Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Brasil x Rússia ao vivo no vôlei feminino das Olimpíadas: onde assistir

Jogo de vôlei de quadra feminino das Olimpíadas de Tóquio 2021 será disputado nesta quarta, 4 de agosto (04/08), e terá transmissão ao vivo. Confira onde assistir na TV e online Brasil x Rússia. Jogos estão hoje, 3, no 12º dia
19:01 | Ago. 03, 2021
Autor - O Povo
Foto do autor
- O Povo Autor
Tipo Notícia

O Brasil joga nesta quarta-feira, 4 de agosto (04/08), nas quartas de final do vôlei de quadra feminino nas Olimpíadas de Tóquio 2021. A equipe enfrentará o Comitê Olímpico Russo (ROC). O jogo da seleção brasileira contra a Rússia será disputado na Arena Ariake, em Tóquio, no Japão, às 9 horas e 30 minutos (horário de Brasília). As Olimpíadas estão hoje, terça, 3 de agosto (03/08), no 12º dia. 

+ Resultado: de virada, Brasil bate russas no vôlei feminino e e avança à semifinal

O confronto terá transmissão ao vivo na TV Globo, canal televisivo gratuito, nas emissoras pagas Bandsports e SporTV e online no serviço de streaming GloboPlay. Confira como assistir e as demais informações ao final do texto. 

Brasil x Rússia ao vivo: onde assistir

TV Globo: na TV aberta

Bandsports e SporTV: para clientes das operadoras de TV a cabo compatíveis

Globoplay: para assinantes do serviço online de streaming

Quando será Brasil x Rússia

Quarta, 4 de agosto (04/08), às 9 horas e 30 minutos (horário de Brasília)

Onde será Brasil x Rússia

Arena Ariake, em Tóquio, no Japão

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: de virada, Brasil bate russas no vôlei feminino e avança à semifinal

tóquio 2020
11:53 | Ago. 04, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A seleção brasileira feminina de vôlei bateu as atletas do Comitê Olímpico Russo (ROC) nas quartas de final da Olimpíada de Tóquio 2020. De virada, o Brasil fez 3 sets a 1 nas russas e avançou para as semifinais. As brasileiras fizeram uma boa partida a partir do segundo set com o encaixe do bloqueio e ataques trabalhados. 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Após perder final no boxe, britânico guarda medalha de prata no bolso em Tóquio

tóquio 2020
10:12 | Ago. 04, 2021
Autor AFP
Tipo Notícia

O pugilista cubano Arlen López conquistou nesta quarta-feira, 4, o bicampeonato olímpico ao vencer a final da categoria meio-pesado (75-81 kg), o segundo ouro da ilha no boxe nos Jogos Tóquio-2020. Mas a vitória do cubano foi ofuscada no pódio com a reação do seu adversário na final. O britânico Benjamin  Whittaker não quis colocar a medalha de prata no peito e guardou no bolso. 

LEIA MAIS| Keno Machado perde nas quartas de final no boxe e dá adeus a Tóquio 2020

O britânico, algoz do brasileiro Keno Marley nas quartas de final, chegou a chorar durante o pódio e tentou sair da cerimônia antes da foto protocolar. O medalhista posou para foto afastado dos adversários e com semblante fechado.

"Você não ganha a prata, você perde o ouro[...] Não quero parecer um bebê mimado, mas estou muito irritado que não conquistei o ouro. Não consigo celebrar a prata ainda", disse antes de deixar o ringue. O atleta disse não ter lutado bem e pediu desculpas para quem acordou cedo para assisti-lo. 

López, campeão do peso médio nos Jogos Rio-2016, derrotou Whittaker no ringue da arena Kokugikan por 4-1 na decisão dos juízes. Ele também conquistou o ouro nos Pan-Americano de Lima-2019 e no Mundial de 2015.

As medalhas de bronze da categoria meio-pesado foram conquistadas por Loren Berto Domínguez, nascido em Cuba mas que compete pelo Azerbaijão, e pelo russo Imam Khataev. Cuba, que na Rio-2016 conseguiu seis medalhas no boxe (três de ouro e três de bronze), já conquistou em Tóquio-2020 os ouros de López e de Roniel Iglesias (peso meio-médio), assim como o bronze de Lázaro Álvarez (peso pena).

Na sexta-feira, Julio la Cruz, ouro na Rio-2016, disputará a final do peso pesado (81-91 kg) contra o russo Muslim Gadzhimagomedov. Andy Cruz enfrentará o australiano Harry Garside nas semifinais do peso leve (57-63 kg).

gbv/dr/fp

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Yuri Mansur termina em vigésimo na final do salto do hipismo

tóquio 2020
09:24 | Ago. 04, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta quarta-feira, 4, o cavaleiro Yuri Mansur foi o 20º colocado na final do salto do hipismo nos Jogos de Tóquio e ficou sem medalha. Após conquistar a classificação na terça-feira, 3, o brasileiro, com o cavalo Alfons, completou o percurso em 87s27 e levou 8 pontos.

No desempate, o britânico Ben Maher (37s85) levou o ouro. A medalha de prata ficou com Peder Fredricson, da Suécia, que fechou em 38s02. O holandês Maikel van der Vleuten fez tempo de 38s90 e faturou o bronze.

LEIA MAIS| Olimpíada: final do salto no hipismo terá brasileiro; cearense fica de fora

Mansur avaliou o desempenho na final: “Temos que arriscar em algum lugar. Eu sabia que meu cavalo ia ficar um pouco tímido no obstáculo duplo. Arrisquei logo no segundo obstáculo porque para mim era o local mais simples para arriscar. Eu cometi um erro capital que se o Neco [Nelson Pessoa] assistir meu vídeo vai me matar. Peguei quase que enviesado o dois.”

“Meu cavalo não fazia uma falta desde fevereiro, então não vou dizer que subestimei, mas confiei um pouco a mais do que eu deveria. E a outra falta eu nem ouvi”, completou. O hipismo brasileiro volta a competir no salto por equipes na sexta-feira, 6.

Com a performance, Yuri não conseguiu garantir medalha. Um pódio igualaria o desempenho do Brasil nas Olimpíadas do Rio, em 2016. Nos últimos Jogos, o Brasil conquistou 19 medalhas. Na edição atual, atletas brasileiros chegaram ao pódio, até agora, em 18 ocasiões.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rebeca Andrade será porta-bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento da Olimpíada

tóquio 2020
08:30 | Ago. 04, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) definiu nesta quarta-feira, 4, a porta-bandeira da delegação na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A escolhida para o evento no domingo é Rebeca Andrade, com duas medalhas, uma de outra e uma prata, na ginástica.

Ela foi primeira mulher brasileira a ganhar duas medalhas na mesma edição de Olimpíada, além de faturar as duas primeiras conquistas da história na ginástica artística feminina na competição.

Por ter sido escolhida como porta-bandeira, Rebeca irá adiar o retorno ao Brasil. A volta da equipe de ginástica está prevista já para esta quarta-feira, 4.

LEIA MAIS| Bruninho e Ketleyn Quadros sambam na cerimônia de abertura da Olímpiada; veja vídeo e fotos

Na abertura dos Jogos de Tóquio, o Brasil teve uma dupla como porta-bandeiras: Bruninho, levantador da Seleção de vôlei, e a judoca Ketleyn Quadros.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Camilo enaltece Nordeste e parabeniza Ana Marcela por ouro em Tóquio

tóquio 2020
08:06 | Ago. 04, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governador do Ceará, Camilo Santana (CE), parabenizou a atleta brasileira Ana Marcela Cunha pela medalha de ouro na maratona aquática na terça-feira, 3. Após duas horas de prova, a baiana completou os 10 km nadando e faturou mais um ouro para o Brasil.

LEIA MAIS: É ouro! Ana Marcela Cunha conquista medalha na maratona aquática nas Olimpíadas de Tóquio 

"O Nordeste continua brilhando nas Olimpíadas, pelo nosso Brasil. Ana Marcela Cunha, da Bahia, superou 10 km e duas horas de prova para ser, de forma heróica, a primeira campeã olímpica da história do país na maratona aquática. Parabéns, Ana Marcela! Mais um ouro para o Brasil!", escreveu o governador em suas redes sociais. 

Ana Marcela finalizou a prova com o tempo de 1:59:30.8. O tempo foi 0.9 a mais que a segunda colocada da competição. A neerlandesa Sharon van Rouwendaal, com marca de 1:59:31.7, ficou em segundo lugar e levou a prata, enquanto Kareena Lee, da Austrália, com 1:59:32.5, completou o pódio e conquistou o bronze.

Essa é a quarta medalha de ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio e a 15ª no total, somando com as pratas e os bronzes.

LEIA MAIS| Camilo parabeniza ginasta Rebeca Andrade pelo ouro nas Olimpíadas: "Você é uma guerreira"

Camilo também parabenizou a ginasta brasileira Rebeca Andrade pela conquista da medalha de ouro nas Olímpiadas de Tóquio. "A primeira campeã olímpica da história da ginástica artística feminina do Brasil. A segunda medalha dela nos jogos de Tóquio. Superou três cirurgias no joelho para colocar seu nome entre as maiores das Olimpíadas. Parabéns, Rebeca. Você é uma guerreira", escreveu em publicação no Instagram.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags