantamento da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

LEIA TAMBÉM| Com chuvas abaixo da média, Fortaleza receberá água do Castanhão

Ainda segundo os dados da Cogerh, o ano de 2020 terminou com 25,8% de volume médio nos 155 reservatórios monitorados pelo órgão. A quadra chuvosa de 2020, finalizada em 31 de maio, teve o volume médio dos reservatórios em 34,8%, o melhor dos últimos sete anos.

Desde o último dia 10 de março, as águas do São Francisco passaram a abastecer o Castanhão. Antes da chegada ao açude Castanhão, as águas do Velho Chico passam por Jati, Missão Velha, Icó, Aurora, Lavras da Mangabeira, Jaguaribe e Jaguaribara.

O Castanhão segue apresentando uma crescente em seu volume durante os últimos dias. No dia 28 março de 2021, o Açude registrou sua melhor marca no ano, atingindo 11,18% de sua capacidade, superando os 11,17% do primeiro dia de janeiro. Nesta terça-feira, 6, o Castanhão manteve a crescente e chegou a 11,68% de seu volume.

LEIA TAMBÉM| As ruínas do êxodo do Castanhão: estruturas da antiga Jaguaribara emergiram das águas