Participamos do

"Se eu não estou seguro, imagina ela", diz Bolsonaro sobre filha estudar em Colégio Militar

Laura Bolsonaro irá ingressar na escola a partir de 2022, sem passar pelo processo seletivo tradicional
23:41 | Dez. 09, 2021
Autor Lara Vieira
Foto do autor
Lara Vieira Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) alegou que o ingresso de sua filha Laura Bolsonaro no Colégio Militar de Brasília é uma "medida de segurança". Segundo informações do portal Metrópoles, a declaração foi feita nesta quinta-feira, 9, durante conversa com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. “Se eu não estou seguro, imagina a minha filha. Com todo respeito aos seguranças aqui, mas não são 100% eficazes”, afirmou o chefe do Executivo federal.

Bolsonaro teria feito solicitação em agosto deste ano, para que Laura ingressasse na Instituição a partir de 2022. Ainda em agosto, o comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, aceitou o pedido e permitiu o ingresso dela na escola.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A garota, no entanto, não precisaria passar pelo tradicional e rigoroso processo seletivo. A entrada para o Colégio Militar de Brasília é muito concorrida, sendo 1.057 candidatos para 15 vagas, cerca de 70,4 inscritos por cadeira.


Tenha acesso a todos os colunistas. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags