PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Guto cita fator psicológico, lamenta derrota e diz: "Futebol é pressão o tempo todo"

Alvinegro foi derrotado de virada pelo Esquadrão em reencontro no Campeonato Brasileiro. Tricolor havia vencido o Vovô na final do Nordestão há um mês

Lucas Mota
19:12 | 17/06/2021
Partida entre Ceará e Bahia, pela quarta rodada do Brasileirão 2021 (Foto: Aurélio Alves/O POVO)
Partida entre Ceará e Bahia, pela quarta rodada do Brasileirão 2021 (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

O técnico Guto Ferreira avaliou o desempenho do Ceará na derrota de virada para o Bahia, por 2 a 1, no Castelão, nesta quinta-feira, 17, em duelo válido pela quarta rodada da Série A. O treinador lamentou o resultado, citou o lado "psicológico" pelo momento negativo da equipe e comentou sobre a pressão em meio à fase ruim do Alvinegro.

+ "Dentro da nossa equipe não tem pressão", diz Messias após derrota do Ceará para o Bahia

Entre os principais alvos de insatisfação da torcida, está o atual comandante alvinegro. Para Gordiola, esse tipo de situação é normal para quem vivencia o dia a dia do esporte.

"Futebol é pressão o tempo todo. Quando tem vitória, você tem tranquilidade. Quando não tem vitória, você está convivendo com a pressão o tempo todo. Todos que estão ali, jogadores, comissão e staff, são acostumados a trabalhar dentro dessa pressão. A gente tenta manter a seriedade o máximo possível. Esse tipo de situação não soma nada para nós", afirmou Guto.

Dentro de campo, o Vovô abriu o placar contra o Bahia com Saulo Mineiro, mas cedeu a virada ao adversário, que conquistou o triunfo com dois tentos de Gilberto. "Eu acho que tem um pouco de cunho psicológico. A gente quer muito vencer. Saímos na frente. Acabamos tomando um pênalti na bola parada. Cada um interpreta de uma maneira. Isso desequilibrou a equipe. O segundo gol veio em seguida. Depois, a equipe retornou para o jogo, cresceu e criou situações. A gente fez o gol, que infelizmente não valeu. O empate naquele momento daria força para o Ceará buscar o resultado", avaliou.

O reencontro entre Ceará e Bahia ficou marcado também por lances polêmicos envolvendo a arbitragem. O pênalti dado em cima de Luiz Otávio, com auxílio do VAR e revisão, foi questionado pelo Alvinegro. Além disso, o Vovô ficou na bronca com a jogada que resultou em gol de Gabriel Dias no segundo tempo, que seria o tento do empate.

No lance, Jorginho cai na área após disputa com Rossi. Na sequência, Gabriel Dias balança as redes do goleiro Matheus Teixeira. Entretanto, o árbitro Marcelo de Lima Henrique apitou pênalti em cima do camisa 16 antes da conclusão da jogada. Com auxílio do VAR, o juiz revisou a possível infração e voltou atrás na marcação do penal.

Questionado sobre a arbitragem na coletiva de imprensa, Guto evitou comentar sobre. "Para sair dessa situação, a gente precisa ganhar, independente de erro. Comentários sobre a arbitragem, vou deixar para vocês. Ficou evidente o que aconteceu. Eu não vou ficar reclamando aqui. Nesse momento não vai ajudar em nada", disse o treinador.