Participamos do

"Filme errado com a pessoa errada", diz ex-ator que protagonizou cena controversa com Xuxa

Na trama, Xuxa interpreta Tamara, uma adolescente de 15 anos vendida para um prostíbulo. O personagem de Marcelo, chamado Hugo, tem 12 anos na trama e se envolve com Tamara, ambos protagonizando uma cena de sexo infantil
23:42 | Fev. 11, 2021
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Estagiário
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em entrevista ao “Na Lata”, canal no YouTube de Antonia Fontenelle, o ex-ator mirim Marcelo Ribeiro, de 51 anos, desabafou sobre cena erótica contracenada com a apresentadora Xuxa Meneghel no controverso “Amor Estranho Amor”, filme de 1982 que será exibido pelo Canal Brasil às 0h30min desta sexta-feira, 12.

Na trama, Xuxa interpreta Tamara, uma adolescente de 15 anos vendida para um prostíbulo. O personagem de Marcelo, chamado Hugo, tem 12 anos na trama e se envolve com Tamara, ambos protagonizando uma cena de sexo infantil.

LEIA MAIS | De volta à Globo, Xuxa participará do Encontro com Fátima Bernardes nesta terça-feira, 26

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Hoje especialista de tecnologia da informação, Marcelo analisa que a obra virou controversa ao longo do crescimento profissional de Xuxa devido à classificação indicativa. Ele também revelou na entrevista que perdeu trabalhos à época em razão do filme: “Sempre fui julgado por aquele papel que atuei. Eu não fiz nada. Só atuei. Fiz o filme errado com a pessoa errada e com o tema errado. As pessoas julgam”.

“Eu não poderia ter sido inserido em um negócio pior na minha vida. Meu sonho era ser ator. Eu gostaria muito de ter feito vários trabalhos e ter seguido a minha vida como ator. É uma profissão digna”, complementou.

Durante 30 anos, até 2018, Xuxa pagou mais de R$ 345 mil anualmente para gerir os direitos sobre o filme no Brasil. A apresentadora também havia conseguido a proibição, através de decisão judicial, da comercialização ou exibição do longa-metragem. No final de 2020, ela pediu publicamente às pessoas que assistissem ao filme para melhor compreensão do fato.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags