PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Após ouvir áudios, Caio Ribeiro volta atrás e diz que Robinho "perde o benefício da dúvida"

Comentarista havia dito que o jogador merecia o benefício da dúvida e que "somente a justiça deve julgá-lo"

17:43 | 19/10/2020
Caio Ribeiro durante transmissão do Globo Esporte SP nesta segunda-feira, 19.  (Foto: Reprodução TV Globo)
Caio Ribeiro durante transmissão do Globo Esporte SP nesta segunda-feira, 19. (Foto: Reprodução TV Globo)

O comentarista Caio Ribeiro voltou atrás depois de se posicionar em defesa de Robinho após jogador ser condenado em primeira instância por estupro na Itália. Em participação no programa Globo Esporte desta segunda-feira, 19, Ribeiro afirmou que, após ouvir os áudios das interceptações telefônicas feitas pela justiça da Itália, o atacante “perde o benefício da dúvida”.

“Na hora que eu vejo como o Robinho se dirige à vítima, a forma como ele fala sobre o estado da menina, eu, que tenho uma filha menina, me caiu mal, me deu dor de estômago. Acho que analisando tudo que surgiu durante o final de semana, ele perde o benefício da dúvida e tem que pagar como qualquer outra pessoa", disse o ex-jogador e comentarista. As informações são do UOL.

LEIA MAISCondenado por estupro, Robinho se diz perseguido pela Globo e dá razão a Bolsonaro

Ribeiro ainda afirmou que achou que “desde o início que o Santos deveria rescindir o contrato” com o jogador. Na última sexta-feira, 16, o comentarista ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter após afirmar, durante participação do programa “Tá Na Área”, do SporTV, que Robinho “merece o benefício da dúvida” e "quem tem que julgar é a Justiça".

"Acho um assunto super delicado e fico muito chateado porque conheço o Robinho. Torço ainda pela absolvição dele. O Robinho que eu conheço, que tem três filhos e é casado, eu nunca imaginei que faria. Torço para que as informações cheguem e ele não tenha feito o que parece ser a notícia", disse Caio Ribeiro, no mesmo dia que se tornaram públicas as transcrições do julgamento do caso de estupro na Itália, onde Robinho afirma que “a mulher estava completamente bêbada".