PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Secretaria de Saúde confirma 1º caso suspeito de coronavírus em Pernambuco

Passageira do voo 6954, da Companhia Azul, partiu de São Paulo (Guarulhos) e chegou no Recife com sintomas similares aos do coronavírus

21:35 | 25/02/2020

A Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) confirmou durante coletiva de imprensa, na noite desta terça-feira (25), que uma passageira do voo 6954, da Companhia Azul, que partiu de São Paulo (Guarulhos) e chegou no Recife com sintomas similares aos do coronavírus. É o primeiro caso suspeito da doença no estado pernambucano. A mulher de 51 anos, de nacionalidade e nome não revelados, foi retirada da aeronave e examinada por agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sendo encaminhada para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz, uma das unidades de referência popular selecionadas para fazer o atendimento especializado de possíveis casos do coronavírus.

Leia mais sobre coronavírus >> Brasil tem 1º teste positivo de coronavírus, mas aguarda confirmação

Em nota à imprensa, a assessoria da Azul disse que o desembarque dos passageiros e tripulantes do voo 6954 ocorreu sem intercorrências e todos eles foram avaliados e liberados pela Anvisa. "A aeronave foi submetida a um procedimento de limpeza com agentes bactericidas e liberada para demais programações." A companhia aérea não informou a quantidade de pessoas que estavam no voo, que chegou no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre às 15h51. Confira a íntegra da nota:

"A Azul informa que, após o pouso do voo 6954, que partiu de São Paulo (Guarulhos) para o Recife na tarde desta terça-feira, uma de suas Clientes foi encaminhada para o serviço médico da cidade com sintomas similares aos da doença provocada pelo coronavírus. O desembarque ocorreu sem intercorrências e os demais Clientes e Tripulantes da companhia foram avaliados e liberados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A aeronave foi submetida a um procedimento de limpeza com agentes bactericidas e liberada para demais programações. A Azul está colaborando com as organizações de saúde do Brasil na investigação do caso e a Cliente será acompanhada pela Anvisa e pela unidade de saúde onde está sendo atendida."

Via Jornal do Commercio