PUBLICIDADE
Ceará
Noticia

Após três incêndios na última semana no Ceará, bombeiro dá dicas de como evitar ocorrências

Na última semana três incêndios no Ceará foram registrados. O POVO conversou com especialista para ajudar a combater e evitar situações de incêndios

14:45 | 30/03/2021
FORTALEZA, CE, BRASIL, 27.03.2021: Incêndio na Loja LOBOTEX  loja de tecidos no bairro Antônio Bezerra, muitos carros de bombeiros para apagar as chamas. (Foto: Aurelio Alves/ O POVO/)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 27.03.2021: Incêndio na Loja LOBOTEX loja de tecidos no bairro Antônio Bezerra, muitos carros de bombeiros para apagar as chamas. (Foto: Aurelio Alves/ O POVO/)

"Pode ser que não tenhamos ocorrências diariamente, mas sempre que um incêndio acontece, há a possibilidade de vidas e sonhos serem perdidos”. É o que comenta o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Wagner Maia, engenheiro civil e em segurança do trabalho.

Nas últimas semanas, três incêndios no Ceará foram registrados. O primeiro, na última quinta, 25, aconteceu em um condomínio no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. O segundo, no sábado, 27, em uma fábrica de tecidos no bairro Antônio Bezerra, também na Capital. E o terceiro, no domingo, 28, em uma residência no Pecém.

Inicialmente, o tenente-coronel Wagner menciona algumas atitudes que podem conter os prejuízos causados pelos incêndios ou até mesmo evitá-los em empresas, edifícios comerciais, residências e etc.

Prevenção

 

De acordo com ele, para as empresas, a recomendação é ter um sistemas de segurança com alarmes, extintores de incêndio, sistema de para-raios e a brigada contra incêndio. Ele explica que a brigada é composta por trabalhadores voluntários empregados na empresa. Esses trabalhadores são treinados e poderão atuar para evitar ações mais graves até o Corpo de Bombeiros chegar. “O funcionário de brigada é treinado para manusear corretamente um extintor e conter pequenos focos”, cita um exemplo.

Já para as residências, a recomendação é que se faça as recargas dos equipamentos de extintores de incêndio. Além de verificar as instalações elétricas e evitar deixar equipamentos ligados à energia elétrica desnecessariamente. “É importante não deixar equipamentos como ventiladores e aquecedores ligados, pois eles possuem chapas de calor com alimentação de energia, essas chapas podem aquecer muito com o uso”.

Por fim, quando há ocorrências com equipamentos elétricos energizados, em nenhum momento pode-se jogar água, porque o risco de choque elétrico é muito grande. Se a pessoa não tem habilitação, nem treinamento, a primeira medida é acionar o Corpo de Bombeiros, desligar a fonte de energia e enviar as informações corretas para a equipe de atendimento.

O engenheiro lamentou os últimos acontecimentos de incêndios no Ceará. “Tivemos a perda de um cachorro. Uma vida é uma vida! Tivemos o incêndio na fábrica, ninguém ficou ferido, mas pode ser que todo o resultado, ou pelo menos uma parte importante do trabalho de várias pessoas tenha sido perdido por causa desse acontecimento”, afirma.

Certificações

 

As empresas em geral e demais edifícios devem ter seus certificados renovados através das vistorias. A vistoria é o processo no qual o cidadão inicia o procedimento para obter o Certificado de Conformidade do Corpo de Bombeiros, atestando que a edificação está de acordo com as normas vigentes de segurança contra incêndio e pânico.

“Edifícios verticais devem conferir seus certificados. Em casos de certificados vencidos, os responsáveis devem renovar os documentos. Isto é uma obrigação, conforme a lei de número 13.556”, afirma Wagner. A lei determina que compete ao Corpo de Bombeiros Militar (CBMCE) o estudo, planejamento e fiscalização das exigências que disciplinam a segurança e a proteção contra incêndios nas edificações e áreas de risco no âmbito estadual.

Para solicitar a vistoria basta acessar o site www.cepi.cb.ce.gov.br; em seguida clicar em “Serviços” e em “Solicitar Vistoria Técnica”. Em casos de incêndios ou demais ocorrências de competência do Corpo de Bombeiros deve-se telefonar para o número 193.

O POVO entrou em contato com a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), responsável por fazer a perícia de incêndios no Estado. Segundo o órgão, a perícia não é solicitada para todos os incêndios. Como os casos mencionados na matéria são eventos recentes, a Pefoce segue aguardando a solicitação de demanda para realizar o trabalho de investigação das causas da ocorrências.