PUBLICIDADE
Ceará
Tragédia em Milagres

Laudo aponta que tiros contra reféns partiram de fuzis e indica que policiais mataram inocentes, diz TV

O laudo da Perícia Forense teria apontado que o tiro que atingiu e matou reféns em Milagres partiu de fuzil. O inquérito teria a informação de que os assaltantes a banco não utilizaram fuzis. Portanto, os tiros teriam partido dos policiais

20:17 | 13/03/2019

Laudo da Perícia Forense concluiu que o tiro que atingiu e matou reféns que estavam na ocorrência de assalto a banco em Milagres partiu de fuzis. O inquérito teria concluído que os assaltantes a banco não utilizaram fuzis na ação, o que apontaria os policiais militares da operação como responsáveis pelos disparos que mataram os reféns. As informações são do CETV 2ª edição desta quarta-feira, 13. O laudo ainda não foi oficialmente divulgado, nem as conclusões do inquérito.

O massacre em Milagres aconteceu em dezembro de 2018. Morreram 14 pessoas, sendo seis delas reféns e oito, criminosos. Dos seis reféns mortos, cinco pertenciam à mesma família. Após a ocorrência, 12 policiais militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Batalhão de Choque, foram afastados das atividades. Oito deles voltaram ao trabalho em janeiro, pois foi considerado que não haviam participado diretamente do confronto.

O POVO Online entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) indagando sobre o resultado do laudo e aguarda resposta.

Redação O POVO Online