Participamos do

HRC atendeu mais de 700 pacientes com AVC apenas neste ano

Hospital dispõe de uma ala específica para o tratamento de pessoas acometidas por acidente vascular cerebral; unidade de saúde é referência para toda a região do Cariri
04:40 | Out. 29, 2021
Autor Isabela Queiroz
Foto do autor
Isabela Queiroz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Hospital Regional do Cariri (HRC) realizou 735 atendimentos de pacientes com acidente vascular cerebral (AVC) apenas neste ano. Durante o ano de 2020, o número total de atendimentos foi de 844, 12% superior ao acumulado de 2021. A queda na procura pelo HRC teve como causa a pandemia de Covid-19, já que em 2019, o número de pacientes atendidos passou de mil ocorrências.

Segundo o médico neurologista Gustavo Vieira, coordenador da unidade de AVC do hospital, o grande número é explicado devido ao fato de a unidade ser referência para os 45 municípios que compõem a macrorregião da saúde do Cariri.

“O atendimento no HRC funciona 24h por dia, 7 dias por semana. Todos os pacientes que chegam na emergência com sintomas de AVC são triados para que possam ser atendidos mais rápido. Isso inclui a realização de exames de imagem, como a tomografia e exames de sangue”, afirma o médico, em entrevista ao repórter Guilherme Carvalho, da rádio CBN Cariri.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Além disso, há uma avaliação médica mais rápida para que o paciente seja tratado mais brevemente e obtenham uma melhora dos sintomas, segundo Vieira. O HRC dispõe ainda de medicamentos para serem utilizados nas primeiras 4 horas após o aparecimento de sintomas, e de uma ala específica para AVC, destinada a pacientes acometidos pela enfermidade.

A estudante do curso de Medicina Mariana Monteiro, de 23 anos, foi uma das pessoas atendidas no HRC neste ano. A jovem, que não fuma e não tem doenças pré existentes, sofreu um AVC no último dia 13 de outubro.

Segundo ela, a rapidez no atendimento do hospital foi crucial para a sua recuperação. “Quando entrei na emergência, eles perceberam que era um AVC por causa dos sintomas e fui diretamente para a máquina para fazer a tomografia, em seguida fui para a ressonância. O médico estava lá o tempo todo e me explicou que era um AVC isquêmico e estava dentro da janela terapêutica. Rapidamente a equipe de enfermagem veio pegar o acesso para começar a trombólise”, contou à rádio CBN Cariri. 

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

O AVC ocorre devido ao interrompimento ou redução significativa do suprimento de sangue que vai para o cérebro, privando as cédulas de oxigênio e de nutrientes. A condição pode ser isquêmico, quando há obstrução do fluxo sanguíneo, ou hemorrágico, quando há rompimento dos vasos que levam o sangue ao cérebro.

Alguns dos sintomas do AVC são: dificuldade para falar, formigamento ou fraqueza na face ou em um lado do corpo, tontura e dificuldade de andar. Idosos, pessoas com hipertensão, diabetes ou sedentárias são grupo de risco, mas pessoas jovens podem ser acometidas pela enfermidade.

O rápido atendimento é crucial para reduzir as sequelas da doença e melhorar a capacidade de recuperação. O ideal é que o paciente seja atendido em, no máximo, 4h30min, tempo da chamada "janela terapêutica".

Corrigida às 11h26 

Tenha acesso a todos os colunistas. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags