PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Candidata ao Big Brother Brasil acusa produtores do programa por assédio sexual

Segundo a mulher, os homens teriam entrado em contato com ela através das redes sociais e teriam pedido favores sexuais em troca de uma vaga na próxima edição do reality

20:49 | 08/06/2021
A mulher foi assediada através de uma rede social  (Foto: Record TV/Reprodução)
A mulher foi assediada através de uma rede social (Foto: Record TV/Reprodução)

Dois produtores do programa Big Brother Brasil, da Rede Globo, estão sendo acusados por assédio sexual. As denúncias foram feitas pela estudante de odontologia Aline Vargas, de Belo Horizonte (MG). De acordo com a universitária, foram solicitadas fotos sua nua para continuar no processo de seleção para a edição de 2022 do reality. A denúncia veio a público durante a exibição do programa Balanço Geral, na manhã desta terça-feira, 8. A Polícia Civil já investiga o caso.

Na reportagem, Aline declarou que já havia tentando uma vaga para a edição de 2021 do BBB, não avançando nas seletivas. Segundo as informações, no começo deste ano, ela foi procurada por meio de mensagens privadas no Instagram pelos dois produtores. Eles prometeram a ela que facilitariam sua entrada no próximo elenco do programa .“O BBB também tem os famosos olheiros, então achei que ele estava fazendo esse papel“, disse a estudante.

De acordo com Aline Vargas, um dos produtores que a contatou seria influente a ponto de já ter ajudado outras participantes a entrar em edições anteriores. Nas mensagens enviadas, no entanto, um dos homens declarou sentir vontade de “beijá-la”, além de ter pedido para que ela viajasse com ele para a sua casa na praia.

Na mesma rede social, o outro produtor teria pedido para ela se inscrever novamente, para a edição de 2022, para que ele possa acompanhar de perto o processo. Para avançar na seletiva, porém, ele teria pedido fotos do corpo da universitária. Insistente, ele chegou a pedir um nude. “Fiquei em estado de choque. Eu estava com o meu marido do lado“, expressou Aline.

“Você tem poucas chances. Você é casada, não é um perfil que agrada, porém, tudo é possível“, escreveu um dos produtores ao receber a resposta negativa da estudante de odontologia. “Eu comecei a chorar, ele arrancou meu sonho e jogou no lixo“, lamentou a estudante.

Aline Vargas procurou a Polícia Civil e encaminhou os prints das conversas para o Instituto de Criminalística. Os homens devem prestar depoimento para a polícia em breve. Em resposta, a Globo disse que não tem conhecimento do inquérito. A emissora também declarou possuir um Código de Ética, que deve ser seguido por todos os seus colaboradores.