PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

País volta a 2014 em quatro anos

01:30 | 07/12/2017
José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela AGÊNCIA BRASIL
José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela AGÊNCIA BRASIL

Num momento em que o PSDB é pressionado a fechar questão a favor da reforma da Previdência mesmo prestes a desembarcar do governo, o Instituto Teotônio Vilela (ITV), centro de estudos e formação do partido, elaborou um estudo que diz que a economia brasileira levará mais quatro anos para retornar aos níveis de 2014, antes do período de recessão.

"A recuperação será tão mais árdua e lenta quanto mais o País demorar a reformar a economia, reorganizar o Estado e abrir maior espaço para investimentos privados", diz o texto, obtido com exclusividade pelo Estado. Sem as reformas, o futuro é "nebuloso, para dizer o mínimo".

Apesar de o documento reunir argumentos a favor das reformas, os deputados tucanos resistem em apoiar as mudanças na Previdência.

"Meu partido é um paradoxo", disse o presidente do ITV, José Aníbal.

Ele defende o fechamento de questão e avalia que, se não o fizer, o partido se distanciará de seu significado básico. "O PSDB é um partido reformista", frisou.

Intitulado "Muito Mais do que Uma Década Perdida", o estudo calcula quanto tempo cada setor da economia levará para voltar ao nível em que estava no segundo trimestre de 2014, antes de começar a recessão. As simulações têm como base o padrão de comportamento da economia nos últimos 21 anos, conforme registrado na série de contas nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).