Participamos do

Em áudio, brasileira presa na Tailândia pede advogado à irmã

Uma das penas previstas para o crime de tráfico de drogas no país asiático é a pena de morte. Desesperada, a jovem de 21 anos diz a sua irmã que quer ser julgada no Brasil
20:53 | Fev. 21, 2022
Autor Carolina Parente
Foto do autor
Carolina Parente Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A brasileira Mary Hellen Coelho Silva, presa na Tailândia por tráfico de drogas, enviou um áudio à família pedindo que fosse julgada pelo crime no Brasil. Na Tailândia, os condenados pelo tráfico de drogas, podem sofrer pena de morte. Na mensagem, Mary pede que os familiares contratem um advogado para seguir com o pedido. Junto da jovem, que é brasileira, outros dois brasileiros também foram presos no país asiático pela mesma razão no dia 14 de fevereiro.

No áudio, a jovem de 21 anos diz à irmã, Mariana Coelho, o nome de um advogado que poderia ajudar a melhorar a situação dos brasileiros presos. "Eu vou te passar o contato do doutor Edson. Por favor, liga pra ele. Fala pra ele fazer alguma coisa. Fala pra ele mandar a gente pro Brasil, pra gente responder lá”, diz a acusada, com voz de choro e aparentando desespero.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Além de Mary Hellen, Jordi Vilsinski Beffa, de 24 anos, morador de Apucarana, no Paraná, é o segundo preso identificado. As autoridades tailandesas não sabem informar se ambos conhecia os outros suspeitos, ainda que, provindos de voos diferentes, ambos tenham saído de Curitiba e, após algumas escalas, chegaram ao aeroporto tailandês no mesmo dia por volta das 7 horas (horário de Brasília).

Segundo informações do portal G1, a droga foi encontrada que os jovens transportavam foi encontrada após a equipe do aeroporto desconfiar de itens detectados pelo raio-X. Os funcionários da alfândega revistaram as três malas dos passageiros e encontraram, ao todo, 9 kg de cocaína. Os agentes encontraram 6,5 kg de cocaína escondidos em duas malas transportadas por Jordi Vilsinski Beffa.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags