PUBLICIDADE
Brasil
NOTÍCIA

Polícia investiga grupo autodenominado integralista por ataque contra a produtora do Porta dos Fundos

O mesmo grupo teria sido autor de um ataque na Universidade Federal do Estado do Rio (UniRio), em Botafogo, no fim do ano passado, queimando bandeiras e faixas antifascistas

09:10 | 26/12/2019
Especial de Natal Porta dos Fundos
Especial de Natal Porta dos Fundos (Foto: Reprodução)

Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga grupo autodenominado integralista por possível participação em atentado contra a sede da produtora do canal Porta dos Fundos. Nessa quarta-feira, 25, os integrantes desse grupo divulgaram no YouTube um vídeo com imagens do ataque, que ocorreu em Humaitá, no Rio de Janeiro. As informações são do portal de notícias Estadão.

No vídeo, integrantes do grupo Comando de Insurgência Popular Nacionalista da Grande Família Integralista Brasileira aparecem mascarados enquanto leem um manifesto e exibem imagens do atentado com coquetéis Molotov. Três homens jogam os coquetéis e um outro filma a ação.

A equipe do Porta dos Fundos aguarda que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos, de acordo com nota divulgada pelo Estadão. “O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades”, diz trecho da nota.

O caso está sob investigação do 10º distrito policial, de Botafogo, como crime de explosão. A Polícia Civil já está examinando as imagens divulgadas pelo grupo, assim como os registros feitos por outras câmeras de segurança. O ataque também pode ser enquadrado na lei antiterror, que define como terrorismo o ato de usar explosivo “por razões de xenofobia, discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia e religião” com o objetivo de “provocar terror social”.