Participamos do

A mania dos chás, do kombucha ou desinchá

01:30 | Jun. 25, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

[FOTO1] 

1 Você lembra da época em que chás eram associados a doenças? Tomávamos a bebida para dores na barriga, má digestão, para curar o resfriado e por aí vai, sem grande glamour.

 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

2 Só que de uns tempos para cá, o costume tão comum na China, relacionado até as divindades, e cheio de requinte e rituais, na Inglaterra, virou mania entre nós, cearenses.

 

3 A onda começou com o chá verde, empalhou-se com o chá de hibisco e agora se consolida com o pipocar de lojas especializadas na bebida que invadem os shoppings de Fortaleza.

 

4 Entre os queridinhos, estão o kombucha e a novíssima sensação o desinchá. Mas por que fazem tanto sucesso? O kombucha é uma bebida fermentada que era consumida na China há aproximadamente 2 mil anos, como uma espécie de remédio anti-inflamatório para lidar com problemas como a artrite.

 

5 Hoje, o kombucha é valorizado por fortalecer o organismo, sua alta capacidade de desintoxicação pode combater a toxicidade nas células do fígado. A contribuição com a saúde do sistema imunológico também é um dos benefícios.

 

6 O desinchá é febre entre as digitais influencer, como Flávia Pavanelli, Gabriela Pugliese que propagam os benefícios do chá em suas redes sociais. É tomar um sachê por dia, numa caixa com tratamento para 60 dias e sentir o poder do chá verde, carqueja, mate verde, hortelã, alecrim, sálvia, gengibre e do guaraná. Ingredientes que reduzem o inchaço do seu corpo melhoram a sua saúde como um todo, dão mais energia, aceleram o metabolismo e ajudam na perda de peso.

 

BATE-PRONTO

 

O psicanalista, neuropsicanalista, psicoterapeuta, master coach, master PNL, analista sistêmico 360 graus, programador neurolinguístico Orleandro Lira diz que nasceu com o propósito de transformar vidas de forma profunda e sistêmica.

 

Terapeuta reiki, terapeuta floral, terapeuta quântico, pedagogo, administrador e pós-graduado em Docência do Ensino Superior, ele atinge esse objetivo através da aplicação da terapia Constelação Familiar Sistêmica.

 

"De tal maneira que as pessoas que passarem por este processo consigam perceber mudanças significativas dentro de si mesmas e naqueles que estão ao redor", garante ele, que estará em breve, em Fortaleza.

 

 

O POVO - Como você transforma vidas?

ORLEANDRO LIRA - Através da Constelação Familiar Sistêmica, uma terapia quântica que em uma única sessão (em grupo ou individual) conseguimos localizar a raiz de qualquer problema, seja ele pessoal, familiar, emocional, físico e até mesmo empresarial, onde o paciente consegue perceber a realidade onde se encontra inserido. É o melhor caminho para romper de vez com o sofrimento.

OP - Todos os casos podem ser resolvidos pela Constelação?

OL - Podemos citar alguns casos como alguém que não consegue se desligar de um relacionamento doentio, problemas que não se consegue resolver com o pai, a mãe e os irmãos, lutos que não se consegue curar, bloqueios profissionais de pessoas que não conseguem avançar ou terem força para conquistar seu espaço, dificuldades financeiras por padrões de crenças aprendidos na família, perda do sentido de vida e uma série de outras questões.

GALERIA

[FOTO2] 

Novo endereço do cirurgião plástico Erik Nery. Um luxo, no Cocó

 

 

 

Roberta Fonteles Philomeno

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente