Participamos do

"Não se pode servir a dois senhores..."

01:30 | Jun. 25, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

 

Por Rossman Cavalcante

 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

É de conhecimento geral que a musculação é uma das modalidades de atividade física mais democráticas que existe, quer seja pela diversidade de movimentos existentes, quer seja pela facilidade de ajustar as inúmeras variáveis que compõem uma sessão de treino com pesos. Em um único exercício é possível variar a carga, o número de séries, as repetições, a velocidade, a amplitude de movimento, a ordem dos exercícios e até a técnica de execução. A manipulação inteligente e progressiva de tantos movimentos e variáveis busca essencialmente atingir os objetivos do praticante, respeitando sua saúde, aptidão física e condições operacionais. Sendo assim, se em uma sala de musculação estão treinando simultaneamente 30 alunos, é razoável se supor que ali existem 30 diferentes programas de treinamento.

 

Dito isso, é preciso esclarecer que, dependendo do objetivo estabelecido pelo aluno e legitimado pelo profissional que prescreveu seu treinamento, existem diretrizes determinadas pelas evidências científicas que parametrizam algumas dessas variáveis, de tal modo que seus objetivos possam ser alcançados com mais eficiência e segurança.

 

Por exemplo, se a ideia do praticante for hipertrofia muscular, já podemos partir do pressuposto que as cargas dos exercícios deverão permitir que o indivíduo realize com dificuldade as últimas repetições de cada série, ou seja, músculos não crescerão se não forem desafiados com um estímulo diferente ao que estão acostumados. Ainda pensando em hipertrofia, faz parte do processo garantir que os músculos exercitados tenham tempo suficiente para que ocorram todas as reações fisiológicas necessárias para o reparo e preparação para uma nova "agressão" (exercício). Se tudo ocorrer bem, a reparação tende a acontecer de forma supercompensada, garantindo de forma progressiva e gradual o aumento da massa muscular. Se esse tempo não for respeitado, não vai "rolar" a hipertrofia desejada.

[FOTO1]

Resumindo: Para atingir determinado objetivo,utilizando o treinamento com pesos como ferramenta principal, há de se respeitar métodos, técnicas e características inerentes àquele objetivo. Essa especificidade do treinamento inviabiliza que os praticantes extraiam simultaneamente o máximo de seus resultados em dois objetivos distintos.Então, é importante esclarecer que se você busca a máxima hipertrofia muscular, mas também gostaria de quebrar seu recorde pessoal em corridas de 5 km, em algum momento será necessário priorizar um desses objetivos. A metodologia do treinamento de força que pode impactar positivamente na corrida e melhorar seu desempenho não é a mesma que vai favorecer o crescimento máximo dos músculos.

 

Costumo brincar com os atletas de corrida da minha assessoria esportiva que a hora de ficar bonito(a) com o auxílio da musculação é APÓS a temporada de preparação para uma prova longa, pois nessa fase de transição não há necessidade de treinar com pesos de forma específica para corrida e é o momento de focar em outros objetivos.

 

Sobre a frase que dá título ao texto e que foi proferida por Jesus Cristo em um contexto completamente diferente, eu diria que até é possível servir a dois senhores (objetivos) simultaneamente, mas um deles, invariavelmente, será privilegiado.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente