PUBLICIDADE
Fortaleza Esporte Clube
NOTÍCIA

Técnico do Fortaleza, Rogério Ceni joga favoritismo para o São Paulo no duelo pela Copa do Brasil

Ídolo dos dois tricolores, Ceni defendeu ainda a permanência de Fernando Diniz no comando do time paulista

10:35 | 13/10/2020
Rogério Ceni defendeu Diniz no São Paulo (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)
Rogério Ceni defendeu Diniz no São Paulo (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)

Ídolo do São Paulo como goleiro e com passagem pelo comando do clube em 2017, Rogério Ceni, técnico do Fortaleza a quase três anos — saiu por 46 dias em 2019 — está prestes a enfrentar o tricolor paulista mais uma vez, agora pela Copa do Brasil. O duelo de ida entre os tricolores é válido pelas oitavas de final do torneio e está marcado para o Castelão, às 19h15min desta quarta-feira, 14.

Em entrevista ao Bem Amigos do SporTV, o treinador do Fortaleza jogou o favoritismo para o lado do Morumbi e disse que, independentemente da história no clube paulista, fará de tudo para eliminar o São Paulo e levar o Leão do Pici às quartas de final. 

"E o que há de importante é que hoje eu sou Fortaleza, tenho o carinho muito grande pelo São Paulo, minha vida toda, minha história toda e isso sempre vai existir, ninguém vai tirar, mas hoje eu quero vencer pelo Fortaleza, e não porque é contra o São Paulo, mas sim porque é o próximo jogo, um grande confronto", pontuou.

Fortaleza tem um desfalque e uma dúvida para duelo contra o São Paulo pela Copa do Brasil

"Agora, o favoritismo é do São Paulo, a diferença de investimento, estrutura é muito grande. O favoritismo é do São Paulo, se eu jogasse lá eu teria certeza que o favoritismo é do São Paulo; hoje como treinador do Fortaleza, eu também tenho essa consciência. Têm alguns clubes no Brasil que é impossível jogar de igual para igual, mas vou fazer o meu melhor para vencer, não tenha a mínima dúvida", comentou.

Ceni também defendeu o trabalho de Fernando Diniz no comando técnico do São Paulo e contou que, se fosse candidato à presidência do time paulista, manteria o atual treinador para o ano que vem.

"Eu prosseguiria o trabalho do Diniz para o ano que vem. A gente percebe a evolução, vimos nesses últimos jogos. É um time que joga com muita posse de bola, que sai jogando e só o tempo vai fazer com que o treinador tenha sucesso. Então se eu fosse um dos candidatos à presidência do São Paulo eu manteria o trabalho do Diniz para o próximo ano", contou.

"Acho que ele faz um bom trabalho e só o tempo pode extrair o máximo de um treinador. A prova de tudo isso é a gente aqui, com o passar do tempo conseguimos cada vez mais jogar um melhor futebol, com sistemas de jogo diferentes. Em 2018 nós jogávamos de uma maneira, em 2019 nós mudamos e permanece até hoje. Você vai conhecendo mais as pessoas, vai tendo mais controle sobre o ambiente, contratações, convivência com os dirigentes, isso é importante para melhorar. Acho que por isso o Fernando (Diniz) deveria ser mantido", completou Rogério.

(Gazeta Esportiva)