PUBLICIDADE
Olimpíadas
NOTÍCIA

"Imagine", drones e mensagem de união: confira como foi a abertura da Olimpíada de Tóquio

Confira os principais momentos da abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2021

13:50 | 23/07/2021
Cerimônia de abertura da Olimpíada de Tóquio (Foto: Martin BUREAU / AFP)
Cerimônia de abertura da Olimpíada de Tóquio (Foto: Martin BUREAU / AFP)

Os Jogos Olímpicos de Tóquio 2021 já começaram oficialmente, com a tocha olímpica já acesa. A cerimônia de abertura das Olímpiadas começou pontualmente às 8h, horário de Brasília, desta sexta-feira, 23. Entre os momentos mais marcantes foi um enxame de 1.824 drones projetando a imagem da Terra no céu enquanto tocava a música 'Imagine', de John Lennon. Confira como foi a abertura.

+ Veja fotos da cerimônia de abertura da Olimpíada de Tóquio

O evento, realizado um ano depois do planejado em um Estádio Olímpico praticamente vazio devido à pandemia de Covid-19, focou do início ao fim em uma mensagem de união, à imagem e semelhança do lema olímpico em tempos difíceis: "Mais rápido, mais alto, mais forte... juntos".

Clique na imagem para abrir a galeria

Quando o mundo enfrenta uma pandemia que deixou mais de quatro milhões de mortos e que colocou os Jogos Olímpicos em xeque, a organização apresentou uma abertura cheia de originalidade, unindo a tradição do Japão - com evocações de sua rica história e cultura - e a tecnologia e suas inovações com a nuvem de drones sobre o local e a música dos videogames que acompanharam o tradicional desfile de atletas.

Pontapé inicial

O show começou com um vídeo com a contagem regressiva nas duas telas gigantes do estádio. 3 ... 2 ... 1 ... e uma explosão de fogos de artifício iluminou tudo. Focos de luz caíram sobre pessoas que se exercitavam, cada uma à sua maneira, com distância... mas, depois de tudo, "juntas" no sonho olímpico.

+ Olimpíadas de Tóquio: conheça os cearenses que disputam medalhas nos jogos

Um momento de silêncio para as vítimas da pandemia, "onde quer que estejam", foi a transição para a celebração após o hasteamento da bandeira japonesa. Um vislumbre do Japão mais tradicional com suas lanternas típicas, trajes coloridos e canções de trabalho como 'Kiyari Uta'.

Clique na imagem para abrir a galeria

Anéis olímpicos

Foi então a vez dos anéis olímpicos aparecerem. Implantados no centro do estádio, eles foram feitos de madeira de árvores plantadas por atletas na primeira vez que Tóquio sediou os Jogos Olímpicos em 1964. A sustentabilidade foi outro dos destaques. Por isso, os cartazes com os nomes das delegações que desfilaram foram confeccionados com material reciclado.

Clique na imagem para abrir a galeria

Imagine de John Lennon contou com a interpretação de artistas de todo o mundo, como o australiano Keith Urban, a beninense Angelique Kidjo, o espanhol Alejandro Sanz e o compositor e produtor de Hollywood Hans Zimmer, além do cantor John Legend.

Não houve ovações, pois apenas mil convidados VIP estiveram no estádio com capacidade para 68.000 espectadores. "Eu declaro os Jogos de Tóquio abertos", ressoou a voz do imperador Naruhito.

Pira olímpica 

O palco central do evento foi uma estrutura piramidal que simboliza o Monte Fuji e seus 3.776 metros de altura, na qual a tenista Naomi Osaka, completando o último revezamento da tocha olímpica, acendeu a pira em uma esfera que se abriu como uma flor. Foi desenhado por Yohei Taneda.

 

Clique na imagem para abrir a galeria

Mensagem de paz

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, espera que os Jogos Olímpicos transmitam uma "mensagem de esperança", sendo a luz no final de um "túnel escuro". Pela primeira vez, no juramento dos atletas, foi inserido as palavra "inclusão" .

Samba brasileiro 

Com o público reduzido pela pandemia, as delegações desfilaram pelo Estádio Olímpico de Tóquio com bandeirinhas de seus países, liderados por um casal de porta-bandeiras. O Time Brasil foi representado por Bruninho, do vôlei, e pela judoca Ketleyn Quadros. Os dois arriscaram passos de samba durante o desfile e animaram os voluntários do evento

Tradicionalmente um dos primeiros a entrar, Brasil foi, dessa vez, o 151º país a entrar porque o evento seguiu a ortografia do alfabeto japonês. Como tradição, o primeiro país a entrar é a Grécia, berço dos Jogos Olímpicos.

Clique na imagem para abrir a galeria

Modalidades

Um instante que surpreendeu por uma simplicidade que acabou sendo genial foi a representação dos pictogramas dos 33 esportes que estão no calendário Tóquio-2020 com mímicos.

Uma a uma, bailarinas fantasiadas foram moldando as disciplinas que vão distribuir medalhas até o próximo dia 8 de agosto, cercadas pelos atletas que as procurarão.

Leia também:

Com informações da AFP