Participamos do

Governadores do Nordeste pregam diálogo nacional

01:30 | Nov. 22, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Reunidos em Brasília ontem, os governadores eleitos dos nove estados do Nordeste aprovaram uma carta ao presidente eleito Jair Bolsonaro, com seis temas prioritários da região, e um pedido de audiência. No documento, o Fórum de Governadores do Nordeste, formado basicamente por oposicionistas, promete lutar "por bons destinos" para o Brasil e coloca-se "à disposição para o diálogo".

 

Entre os temas tratados, os governadores nordestinos acrescentaram o Mais Médicos, defendendo "a imediata recomposição e ampliação" do programa. Anfitrião do encontro, o governador reeleito do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que o programa leva médicos a lugares onde não havia atendimento no País.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

 

O primeiro item da pauta é a "retomada urgente de obras federais no Nordeste". Para o Fórum de Governadores do Nordeste, essa medida vai permitir a recuperação do crescimento econômico na região e a geração de empregos. Os governadores destacaram obras rodoviárias, de segurança hídrica e habitacionais.

 

Para gestores o combate à violência no País se dará a partir de um Pacto Nacional pela Segurança Pública, coordenado pelo governo federal, com "ações concretas" de combate à criminalidade interestadual, incluindo atuação de facções criminosas, assaltos a bancos, tráfico de armas e explosivos. "É preciso que o Sistema Único de Segurança Pública passe a funcionar, e o Governo Federal se integre com os estados. A violência é um problema de todo o País", argumentou Camilo Santana.

 

Eles propõem também a discussão da reforma tributária para equilibrar a distribuição de recursos entre os entes federados.

Agência Brasil

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente