Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Paralimpíadas ao vivo: onde assistir e programação com dia e horário

Os Jogos têm início nesta terça, 24, e encerramento em 5 de setembro. Confira onde assistir ao vivo online e na TV e programação completa de todas as 22 modalidades, com dia e horário das Paralimpíadas de Tóquio 2021
22:33 | Ago. 18, 2021
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Estagiário
Tipo Notícia

Os Jogos Paralímpicos de Tóquio têm início nesta terça-feira, 24, às 8 horas (horário de Brasília), com cerimônia de abertura. O encerramento das Paralimpíadas, por sua vez, será no dia 5 de setembro, também às 8 horas. Ao todo, serão 13 dias de programação com 22 modalidades.

As provas das diferentes modalidades serão transmitidas e você pode assistir ao vivo pela SporTV na TV paga. Pela Internet, a programação paralímpica também pode ser vista online no Globoplay para assinantes c+ Canais.

Programação completa das Paralimpíadas de Tóquio

Terça-feira, 24 de agosto

  • 8 a 11 horas: Cerimônia de abertura
  • 21 horas – 23h45min: Golbol masculino BRA-LTU
  • 21 horas – 23h45min: Golbol feminino RPC-CAN
  • 21 horas – 23h45min: Natação masculino e feminino 50, 100 e 400 metros
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino ALG-CHN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino NED-EUA
  • 21 horas – 2 horas: Esgrima em cadeira de rodas masculino e feminino (eliminatórias e quartas de final)
  • 21 horas – 2h20min: Tênis de mesa masculino e feminino individuais (classificatórias)
  • 22 horas – 3h25min: Ciclismo individual masculino e feminino 3 e 4 mil metros (classificatórias e finais)
  • 23h30min – 3h45min: Rugby misto EUA-NZL
  • 23h30min – 3h45min: Rugby misto AUS-DEN

Quarta-feira, 25 de agosto

  • 1h15min – 4 horas: Golbol masculino ALG-JPN
  • 1h15min – 4 horas: Golbol feminino TUR-JPN
  • 2h45min – 6h45min: Basquete feminino GBR-CAN
  • 2h45min – 6h45min: Basquete feminino AUS-JPN
  • 3h30min – 8h15min: Esgrima em cadeira de rodas masculino e feminino (semifinais e disputas por ouro e bronze)
  • 4 horas – 10 horas: Tênis de mesa masculino e feminino individuais (classificatórias)
  • 5 horas – 9h05min: Natação masculino e feminino 50, 100 e 400 metros (finais)
  • 5h30min – 9h45min: Golbol masculino GER-TUR
  • 5h30min – 9h45min: Golbol feminino ISR-AUS
  • 5h30min – 9h45min: Golbol feminino BRA-EUA
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto GBR-CAN
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto JPN-FRA
  • 8h30min – 10h15min: Basquete masculino ESP-KOR
  • 21 horas – 23h25min: Natação masculino e feminino 50, 100, 200 e 400 metros (preparatórias)
  • 21 horas – 23h45min: Golbol masculino BEL-CHN
  • 21 horas – 23h45min: Golbol feminino CHN-RPC
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino GER-AUS
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino JPN-GBR
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino EUA-GER
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino CAN-ESP
  • 21 horas – 2h20min: Tênis de mesa masculino e feminino (classificatórias)
  • 21 horas – 3h40min: Esgrima masculino e feminino individuais (eliminatórias e quartas de final)
  • 22 horas – 4h40min: Ciclismo individual masculino e feminino 3 e 4 mil metros (classificatórias e finais)
  • 23 horas – 2h20min: Levantamento de peso masculino -49kg e feminino -41kg
  • 23h30min – 3h45min: Rugby misto CAN-EUA
  • 23h30min – 3h45min: Rugby misto JPN-DEN

Quinta-feira, 26 de agosto

  • 1h15min – 4 horas: Golbol masculino EUA-BRA
  • 1h15min – 4 horas: Golbol feminino EGY-TUR
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino AUS-IRI
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino KOR-TUR
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino GBR-ALG
  • 2h45min – 6h45min: Basquete feminino EUA-ESP
  • 3 horas – 10h35min: Hipismo (testes individuais)
  • 4 horas – 10 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (classificatórias)
  • 4h30min – 7h50min: Levantamento de peso feminino -45kg e masculino -54kg
  • 5 horas – 8h35min: Natação masculino e feminino 50, 100, 200 e 400 metros (finais)
  • 5 horas – 9h45min: Esgrima masculino e feminino individuais (semifinais e disputas por bronze e ouro)
  • 5h30min – 9h45min: Golbol masculino URK-GER
  • 5h30min – 9h45min: Golbol masculino LIT-ALG
  • 5h30min – 9h45min: Golbol feminino CAN-ISR
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto FRA-AUS
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto GBR-NZL
  • 8h30min – 10h15min: Basquete masculino COL-JPN
  • 8h30min – 10h15min: Basquete feminino CHN-NED
  • 20h30min – 4 horas: Esgrima masculino e feminino (preliminares e semifinais)
  • 21 horas – 23h10min: Natação masculino e feminino (preparatórias)
  • 21 horas – 23h45min: Golbol masculino TUR-BEL
  • 21 horas – 23h45min: Golbol feminino JPN-BRA
  • 21 horas – 0 hora: Tiro com arco masculino e feminino (rodada ranking)
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino ALG-AUS
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino TUR-CAN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino CAN-JPN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino NED-ALG
  • 21 horas – 2h20min: Tênis de mesa masculino e feminino (qualificatórias)
  • 21h30min – 0h10min: Remo feminino, masculino e misto (preparatórias)
  • 21h30min – 0h30min: Atletismo masculino e feminino
  • 22 horas – 23h30min: Vôlei sentado feminino JPN-ITA
  • 22 horas – 4h30min: Ciclismo masculino e feminino (classificatórias e finais)
  • 22h30min – 1h30min: Judô masculino e feminino (preliminares, repescagem, quartas de final e semifinais)
  • 23 horas – 2h20min: Levantamento de peso masculino -59kg e feminino -50kg
  • 23 horas – 8 horas: Tênis feminino e masculino (primeira rodada e semifinais)
  • 23h30min – 3h45min: Rugby misto DEN-FRA
  • 23h30min – 3h45min: Rugby misto AUS-JPN

Sexta-feira, 27 de agosto

  • 1h15min – 4 horas: Golbol masculino JPN-USA
  • 1h15min – 4 horas: Golbol feminino AUS-CHN
  • 2 horas – 3h30min: Vôlei sentado masculino JPN-RPC
  • 2 horas – 5 horas: Tiro com arco masculino e feminino (rodada ranking)
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino GER-GBR
  • 2h45min – 6h45min: Basquete feminino ESP-CHN
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino ESP-COL
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino IRI-EUA
  • 3 horas – 10h20min: Hipismo (testes individuais)
  • 4 horas – 6h30min: Judô masculino e feminino (disputas de bronze e ouro)
  • 4 horas – 10 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (quartas de final)
  • 4h30min – 7h50min: Levantamento de peso masculino -65kg e feminino -55kg
  • 5 horas – 20h30min: Natação masculino e feminino (finais)
  • 5h30min – 9h15min: Esgrima masculino e feminino (disputa de bronze e ouro)
  • 5h30min – 9h45min: Golbol masculino CHN-UKR
  • 5h30min – 9h45min: Golbol feminino USA-EGY
  • 5h30min – 9h45min: Golbol masculino BRA-ALG
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto USA-GBR
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto NZL-CAN
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado feminino BRA-CAN
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado masculino EGY-BIH
  • 7 horas – 10 horas: Atletismo masculino e feminino
  • 8h30min – 10h15min: Basquete feminino GBR-GER
  • 8h30min – 10h15min: Basquete masculino JPN-KOR
  • 18h30min – 23 horas: Triatlo feminino e masculino
  • 21 horas – 23h35min: Natação masculino e feminino (preparatórias)
  • 21 horas – 23h45min: Golbol feminino CAN-AUS
  • 21 horas – 23h45min: Golbol masculino TUR-CHN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino USA-CHN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino ALG-ESP
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino TUR-ESP
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino AUS-GER
  • 21 horas – 2h55min: Tiro com arco masculino (eliminatórias)
  • 21 horas – 3 horas: Esgrima masculino e feminino (eliminatórias e quartas de final)
  • 21 horas – 3 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (semifinais)
  • 21h30min – 0h10min: Remo masculino, feminino e misto (repescagem)
  • 21h30min – 0h50min: Atletismo masculino e feminino
  • 21h30min – 2h20min: Bocha misto individual
  • 22 horas – 23h30min: Vôlei sentado masculino IRI-GER
  • 22 horas – 1h15min: Ciclismo masculino, feminino e misto (qualificatórias e finais)
  • 22h30min – 1h30min: Judô masculino e feminino
  • 23 horas – 2h20min: Levantamento de peso masculino -72kg e feminino -61kg (final)
  • 23 horas – 8 horas: Tênis masculino e feminino, individual e duplas (primeiras rodadas)
  • 23h30min – 4 horas: Rugby misto (7ª e 8ª classificações e semifinal)

Sábado, 28 de agosto

  • 1h15min – 4 horas: Golbol feminino JPN-USA
  • 1h15min – 4 horas: Golbol masculino LTU-JPN
  • 2 horas – 3h30min: Vôlei sentado feminino USA-RWA
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino ALG-IRI
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino GBR-USA
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino JAP-CAN
  • 2h45min – 6h45min: Basquete feminino GER-CAN
  • 4 horas – 6h40min: Judô masculino e feminino
  • 4 horas – 8h50min: Bocha misto individual
  • 4h30min – 7h50min: Levantamento de peso masculino -80kg e feminino -67kg (final)
  • 4h30min – 9h15min: Esgrima masculino e feminino (semifinais e disputa de ouro e bronze)
  • 4h30min – 9h30min: Tênis de mesa masculino e feminino (finais)
  • 5 horas – 8h40min: Natação masculino e feminino (finais)
  • 5 horas – 10h10min: Hipismo (teste musical)
  • 5h30min – 9h45min: Golbol feminino RPC-ISR
  • 5h30min – 9h45min: Golbol masculino GER-BEL
  • 5h30min – 9h45min: Golbol feminino TUR-BRA
  • 5h30min – 9h45min: Rugby misto (5ª e 6ª classificações e semifinal)
  • 5h30min – 9h55min: Tiro com arco misto (eliminatórias, quartas de final, semifinais, disputa de ouro e bronze)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado masculino BRA-CHN
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado feminino CHN-RPC
  • 7 horas – 10 horas: Atletismo masculino e feminino
  • 8h30min – 10h15min: Basquete masculino KOR-COL
  • 8h30min – 10h15min: Basquete feminino AUS-GBR
  • 18h30min – 23h10min: Triatlo masculino e feminino
  • 20h30min – 4 horas: Esgrima masculino e feminino
  • 21 horas – 23h25min: Natação masculino e feminino (preparatórias)
  • 21 horas – 23h45min: Golbol masculino JPN-BRA
  • 21 horas – 23h45min: Golbol feminino EGY-JPN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino IRI-GBR
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino COL-TUR
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino ESP-NED
  • 21 horas – 1 hora: Basquete feminino JPN-GER
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino JPN-FRA
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino BRA-CHN
  • 21 horas – 2h10min: Tiro com arco feminino e misto (eliminatórias)
  • 21h30min – 0h50min: Atletismo feminino e masculino (finais)
  • 21h30min – 2h20min: Bocha misto individual
  • 21h30min – 2h20min: Remo masculino, feminino e misto (finais)
  • 22 horas – 23h30min: Vôlei sentado masculino RPC-BIH
  • 22 horas – 2 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (finais)
  • 22h30min – 2 horas: Judô masculino e feminino
  • 23 horas – 2h20min: Levantamento de peso masculino -88kg e feminino -73kg (final)
  • 23 horas – 8 horas: Tênis masculino e feminino (diversas etapas e quadras)

Domingo, 29 de agosto

  • 1h15min – 4 horas: Golbol masculino BEL-UKR
  • 1h15min – 4 horas: Golbol feminino ISR-CHN
  • 2 horas – 3h30min: Vôlei sentado feminino ITA-CAN
  • 2 horas – 4 horas: Rugby misto (disputa do bronze)
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino USA-AUS
  • 2h45min – 6h45min: Basquete feminino ALG-USA
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino GER-ALG
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino CAN-KOR
  • 4 horas – 8 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (finais)
  • 4 horas – 8h50min: Bocha misto individual
  • 4h30min – 6 horas: Futebol de 5 masculino ARG-MAR
  • 4h30min – 7h50min: Levantamento de peso masculino -97kg e feminino -79kg (final)
  • 4h30min – 7h50min: Judô masculino e feminino
  • 5 horas – 8h25min: Natação masculino e feminino (finais)
  • 5h30min – 8h15min: Golbol masculino ALG-USA
  • 5h30min – 8h15min: Golbol feminino AUS-RPC
  • 5h30min – 8h35min: Tiro com arco misto (quartas de final, semifinais e disputas finais)
  • 5h30min – 9h15min: Esgrima masculino e feminino (disputas de bronze e ouro)
  • 6 horas – 8h15min: Rugby misto (disputa do ouro)
  • 6 horas – 8h45min: Hipismo (teste musical)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado masculino JPN-EGY
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado feminino JPN-BRA
  • 7 horas – 10h05min: Atletismo feminino e masculino (finais)
  • 7h30min – 9 horas: Futebol de 5 masculino ESP-THA
  • 8h30min – 10h15min: Basquete feminino CAN-AUS
  • 8h30min – 10h15min: Basquete masculino ESP-JPN
  • 20h30min – 4h45min: Tiro masculino e feminino espingarda (qualificatórias a final)
  • 21 horas – 23h25min: Natação masculino e feminino
  • 21 horas – 23h45min: Golbol masculino URK-TUR
  • 21 horas – 23h45min: Golbol feminino BRA-EGY
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino COL-CAN
  • 21 horas – 1 hora: Basquete masculino GER-IRI
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino CHN-FRA
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino BRA-JPN
  • 21 horas – 2h15min: Tiro com arco feminino individual (eliminatórias a final)
  • 21h30min – 1 hora: Atletismo masculino e feminino
  • 21h30min – 2h20min: Bocha misto individual
  • 22 horas – 23h30min: Vôlei sentado feminino RWA-RPC
  • 22 horas – 2 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (finais)
  • 23 horas – 2h20min: Levantamento de peso masculino -107kg e feminino -86kg (final)
  • 23 horas – 8 horas: Tênis masculino e feminino (diversas etapas e quadras)

Segunda-feira, 30 de agosto

  • 1h15min – 4 horas: Golbol masculino USA-LIT
  • 1h15min – 4 horas: Golbol feminino CHN-CAN
  • 2 horas – 3h30min: Vôlei sentado masculino GER-CHN
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino TUR-JPN
  • 2h45min – 6h45min: Basquete masculino AUS-GBR
  • 3 horas – 10h15min: Hipismo individual freestyle
  • 4 horas – 8h50min: Bocha misto individual
  • 4 horas – 8 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (finais)
  • 4h30min – 6 horas: Futebol de 5 masculino THA-MAR
  • 4h30min – 7h50min: Levantamento de peso masculino +107kg e feminino +86kg (final)
  • 5 horas – 8h50min: Natação masculino e feminino
  • 5h30min – 8h15min: Golbol masculino CHN-GER
  • 5h30min – 8h15min: Golbol feminino USA-TUR
  • 5h30min – 9h20min: Tiro com arco masculino individual (eliminatórias a final)
  • 6h30min – 22 horas: Vôlei sentado feminino USA-CHN
  • 6h30min – 22 horas: Vôlei sentado masculino IRI-BRA
  • 7 horas – 10 horas: Atletismo masculino e feminino
  • 7h30min – 9 horas: Futebol de 5 masculino ESP-ARG
  • 8h30min – 10h15min: Basquete masculino ALG-USA
  • 20 horas – 5h15min: Ciclismo de estrada masculino e feminino
  • 21 horas – 22h45min: Basquete feminino
  • 21 horas – 23h30min: Natação masculino e feminino
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino JPN x CHN (eliminatórias)
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino FRA x BRA (eliminatórias)
  • 21 horas – 2h15min: Tiro com arco masculino individual (eliminatórias a final)
  • 21h30min – 00h45min: Atletismo feminino e masculino (200, 400 e 1500 m – final)
  • 21h30min – 00h45min: Lançamento de disco feminino (final)
  • 21h30min – 00h45min: Lançamento de dardo feminino (final)
  • 21h30min – 00h45min: Salto em distância masculino (final)
  • 21h30min – 00h45min: Arremesso de peso masculino (F36 – final)
  • 21h30min – 00h45min: Arremesso de peso feminino (final)
  • 21h30min – 2h20min: Bocha individual misto (eliminatórias e quartas de final)
  • 21h30min – 3h30min: Tiro esportivo masculino e feminino (eliminatórias e finais)
  • 22 horas – 23h30min: Vôlei sentado masculino EGY x RPC (eliminatórias)
  • 22 horas – 2h30min: Tênis de mesa masculino e feminino
  • 23 horas – 8 horas: Tênis masculino e feminino (quartas de final e semifinais)

Terça-feira, 31 de agosto

  • 0h30min – 4h30min: Basquete feminino (quartas de final)
  • 1h15min – 4h15min: Golbol masculino (quartas de final)
  • 2 horas – 3h30min: Vôlei sentado masculino BRA x GER (eliminatórias)
  • 4 horas – 7h45min: Bocha individual misto (quartas de final e semifinais)
  • 4h30min – 6 horas: Futebol de 5 masculino ARG x THA (eliminatórias)
  • 4h30min – 9 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (quartas de final)
  • 5 horas – 8h35min: Natação masculino e feminino (final)
  • 5h30min – 9h20min: Tiro com arco feminino individual (eliminatórias a final)
  • 5h45min – 8h45min: Golbol masculino (quartas de final)
  • 6h15min – 10h15min: Basquete feminino (quartas de final)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado masculino CHN x ISL (eliminatórias)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado masculino BIH x JPN (eliminatórias)
  • 7 horas – 10h5min: Salto em distância feminino (final)
  • 7 horas – 10h5min: Arremesso de peso masculino (F20 e F32 – final)
  • 7 horas – 10h5min: Atletismo masculino 400m (T12, T20 e T38 – final)
  • 7 horas – 10h5min: Salto em altura masculino (T63 – final)
  • 7 horas – 10h5min: Atletismo feminino (100, 200 e 400 m – final)
  • 7h30min – 9 horas: Futebol de 5 masculino MAR x ESP (eliminatórias)
  • 21 horas – 22h45min: Basquete masculino (classificatórias)
  • 21 horas – 23h20min: Natação masculina e feminina (50, 100, 200 e 400 m)
  • 21h30min – 23h25min: Bocha individual mista (medalha de ouro e bronze)
  • 21h30min – 00h40min: Lançamento de dardo masculino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Lançamento de disco feminino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Salto em distância masculino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Atletismo masculino 100 e 400m (semifinal e final)
  • 21h30min – 00h40min: Arremesso de peso masculino (diversas modalidades e final)
  • 21h30min – 00h40min: Salto em altura masculino
  • 21h30min – 00h40min: Atletismo feminino 100 e 400m
  • 21h30min – 2h45min: Tiro esportivo misto (classificatórias e final)
  • 21h30min – 5h5min: Ciclismo masculino e feminino
  • 22 horas – 23h30min: Vôlei sentado feminino BRA x ITA (preliminares)
  • 22 horas – 4 horas: Tênis de mesa masculino e feminino (quartas de final e semifinais)
  • 23 horas – 8 horas: Tênis masculino e feminino (semifinais e medalha de ouro, prata e bronze)

Quarta-feira, 1º de setembro

  • 0h30min – 4h30min: Basquete masculino (quartas de final)
  • 1h15min – 4h15min: Golbol feminino (quartas de final)
  • 2 horas – 3h30min: Vôlei sentado feminino CHN x RWA (preliminares)
  • 3h5min – 7h45min: Bocha individual mista (medalha de ouro)
  • 5 horas – 8h40min: Natação masculina e feminina final (50, 100, 200 e 400m)
  • 5h30min – 9h30min: Tênis de mesa masculino e feminino (semifinais)
  • 6 horas – 10 horas: Badminton em duplas mistas
  • 6 horas – 10 horas: Badminton feminino e masculino individual
  • 6h15min – 10h15min: Basquete masculino (quartas de final)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado feminino RPC x EUA (preliminares)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado feminino CAN x JPN (preliminares)
  • 7 horas – 9h50min: Arremesso de peso feminino (final)
  • 7 horas – 9h50min: Atletismo masculino e feminino (final)
  • 7 horas – 9h50min: Lançamento de club masculino (final)
  • 7 horas – 9h50min: Salto em distância masculino (final)
  • 7 horas – 9h50min: Atletismo feminino 100m (classificatórias e final)
  • 7 horas – 9h50min: Atletismo masculino 100m (classificatórias e semifinal)
  • 20h45min – 4h45min: Tiro esportivo misto (qualificatórias e finais)
  • 21 horas – 1 hora: Futebol de 5 masculino (classificatórias)
  • 21h30min – 23h40min: Canoagem masculino e feminino
  • 21h30min – 00h55min: Bocha mista (preliminares)
  • 21h30min – 4h45min: Ciclismo masculino, feminino e misto
  • 22 horas – 9 horas: Badminton masculino e feminino (individual e em grupo)
  • 22 horas – 23h35min: Natação masculino e feminino 50, 100 e 400 metros (diversas modalidades)
  • 22 horas – 2h15min: Tiro ao arco feminino individual (eliminatórias)
  • 22 horas – 3 horas: Taekwondo feminino -49kg e masculino -61kg (repescagem e quartas de final)
  • 22 horas – 3h30min: Tênis de mesa masculino e feminino (finais)
  • 22h30min – 00h55min: Atletismo masculino e feminino (diversas modalidades – semifinais e finais)

Quinta-feira, 2 de setembro

  • 0h30min – 4h30min: Basquete masculino e feminino (classificatórias)
  • 0 hora – 8 horas: Tênis em cadeira de rodas masculino e feminino (disputa por medalhas de ouro e bronze)
  • 1h15min – 4h15min: Golbol masculino e feminino (semifinal 1)
  • 1h30min – 5 horas: Vôlei sentado masculino (classificatórias)
  • 2h25min – 7h45min: Bocha mista (preliminares)
  • 4h30min – 6 horas: Futebol de 5 masculino (semifinal 1)
  • 5 horas – 8h50min: Natação masculino e feminino 50, 100 e 400 metros (finais)
  • 5 horas – 9 horas: Tênis de mesa masculino (finais)
  • 5 horas – 10h10min: Taekwondo feminino -49kg e masculino -61kg (repescagem – quartas de final, semifinais e disputas por medalhas de ouro e bronze)
  • 5h30min – 7h55min: Tiro ao arco feminino individual (quartas de final, semifinais e finais)
  • 5h45min – 8h45min: Golbol masculino e feminino (semifinal 2)
  • 6h15min – 10h15min: Basquete feminino (semifinais)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado masculino (semifinais)
  • 7 horas – 10h5min: Atletismo masculino e feminino (diversas modalidades – finais)
  • 7h30min – 9 horas: Futebol de 5 masculino (semifinal 2)
  • 21 horas – 9 horas: Badminton individual e em grupos – masculino e feminino (quartas de final)
  • 21 horas – 9 horas: Badminton duplas mistas
  • 21 horas – 23h35min: Natação masculino e feminino (diversas modalidades – eliminatórias 50, 100 e 200 metros)
  • 21h30min – 00h10min: Canoagem masculino e feminino (semifinais e finais)
  • 21h30min – 00h55min: Lançamento de peso feminino (final)
  • 21h30min – 00h55min: Salto em distância feminino (final)
  • 21h30min – 00h55min: Lançamento de dardo masculino (final)
  • 21h30min – 00h55min: Lançamento de disco masculino (final)
  • 21h30min – 00h55min: Salto em altura masculino (final)
  • 21h30min – 00h55min: Atletismo masculino e feminino (diversas modalidades – semifinais e finais)
  • 21h30min – 00h55min: Bocha duplas mistas (preliminares)
  • 21h30min – 4h30min: Tiro esportivo masculino e feminino (qualificatórias e finais)
  • 21h30min – 4h45min: Ciclismo masculino e feminino
  • 22 horas – 2h15min: Tiro com arco masculino individual (eliminatórias)
  • 22 horas – 3 horas: Taekwondo masculino -75kg e feminino -58kg (partidas, quartas de final e repescagem das quartas de final)
  • 22 horas – 3h30min: Tênis de mesa em equipes masculino e feminino (finais)

Sexta-feira, 3 de setembro

  • 0h30min – 4h30min: Basquete masculino e feminino (classificatórias)
  • 0 hora – 6 horas: Tênis em cadeira de rodas masculino e feminino (disputa pela medalha de ouro)
  • 1h15min – 4h15min: Golbol masculino e feminino (disputa pela medalha de bronze)
  • 1h30min – 5 horas: Vôlei sentado feminino (classificatórias)
  • 2h25min – 7h35min: Bocha duplas e equipes mistas (preliminares)
  • 5 horas – 9 horas: Natação masculino e feminino (diversas modalidades – finais)
  • 5 horas – 9 horas: Tênis de mesa em equipes masculino (finais)
  • 5 horas – 10h10min: Taekwondo masculino -75kg e feminino -58kg (repescagens, semifinais e disputas de ouro e bronze)
  • 5h30min – 9h55min: Tiro com arco masculino individual (eliminatórias, quartas de final, semifinais, disputa de ouro e bronze)
  • 5h45min – 9h55min: Golbol masculino e feminino (disputa pela medalha de ouro)
  • 6h15min – 10h15min: Basquete masculino (semifinais)
  • 6h30min – 10 horas: Vôlei sentado feminino (semifinais)
  • 7 horas – 9h55min: Salto em distância feminino (final)
  • 7 horas – 9h55min: Lançamento de club feminino (final)
  • 7 horas – 9h55min: Arremesso de peso masculino (final)
  • 7 horas – 9h55min: Lançamento de dardo feminino (final)
  • 7 horas – 9h55min: Atletismo masculino e feminino (diversas modalidades – eliminatórias e finais)
  • 21 horas – 9 horas: Badminton individual e duplas – masculino e feminino (semifinais e disputas por medalhas de ouro e bronze)
  • 21h30min – 0h30min: Canoagem masculino e feminino (semifinais e finais)
  • 21h30min – 00h40min: Lançamento de dardo feminino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Arremesso de peso masculino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Lançamento de peso feminino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Salto em distância masculino (final)
  • 21h30min – 00h40min: Atletismo masculino e feminino (diversas modalidades – eliminatórias e finais)
  • 21h30min – 1h50min: Bocha duplas e equipes mistas (semifinais e disputas pela medalhas de bronze)
  • 21h30min – 3h45min: Tiro esportivo misto (qualificatórias e finais)
  • 22 horas – 0 hora: Tiro com arco equipe mista (eliminatórias)
  • 22 horas – 3 horas: Taekwondo masculino +75kg e feminino +58kg (partidas, quartas de final e repescagem das quartas de final)
  • 23h30min – 1 hora: Futebol de 5 masculino (disputa pela medalha de bronze)

Sábado, 4 de setembro

  • 0 hora – 6 horas: Tênis em cadeira de rodas individual e duplas – masculino e feminino (disputa pelas medalhas de ouro)
  • 2 horas – 10 horas: Vôlei sentado masculino e feminino (disputas pelas medalhas de ouro e bronze)
  • 2h15min – 4 horas: Basquete masculino (classificatórias)
  • 3h20min – 9h15min: Bocha duplas e equipes mistas (disputas pelas medalhas de ouro)
  • 5 horas – 10h10min: Taekwondo masculino +75kg e feminino +58kg (repescagens, semifinais e disputas de ouro e bronze)
  • 5h30min – 7h35min: Futebol de 5 (disputa pela medalha de ouro)
  • 5h30min – 8h35min: Tiro com arco equipe mista (quartas de final, semifinais, disputa por medalhas de ouro e bronze)
  • 5h45 – 10h15min: Basquete feminino (disputa pelas medalhas de ouro e bronze)
  • 7 horas – 10 horas: Lançamento de dardo masculino (final)
  • 7 horas – 10 horas: Lançamento de peso masculino (final)
  • 7 horas – 10 horas: Salto em distância masculino (final)
  • 7 horas – 10 horas: Lançamento de disco feminino (final)
  • 7 horas – 10 horas: Arremesso de peso masculino (final)
  • 7 horas – 10 horas: Atletismo masculino e feminino (diversas modalidades – finais)
  • 18h30min – 23h30min: Maratona masculina e feminina (diversas modalidades)
  • 21 horas – 2 horas: Badminton individual e duplas – masculino e feminino (disputas pelas medalhas de ouro e bronze)
  • 21h30min – 0h30min: Tiro esportivo misto (qualificatórias e finais)
  • 22 horas – 1 hora: Vôlei sentado feminino (disputa pela medalha de ouro)
  • 22 horas – 2h30min: Basquete masculino (disputas pelas medalhas de ouro e bronze)

Domingo, 5 de setembro

  • 8 horas – 10h30min: Cerimônia de encerramento

PARALIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Atletas paralímpicos são tema do Caminhos da Reportagem deste domingo

Esportes
12:18 | Ago. 22, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil levou ao Japão a maior delegação em Jogos Paralímpicos fora de casa. De 24 de agosto a 5 de setembro, 260 atletas, sendo 194 homens e 96 mulheres, vão perseguir a meta do Comitê Paralímpico Brasileiro de manter o país entre os dez primeiros no ranking de medalhas.

Nesta edição do Caminhos da Reportagem atletas veteranos e estreantes de diversas modalidades contam suas trajetórias e sonhos paralímpicos para a repórter Carla Maia. Sem exceção, eles destacam o esporte como fator de inclusão e transformação. A Paralimpíada, criada em 1960, é o maior evento do mundo que reúne pessoas com deficiência. Elas representam 15% da população mundial segundo a Organização Mundial de Saúde.

Petrucio Ferreira, hoje o velocista mais rápido do mundo no desporto paralímpico, faz questão de homenagear a Paraíba, seu estado de origem, a cada conquista. Ele diz que aprendeu desde cedo, ao observar a lida dos pais na roça, em São José do Brejo do Cruz, a ir atrás dos seus sonhos. “Meus pais sempre me passaram que eu poderia ser uma pessoa eficiente, nunca desistir dos objetivos, nunca tirar o sorriso do rosto por mais difícil que tenha sido o nosso dia”, lembra Petrucio.

O judoca Antônio Tenório, com 50 anos, subiu ao pódio em todos os Jogos Paralímpicos que disputou. Desta vez chegou a pensar que estaria fora das competições depois de ter passado duas semanas numa UTI por complicações da covid-19. Mas deu a volta por cima e foi o primeiro atleta da delegação a ser vacinado antes de carimbar o passaporte para o Japão. “O momento desse evento vai ser muito importante para a humanidade se reafirmar e falar, estamos aqui e estamos lutando unidos contra esse vírus”, opina Tenório.

Treinar em meio a pandemia exigiu criatividade. Quando o Centro de Treinamento do Comitê Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, fechou as portas no ano passado, o jogador de futebol de 5, Nonato, escalou a mulher e as cunhadas no campinho improvisado em Orocó, em Pernambuco. A mesa-tenista Jennyfer Parinos jogou com o namorado na sala de casa e precisou lutar até a última hora por uma vaga para Tóquio. Ela encarou adversárias que nunca tinha vencido na última seletiva da modalidade e diz que saiu mais forte dessa experiência.

Caminhos da Reportagem Sonho paralímpico

Para o Brasil, estes Jogos vão ser marcados pela despedida de um ídolo. O maior medalhista paralímpico do país, Daniel Dias, anunciou que vai deixar as piscinas quando voltar do Japão. Um dos motivos que o levaram à aposentadoria é a mudança na classificação da natação paralímpica, que torna mais difícil pra ele a conquista de medalhas. Segundo o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, o brasileiro Andrew Parsons, o novo sistema foi definido e aprovado pelos representantes dos países que participam da natação paralímpica.  Mas Daniel afirma que não vai desanimar em Tóquio e quer mostrar sua melhor versão. “Eu já tenho sido muito grato por tudo o que conquistei, por tudo o que vivi. E ali vai ser a cereja do bolo porque o bolo já tá construído. Vem a cereja pra encerrar uma bela de uma carreira”.

Inspirada por Daniel e por outros destaques das Paralímpíadas, vem aí uma nova geração. O nadador Wendell Belarmino é um dos 87 atletas estreantes na delegação brasileira. O brasiliense é também uma das promessas de pódio pelo desempenho nos últimos mundiais. Ele diz que o seu maior objetivo é inspirar pessoas e estimular novos atletas exatamente como faz Daniel Dias.

Caminhos da Reportagem Sonho paralímpico

Outra atleta que vai participar pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos é Débora Menezes, do parataekwondo, modalidade que estreia no Japão. Ela diz que trabalha pela “douradinha” todos os dias e quer mostrar ao mundo como o esporte abre caminhos para a conquista de sonhos.

O Caminhos da Reportagem vai ao ar neste domingo, às 20h, na TV Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Conheça os cearenses que irão disputar os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020

CEARENSES EM TÓQUIO
18:27 | Ago. 20, 2021
Autor Mateus Moura
Foto do autor
Mateus Moura Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Cinco atletas cearenses foram convocados para competir nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, que acontecerão do dia 24 de agosto a 5 de setembro. Francisco Jefferson (Atletismo), Eriton de Aquino (Atleta-guia de atletismo), Maciel de Sousa (Bocha), David Andrade (Tênis de mesa) e Edênia Nogueira (Natação), farão parte da delegação brasileira composta por 260 representantes, incluindo atletas-guia, goleiros, timoneiro e calheiros.

Será a segunda maior delegação do Brasil na história dos Jogos Paralímpicos. Além dos 260 atletas — 164 homens e 96 mulheres —, há os membros da comissão técnica, médica e administrativa, totalizando 434 pessoas. Apenas o Amapá, Sergipe, Roraima e Tocantins não terão representantes.

Promessa de medalhas

Os cearenses chegam a Tóquio com boas chances de medalha. A nadadora Edênia Nogueira, natural do Crato, no Ceará, é um dos grandes destaques. A atleta é tetracampeã mundial nos 50m costas e três vezes medalhista nas paralimpíadas.

Quem também já venceu uma medalha paralímpica foi Maciel de Souza, prata nos Jogos do Rio 2016 e ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012 . O atleta ainda possui dois ouros nos Jogos Parapan-Americanos.

David Andrade, do tênis de mesa, e Francisco Jefferson, do atletismo, tentam uma medalha paralímpica inédita em suas carreiras. Ambos já conquistaram o ouro em Jogos Parapan-Americanos.

Conheça os atletas:

Edênia Nogueira Garcia, 34 anos, natação (Crato-CE)

Edênia Nogueira, nadadora cearense que irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.
Edênia Nogueira, nadadora cearense que irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. (Foto: Reprodução/Instagram)

História: Edênia nasceu com doença de Charcot-Marie-Tooth, também conhecida como atrofia fibular muscular, que afetou os movimentos dos seus membros inferiores. Começou na natação por indicação médica e foi incentivada por Francisco Avelino, que estava indo
para os Jogos de Sydney 2000.

Principais conquistas: Tetracampeã mundial nos 50m costas (Mar del Plata 2002, Durban 2006, Eindhoven 2010 e Londres 2019); pentacampeã parapan-americana (Mar del Plata 2003, Rio 2007, Guadalajara 2011, Toronto 2015 e Lima 2019); medalhista de prata nos 50m costas no Mundial do México, em 2017; prata nos 50m costas nos Jogos Paralímpicos Londres 2012; bronze nos 50m livre nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008; ouro nos 50m livre nos Jogos Parapan-Americanos do Rio 2007; prata nos 50m costas nos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004.

 

Maciel de Souza Santos, 35 anos, bocha (Crateús-CE)

Maciel de Sousa, representante cearense na Bocha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.
Maciel de Sousa, representante cearense na Bocha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. (Foto: Reprodução/Ande.org)

História: Maciel nasceu com paralisia cerebral e começou na bocha aos 11 anos. Três anos depois, passou a representar o país em competições internacionais.

Principais conquistas: Ouro no individual e prata por equipes nos Jogos Parapan-Americanos Lima 2019; prata nos pares nos Jogos Paralímpicos Rio 2016; ouro no individual e por equipes nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; ouro no individual nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012.

 

David Andrade de Freitas, 43 anos, tênis de mesa (Fortaleza-CE)

David Andrade, tenista de mesa que irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.
David Andrade, tenista de mesa que irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. (Foto: Reprodução/Ceará.gov)

História: Após uma cirurgia, em 2004, para extrair um tumor medular que afetou seus membros inferiores, David teve que se adaptar à cadeira de rodas. Conheceu o tênis de mesa em uma competição no Ceará.

Principais conquistas: Ouro no individual e por equipes nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015; prata no individual e ouro por equipes nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara 2011.

 

Francisco Jefferson de Lima, 29 anos, atletismo (Pindoretama-CE)

Francisco Jefferson irá representar o Ceará no atletismo dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.
Francisco Jefferson irá representar o Ceará no atletismo dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. (Foto: Reprodução/CPB)

História: Francisco nasceu com os dois pés tortos. Ouviu falar do atletismo paralímpico pela primeira vez em um ônibus, ao conhecer um atleta que ia para uma competição. Sua primeira convocação pela Seleção foi em 2010.

Principais conquistas: Ouro no lançamento de dardo nos Jogos Parapan-Americanos Guadalajara 2011; ouro no lançamento de dardo no Mundial Juvenil na República Tcheca em 2010; bronze no lançamento de dardo nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019.

 

Eriton de Aquino Nascimento, 29 anos, atleta-guia (Fortaleza-CE)

Eriton de Aquino, atleta-guia de atletismo, irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.
Eriton de Aquino, atleta-guia de atletismo, irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. (Foto: Reprodução/Facebook)

História: Seu primeiro contato com o atletismo foi com 15 anos, por influência do pai. Em 2013, passou a atuar no paradesporto e no ano seguinte se tornou guia do fundista Odair Ferreira. Atualmente ele é um dos guias da maratonista Edilene Boaventura.

PARALIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid: Japão anuncia ampliação do estado de emergência, a uma semana da Paralimpíada

Pandemia
00:30 | Ago. 18, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governo do Japão anunciou ontem que ampliará o estado de emergência sanitária devido à pandemia do novo coronavírus para mais sete regiões, com o objetivo de combater o aumento dos contágios, a uma semana do início dos Jogos Paralímpicos de Tóquio-2020. A medida de emergência, que proíbe a venda de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes e determina o fechamento dos estabelecimentos às 20 horas, já está em vigor em Tóquio e outras cinco regiões.

A previsão inicial era encerrar o estado de emergência no próximo dia 31, mas o governo decidiu estender as medidas para outras regiões e prosseguir com o controle até 12 de setembro.

"Os contágios se propagam pelo Japão em uma escala que não havíamos observado antes", declarou Yasutoshi Nishimura, ministro responsável pela resposta ao novo coronavírus. "O número de pacientes em estado grave aumenta a cada dia", acrescentou durante uma reunião com especialistas. O governo japonês também pedirá a grandes centros comerciais e lojas de departamento que limitem o número de clientes dentro dos estabelecimentos.

O Japão tem um número consideravelmente menor de casos de Covid-19 na comparação com outros países, apesar de não ter determinado confinamentos. O programa de vacinação do país, no entanto, começou mais tarde e avança de maneira mais lenta que outros países desenvolvidos: apenas 37% da população está imunizada. Nos últimos dias, o Japão registrou mais de 20 mil casos de covid-19 a cada 24 horas, um recorde para o país.

A alta de casos teve início antes dos Jogos Olímpicos em julho e prosseguiu durante o evento, que aconteceu em sua maioria sem público. O Comitê Organizador da Tóquio-2020 anunciou na última segunda-feira que a Paralimpíada também acontecerá sem torcedores nos locais de competição.

O governo japonês afirma que não há evidência de que os Jogos Olímpicos tenham provocado o aumento de contágios no país. Pesquisas recentes apontam que a maioria dos japoneses considera que foi uma boa ideia celebrar a Olimpíada.

Tomado pelo Talibã, Afeganistão fica de fora da Paralimpíada

O Afeganistão não irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio de 2021 devido à tomada do país pelo Talibã, ocorrida no fim de semana. Um tumulto resultante da ação do grupo fechou o aeroporto de Cabul nessa segunda-feira, 16, e deixou mortos e feridos. Impossibilitados de viajar para o Japão, os dois atletas afegãos classificados não competirão das Paralimpíadas.

“Lamentavelmente, o Comitê Paraolímpico do Afeganistão não participará mais dos Jogos de Tóquio. Devido à grave situação em curso no país, todos os aeroportos estão fechados e não há como eles viajarem para Tóquio. Esperamos que a equipe e os oficiais permaneçam seguros e bem durante este período difícil”, afirmou Craig Spence, porta-voz do Comitê Paralímpico Internacional (IPC).

Hossain Rasouli e Zakia Khudadadi, ambos do taekwondo, representariam o Afeganistão em Tóquio. A segunda seria a primeira mulher a defender o país em uma edição das Paralimpíadas. Com isso, o país se junta à Coreia do Norte entre as nações não-participantes das Paralimpíadas de 2021. Os norte-coreanos decidiram boicotar tanto os Jogos Olímpicos quanto os Paralímpicos para evitar risco de contágio pela Covid-19. (Mateus Brisa / Especial para O POVO)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Atletas do Brasil nas Paralimpíadas de Tóquio: confira nomes por modalidade

Jogos Paralímpicos
20:48 | Ago. 16, 2021
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil tem sua segunda maior delegação na história dos Jogos Paralímpicos durante a edição deste ano, em Tóquio, Japão. 253 brasileiros representam o País, entre atletas guias, calheiros, goleiros, timoneiros e outros. Do total, 159 são homens e 94, mulheres. A maior delegação foi registrada nas Paralimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, com 286 brasileiros.

A lista oficial com os nomes da delegação brasileira de Tóquio foi divulgada em 6 de agosto último. 37% dos nomes são atletas estreantes na competição. 47 homens e 40 mulheres disputarão em uma edição dos Jogos Paralímpicos pela primeira vez. As Paralimpíadas de Tóquio começam às 8 horas de segunda-feira, 23 de agosto, e terminam no mesmo horário de domingo, 5 de setembro.

Confira os nomes dos brasileiros enviados à Tóquio, divididos entre as 22 modalidades da edição:

Atletismo (66 vagas)

35 vagas foram garantidas por meio do Mundial de Dubai e outra foi conquistada na Maratona de Londres. Outros atletas se juntaram através de ranking, posteriormente. Além dos 66 totais, outros 20 atletas-guias compõem a delegação.

  • Alan Fonteles
  • Alessandro Rodrigo
  • Alex Douglas
  • Ana Claudia da Silva
  • Aser Mateus Ramos
  • Christian Gabriel da Costa
  • Cícero Nobre
  • Claudiney Batista dos Santos
  • Daniel Mendes Silva
  • Daniel Tavares Martins
  • Edenílson Floriani
  • Edilene Boaventura
  • Edneusa Santos
  • Edson Pinheiro
  • Elizabeth Gomes
  • Emanoel de Oliveira
  • Fábio Bordignon
  • Fabrício Ferreira
  • Felipe Gomes
  • Fernanda da Silva
  • Flávio Reitz
  • Francisco de Lima
  • Gustavo de Oliveira Dias
  • Izabela Campos
  • Jardênia da Silva
  • Jeohsah dos Santos
  • Jerusa dos Santos
  • Jhulia Karol da Fonseca
  • João Victor Silva
  • Joeferson de Oliveira
  • Julio Cesar dos Santos
  • Julyana da Silva
  • Kesley Teodoro
  • Ketyla Teodoro
  • Leylane Moura
  • Lorena Spoladore
  • Lucas de Sousa Lima
  • Lucas Prado
  • Marco Aurélio Borges
  • Marivana da Nóbrega
  • Mateus Evangelista
  • Michel de Deus
  • Paulo Guerra
  • Petrúcio Ferreira
  • Poliana de Sousa
  • Raíssa Machado
  • Rayane da Silva
  • Ricardo de Mendonça
  • Ricardo de Oliveira
  • Rodrigo da Silva
  • Samira Brito
  • Silvânia de Oliveira
  • Tascitha Cruz
  • Thalita da Silva
  • Thiago Paulino
  • Thomaz de Moraes
  • Tuany Siqueira
  • Vanessa de Souza
  • Vinícius Gonçalves
  • Vítor de Jesus
  • Vivane Soares
  • Wallace dos Santos
  • Washington Júnior
  • Yeltsin Jacques

Atletas-guias:

  • Anderson Machado
  • Carlos Antônio
  • Cleiton Cezário
  • Eriton de Aquino
  • Felipe Veloso
  • Gabriel Aparecido
  • Guilherme Ademilson
  • Jackson Cesar
  • Jonas Alexandre
  • Laércio Alves
  • Laurindo Nunes
  • Lutimar Abreu
  • Mateus Santos
  • Newton Vieira
  • Renato Ben Hur
  • Rodrigo Chieregatto
  • Vilmar Roberto
  • Vinicius Amador
  • Wendel Silva

Badminton (uma vaga)

  • Vitor Tavares

Bocha (10 vagas)

Na modalidade, o Brasil tem representantes nas disputas por equipe e individuais. Uma delas foi conquistada via ranking mundial. Outros sete brasileiros servirão como calheiros.

  • Andreza Vitória de Oliveira
  • Eliseu dos Santos
  • Ercileide Laurinda
  • Evani Calado
  • Evelyn Vieira
  • José Carlos Chagas
  • Maciel Santos
  • Marcelo dos Santos
  • Mateus Carvalho
  • Natali de Fari

Canoagem (sete vagas)

  • Luís Carlos Cardoso
  • Debora Raiza Ribeiro
  • Fernando Rufino
  • Caio Ribeiro
  • Adriana Gomes
  • Giovane de Paula
  • Mari Christina Santilli

Ciclismo (cinco vagas)

  • Lauro Chaman
  • Jady Malavazzi
  • Ana Raquel Lins
  • André Grizante
  • Carlos Alberto Soares

Esgrima (quatro vagas)

  • Jovane Guissone
  • Carminha de Oliveira
  • Mônica Santos
  • Vanderson Chaves

Futebol de 5 (10 vagas)

O Brasil possui quatro medalhas de ouro paralímpicas na modalidade, além de título mundial em 2018.

  • Cassio Lopes dos Reis
  • Damião Robson Sousa Ramos
  • Gledson da Paixão Barros
  • Jardiel Vieira Soares
  • Jefferson da Conceição Gonçalves
  • Raimundo Nonato Alves Mendes
  • Ricardo Steinmetz Alves
  • Tiago da Silva
  • Luan de Lacerda Gonçalves (goleiro)
  • Matheus da Costa Coelho Bumussa (goleiro)

Goalball (12 vagas)

  • Ana Carolina Duartes Ruas Custódio
  • Ana Gabriely Brito Assunção
  • Jéssica Gomes Vitorino
  • Katia Aparecida Ferreira da Silva
  • Moniza Aparecida de Lima
  • Victoria Amorim do Nascimento
  • Alex de Melo Souza
  • Emerson Ernesto da Silva
  • José Roberto Ferreira de Oliveira
  • Josemarcio da Silva Sousa
  • Leomon Moreno da Silva
  • Romário Diego Marques

Halterofilismo/levantamento de peso (sete vagas)

  • João Maria França Júnior (até 49kg)
  • Bruno Carra (até 54 kg)
  • Ailton Bento de Souza (até 80kg)
  • Evânio Rodrigues da Silva (até 88 kg)
  • Mateus de Assis Silva (até 107 kg)
  • Lara Aparecida de Lima (até 41 kg)
  • Mariana D’Andrea (até 73 kg)

Hipismo (duas vagas)

  • Rodolpho Riskalla
  • Sérgio Oliva

Judô (nove vagas)

Tanto a equipe masculina quanto a feminina leva seis atletas para Tóquio, vagas conquistadas por meio dos mundiais de 2018.

  • Ana Carolina Duartes Ruas Custódio
  • Ana Gabriely Brito Assunção
  • Jéssica Gomes Vitorino
  • Katia Aparecida Ferreira da Silva
  • Moniza Aparecida de Lima
  • Victoria Amorim do Nascimento
  • Alex de Melo Souza
  • Emerson Ernesto da Silva
  • José Roberto Ferreira de Oliveira
  • Josemarcio da Silva Sousa
  • Leomon Moreno da Silva
  • Romário Diego Marques

Natação (36 vagas)

Quatro atletas foram ouro no Mundial de Londres, em 2019, e três foram prata, garantindo vaga nas Paralimpíadas. As vagas restantes foram obtidas por meio do desempenho dos nomes entre outubro de 2018 e janeiro de 2020.

  • Ana Karolina de Oliveira
  • Andrey Garbe
  • Beatriz Carneiro
  • Bruno Becker
  • Caio Amorim
  • Cacília Kethlen
  • Daniel Dias
  • Débora Carneiro
  • Douglas Matera
  • Edênia Garcia
  • Eric Tobera
  • Esthefany de Oliveira
  • Felipe Caltran
  • Gabriel Bandeira
  • Gabriel Cristiano
  • Gabriel Geraldo
  • Gabriel Melone
  • Joana Maria
  • João Pedro Brutus
  • José Ronaldo
  • Laila Suzigan
  • Lucilene da Silva
  • Maiara Regina
  • Maria Carolina Santiago
  • Mariana Ribeiro
  • Matheus Rheine
  • Patrícia Pereira
  • Phelipe Rodrigues
  • Roberto Alcalde
  • Ronystone Cordeiro
  • Ruan Felipe
  • Ruiter Silva
  • Susana Schnarndorf
  • Talisson Glock
  • Vanilton Antônio
  • Wendell Belarmino

Remo (oito vagas)

Três vagas foram asseguradas por meio do Campeonato Mundial de Remo e Remo Paralímpico 2019. O restante foi elencado via ranking.

  • Ana Paula Madruga
  • Cláudia Sabino
  • Diana de Oliveira
  • Jairo Klug
  • Josiane de Lima
  • Michel Pessanha
  • Rene Pereira
  • Valdeni da Silva
  • Jucelino da Silva (timoneiro)

Taekwondo (três vagas)

Modalidade estreante nos Jogos Paralímpicos, tem três representantes brasileiros recrutados via ranking mundial e Pan-Americano.

  • Débora Menezes (+58kg)
  • Silvana Fernandes (58 kg)
  • Nathan Torquato (61 kg)

Tênis de mesa (14 vagas)

10 brasileiros estavam confirmados na modalidade, cinco por meio do ranking mundial e cinco através do Parapan de Lima, em 2019. Mais tarde, quatro outros atletas foram classificados por Seletiva, conforme informado pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF).

  • Joyce Oliveira
  • Danielle Rauen
  • Paulo Salmin
  • Luiz Manara
  • Carlos Carbinatti
  • Bruna Alexandre
  • Cátia Oliveira
  • Lethícia Lacerda
  • Israel Stroh
  • Welder Knaf
  • David de Freitas
  • Jennyfer Parinos
  • Marliane Santos
  • Milena Franca

Tênis em cadeira de rodas (sete vagas)

A Federação Internacional de Tênis (ITF) confirmou cinco atletas brasileiros na modalide, conforme o ranking das diferentes categorias. Outros dois nomes foram anunciados posteriormente.

  • Ymanitu Silva
  • Daniel Rodrigues
  • Gustavo Carneiro
  • Rafael Medeiros
  • Mauricio Pomme
  • Meirycoll Duval
  • Ana Claudia Caldeira

Tiro com arco (seis vagas)

A primeira vaga foi conquistada por Jane Karla, que terminou o Mundial de 2091 em 6º lugar. As outras foram confirmadas posteriormente.

  • Andrey de Castro
  • Fabíola Dergovics
  • Hélcio Perillo
  • Heriberto Roca
  • Jane Karla
  • Rejane da Silva

Tiro esportivo (uma vaga)

Alexandre Galgani conquistou a única vaga da modalidade durante a Copa do Mundo de Tiro Esportivo, nos Emirados Árabes Unidos.

Triatlo (quatro vagas)

  • Jéssica Messali
  • Carlos Viana
  • Jorge Luis Fonseca
  • Ronan Codeiro

Vôlei sentado (24 vagas)

12 homens e 12 mulheres compõem a participação do Brasil na modalidade. Todos foram classificados no Parapan de Lima, 2019, onde o masculino conquistou o ouro e o feminino, a prata.

  • Adria da Silva
  • Ana Luiza Soares
  • Bruna Lima
  • Camila de Castro
  • Edwarda Dias
  • Gizele Dias
  • Jani Batista
  • Laiana Batista
  • Luiza Fiorese
  • Nathalie Silva
  • Nurya Silva
  • Pâmela Pereir
  • Anderson dos Santos
  • Alex Witkovski
  • Daniel Jorge da Silva
  • Daniel Yoshizawa
  • Diego Rebouças
  • Fabrício Pinto
  • Gilberto da Silva
  • Leandro da Silva
  • Renato Leite
  • Samuel Arantes
  • Wellington da Anunciação
  • Wescley de Oliveira

PARALIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com tomada do Talibã, Afeganistão não poderá disputar as Paralimpíadas

Jogos Paralímpicos
20:36 | Ago. 16, 2021
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Afeganistão não irá participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio de 2021 devido à tomada do país por parte do Talibã, ocorrida no fim de semana. Um tumulto resultante da ação do grupo fechou o aeroporto de Cabul nesta segunda-feira, 16, e deixou mortos e feridos. Impossibilitados de viajar para o Japão, os dois atletas afegãos classificados não competirão nas Paralimpíadas.

“Lamentavelmente, o Comitê Paraolímpico do Afeganistão não participará mais dos Jogos de Tóquio. Devido à grave situação em curso no país, todos os aeroportos estão fechados e não há como eles viajarem para Tóquio. Esperamos que a equipe e os oficiais permaneçam seguros e bem durante este período difícil”, afirmou Craig Spence, porta-voz do Comitê Paralímpico Internacional (IPC).

Hossain Rasouli e Zakia Khudadadi, ambos do taekwondo, representariam o Afeganistão em Tóquio. A segunda seria a primeira mulher a defender o país em uma edição das Paralimpíadas. Com isso, o país se junta à Coreia do Norte entre as nações não-participantes das Paralimpíadas de 2021.

PARALIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags