PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará sai na frente, mas cede virada para o Bahia em reencontro na Série A

Revés mantém pressão por resultados no Porangabuçu, que vive momento turbulento após desfechos frustrantes em jogos decisivos no último mês

Lucas Mota
17:56 | 17/06/2021
Partida entre Ceará e Bahia, pela quarta rodada do Brasileirão 2021 (Foto: Aurélio Alves/O POVO)
Partida entre Ceará e Bahia, pela quarta rodada do Brasileirão 2021 (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

O Ceará voltou a ser derrotado pelo algoz da final da Copa do Nordeste. O Alvinegro até saiu na frente, mas cedeu a virada para o Bahia na tarde desta quinta-feira, 17, no Castelão, em duelo válido pela quarta rodada da Série A. O revés mantém a pressão por resultados no Porangabuçu, que vive momento turbulento após desfechos frustrantes em jogos decisivos no último mês.

O reencontro com o Esquadrão carregava no imaginário alvinegro a possibilidade de retomada ao caminho das vitórias. Foi justamente a derrota na decisão da Lampions, há um mês, que marcou o início da série de tropeços no Campeonato Cearense, na Sul-Americana e Copa do Brasil.

+ Ceará não acertou nenhuma finalização no segundo tempo contra o Bahia, pela Série A

+ "Dentro da nossa equipe não tem pressão", diz Messias após derrota do Ceará para o Bahia

Mas o novo embate contra os baianos não saiu como o esperado para o Vovô. Saulo Mineiro até fez o torcedor se encher de esperança quando abriu o placar antes dos 20 minutos do primeiro tempo, numa arrancada que terminou com finalização precisa. O lance do gol relembrou a melhor versão do Ceará com Guto Ferreira, com jogada característica da transição ofensiva que tanto funcionou em 2020.

A comemoração pela vantagem no placar durou pouco. Gilberto, que já havia marcado um dos gols na final do Nordestão, voltou a ser decisivo contra os cearenses no mesmo Castelão. No intervalo dos 30 aos 39 minutos da etapa inicial, o camisa 9 do Tricolor concretizou a virada.

Além dos gols, o reencontro ficou marcado por polêmicas envolvendo a arbitragem. A principal delas aconteceu no segundo tempo. O Ceará construiu jogada que resultou no gol do empate marcado por Gabriel Dias, mas o árbitro Marcelo de Lima Henrique marcou pênalti em cima de Jorginho antes da conclusão do lance. O VAR indicou a revisão e o dono do apito voltou atrás na marcação do penal logo depois de analisar as imagens, entendendo como simulação do camisa 16.

No primeiro tempo, Ceará e Bahia travaram duelo movimentado. Entretanto, as equipes tinham dificuldades de encontrar chances claras para balançar as redes. Antes do gol que abriu o placar, Vovô e Esquadrão tiveram um lance de perigo cada um.

No contra-ataque, o Alvinegro conseguiu agredir a defesa dos baianos desarrumada. A jogada do gol começou num desarme de Messias. Na sequência, Jorginho aciona rapidamente Saulo Mineiro, que arranca quase do meio de campo e estufa as redes do goleiro Matheus Teixeira.

O Bahia empatou em pênalti cobrado por Gilberto. A infração foi validada após o árbitro revisar o lance com o auxílio do VAR e ver irregularidade na disputa entre Gabriel Dias, do Vovô, e Luiz Otávio, do Tricolor, dentro da área.

Poucos minutos depois, o Esquadrão foi quem utilizou a transição ofensiva para marcar. Em bela jogada pela esquerda, os visitantes ampliaram com Gilberto.

Na segunda etapa, o Ceará buscou a reação e teve quase 70% de posse de bola. Entretanto, o domínio da pelota não resultou em gols. Apesar das chegadas ao ataque, o Alvinegro pouco assustou o adversário, exceto no lance polêmico envolvendo Jorginho.

Após quatro rodadas, o Vovô estaciona nos quatro pontos no Brasileirão. Já o Esquadrão conquistou o segundo triunfo na competição, se recuperou da derrota para o Internacional e chegou a sete pontos.

A equipe do Porangabuçu tem agora sequência complicada pela frente na Série A. Os cearenses enfrentam três adversários considerados candidatos ao título da competição: Internacional (F), Atlético-MG (C) e São Paulo (C).

Ficha técnica

Ceará
4-2-3-1: Vinícius; Gabriel Dias (Charles), Messias, Klaus e Bruno Pacheco; Oliveira (Marlon) e Fernando Sobral; Lima, Jorginho (Vina) e Mendoza (Hélio); Saulo Mineiro. Téc: Guto Ferreira

Bahia
4-3-3: Matheus Teixeira; Renan Guedes, Luiz Otávio, Juninho e Matheus Bahia; Jonas (Patrick), Daniel (Edson) e Thaciano (Lucas Araújo); Rossi (Óscar Ruiz), Gilberto (Maycon Douglas) e Thonny Anderson. Téc: Dado Cavalcanti

Gols: 15MIN/1T - Saulo Mineiro; 30MIN/1T - Gilberto; 39MIN/1T - Gilberto

Data: 17/6/2021
Horário: 16 horas
Local: Castelão
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique-RJ
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz-MS e Márcia Bezerra Caetano-RO
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia-RJ
Cartões amarelos: Mendoza, Bruno Pacheco e Jorginho (CEA); Jonas, Edson, Maycon Douglas e Thonny Anderson (BAH)