Participamos do

Como foi a estreia de Lucas Lima no Fortaleza? Comentaristas opinam

No episódio 172 do FutCast, Afonso Ribeiro e Thiago Minhoca analisam primeira atuação do meio-campista pelo Tricolor, no empate sem gols com Cuiabá-MT
14:46 | Set. 01, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O empate em 0 a 0 com o Cuiabá-MT, na última segunda-feira, 30, na Arena Castelão, pela 18ª rodada da Série A, marcou a estreia do meia Lucas Lima pelo Fortaleza. O tema foi debatido no episódio 172 do FutCast, o podcast do O POVO sobre o futebol cearense.

Anunciado no dia 25, o camisa 25 se apresentou ao Tricolor na sexta-feira, 27, e participou dos treinos antes de ser relacionado. Entrou no intervalo da partida contra o Dourado, no posto de Éderson, e se mostrou participativo na criação de jogadas com passes certos e bolas longas.

Com apresentação de Lucas Mota e comentários de Thiago Minhoca, Gerson Barbosa e Afonso Ribeiro, o grupo analisou a atuação do jogador de 31 anos no duelo pelo Brasileirão. O POVO repercute abaixo as opiniões dos jornalistas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Afonso Ribeiro - Acabou sendo um jogo sem tanto brilho. O Lucas (Lima) também estava há quase três meses sem jogar, estava sem jogar no Palmeiras, só fez dois treinos no Fortaleza antes desse jogo, então não dava para exigir muito dele. Ele entrou em uma função diferente, o time não estava em uma noite muito inspirada. Deu para ver a qualidade dele nos passes, ele tentando ser participativo, ainda um pouco perdido no momento defensivo, deixando alguns espaços, principalmente em contra-ataques do Cuiabá. É cedo ainda para fazer uma análise mais profunda. De repente entrando na função do (Matheus) Vargas, centralizado, em um jogo em que os companheiros estejam mais produtivos pode ser melhor para analisar. Deu para ver o que a gente já conhece de positivo do Lucas Lima: a qualidade com a bola para servir os companheiros, tentando criar jogadas. Dá uma perspectiva legal. É natural, até pelo estilo do Vojvoda, que teste utilizá-lo em outras funções, de repente um pouco mais recuado, talvez até aberto pelo lado esquerdo. É cedo ainda para fazer uma avaliação mais aprofundada sobre o Lucas Lima.

Thiago Minhoca - Vai entrar agora mais no processo do entrosamento. Nas vezes em que ele foi bem, encontrou um bom passe para o Romarinho em profundidade. Ele tem uma visão de jogo muito boa, falta mais agora é entender a sistemática. É bom lembrar que ele teve poucos treinos antes desse jogo, então não deu para entender toda a dinâmica. Era um jogo que precisava muito disso, porque era um time (Cuiabá) muito fechado e tinha que ter muita movimentação, saber onde o jogador passava, ter o passe rápido. Faltou isso ao Fortaleza e o fato de o Lucas Lima ter jogado em função que não é tão habituado pode ter dificultado um pouco mais, mas acredito que, com o tempo, isso possa se estabelecer.

Ouça abaixo o episódio completo do FutCast:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags