Participamos do

Fabinho comemora retorno ao Ceará após lesão e rechaça preferência por posição

Polivalente, volante do Vovô comenta período longe dos gramados, admite buscar maior ritmo de jogo e se coloca à disposição para seguir na lateral direita
11:06 | Ago. 26, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Presença assídua nas escalações do Ceará nas últimas temporadas, o volante Fabinho sofreu com problemas clínicos em 2021 e ficou longo período longe dos gramados. Novamente à disposição, o atleta de 34 anos celebrou o retorno, admitiu a necessidade de adquirir maior ritmo de jogo e rechaçou preferência por atuar como lateral-direito ou meio-campista.

Na atual temporada, o camisa 19 teve lesão no joelho e passou por cirurgia, além de ter testado positivo para Covid-19. A última partida do primeiro semestre foi no dia 13 de março, no empate sem gols com o Altos-PI, em Teresina, pela Copa do Nordeste. Recuperado, voltou a atuar em julho, pelo Campeonato Brasileiro, e fez mais dois jogos neste mês de agosto.

"Saio muito mais forte como ser humano, como atleta e preparado para desafios maiores. Eu acredito muito nisso. Quando você está passando, obviamente eu não entendi o porquê daquilo, nunca fui de ter lesão em joelho, nem nada. Até porque foi algo bem simples, mas a recuperação tem 30 dias, depois tem a parte física, aí com o calendário cheio vão passando muitos jogos... A minha esperança era de que tudo passa. (...) Desde o começo da minha carreira, sou acostumado a jogar vários jogos na temporada, mas tiveram momentos também que eu tive que esperar, aguardar o tempo certo", explicou Fabinho.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na Série A, o volante foi titular nos empates com Sport-PE e Flamengo-RJ e entrou no decorrer da vitória por 3 a 1 sobre o Fortaleza. Com o intervalo entre os confrontos e diante do período sem atuar, o jogador reconhece que a principal dificuldade no retorno foi a falta de ritmo de jogo.

"A maior dificuldade que eu teria agora no início, seja jogando de volante ou lateral, seria mais o ritmo de jogo. Fiquei três ou quatro meses sem atuar, então você sente o ritmo de jogo. Fisicamente, estou bem porque estava treinando muito forte internamente, mesmo não jogando, sabendo que uma hora a oportunidade poderia aparecer e, quando aparecesse, eu tinha que estar preparado, pelo menos fisicamente. Condição de jogo, jogo a jogo você vai ganhando, vai chegando mais inteiro nas partidas", afirmou.

Nas duas partidas em que foi titular, Fabinho foi escalado na lateral direita em razão dos desfalques - Buiú teve inflamação no joelho antes do embate contra o time carioca. Acostumado à função, o camisa 19 prega respeito aos atletas da posição, nega preferência por função e se coloca à disposição de Guto Ferreira.

"Eu não tenho esse poder de escolha, porque geralmente quem joga na lateral joga também de volante. Obviamente, eu sou um volante de origem, e nós temos excelentes laterais dentro do grupo: Gabriel (Dias), Buiú, outros jogadores que podem fazer essa mesma função. Da mesma maneira que eu já joguei com o Gabriel no Inter e lá ele jogava de volante. Eu estou sempre me colocando à disposição para ajudar o grupo da maneira que o Guto entender. Obviamente tem laterais dentro do grupo, e eu sempre respeito todo mundo. Tenho me colocado à disposição para ajudar o Guto. Se ele entender que é na lateral ou de volante, meu papel é estar sempre preparado. Todos nós, atletas, temos que estar preparados para as oportunidades que aparecerem, e eu acredito que o grupo está assimilando isso, tanto é que tem outros jogadores que são de outras posições e atuam também como volante. O grupo tendo essa mente aberta, a tendência é que a gente chegue cada dia mais forte para os jogos. Que todo mundo possa alcançar o mesmo objetivo e o mesmo pensamento que todos têm, de deixar o Ceará nas primeiras colocações e fazer um campeonato melhor ainda do que foi na temporada passada", ponderou.

Na oitava posição do Brasileirão, com 24 pontos, o Ceará visita o América-MG no próximo domingo, 28, às 11 horas, na Arena Independência, em Belo Horizonte, pela 18ª rodada da competição nacional.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags