PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Apesar de desejo de jogar no Ceará, meia Raffael prioriza renovação com o Borussia M'Gladbach

Ídolo do Borussia e torcedor do Ceará, jogador está próximo de encerrar vínculo contratual com clube alemão

Lucas Mota
16:30 | 19/05/2020
RAFFAEL é cearense e atua há dez anos na Alemanha
RAFFAEL é cearense e atua há dez anos na Alemanha (Foto: AFP)

Daqui a exatos 42 dias encerra-se o vínculo contratual do meia-atacante cearense Raffael Caetano, 35 anos, com o Borussia M'Gladbach, da Alemanha. Torcedor do Ceará Sporting Club, o jogador já tornou público o desejo de vestir a camisa do clube de coração, causando repercussão positiva entre torcedores do Vovô. Entretanto, o atleta espera continuar por pelo menos mais uma temporada no futebol alemão e prioriza o atual time para a renovação de contrato.

+ "Falta eu jogar no time do meu coração", diz Raffael sobre o Ceará

Antes da pandemia do coronavírus paralisar o futebol mundial, Raffael havia iniciado conversas com a diretoria do Borussia M'Gladbach sobre a renovação. A pausa nas atividades do clube por causa da doença também freou a negociação. Com a volta dos jogos na Alemanha, as tratativas recomeçaram.

"Mês passado, as coisas estavam voltando ao normal. Meu empresário me ligou, as conversas voltaram. Um diretor me viu (durante os treinos no clube) e confirmou que estão conversando. Vamos ver, não há nada acertado. O Borussia tem a prioridade para renovar mais um contrato", comentou o jogador em entrevista exclusiva para o Futebol do Povo.

A adaptação ao futebol alemão e à vida no país é o principal motivo para o atleta priorizar a permanência no Borussia. Raffael disputou mais de dez temporadas na Alemanha e tem status de ídolo no clube de Monchengladbach. Pesa também o próprio desejo da família - esposa e os quatro filhos.

Recentemente, Raffael e a família se naturalizaram alemães. A nova cidadania faz parte do planejamento pós-carreira no futebol. "A gente já decidiu permanecer aqui na Alemanha (após a aposentadoria do jogador). A naturalização possibilitou demais o desejo de permanecer aqui. Temos prioridades aqui, nossos filhos nasceram aqui, estão muito bem na escola. Será melhor para nós, principalmente para os nossos filhos em termos de educação, saúde", afirmou.

+ Do bairro de Fátima para a Alemanha: a trajetória do cearense Raffael, ídolo no futebol alemão

Mesmo que renove com o time alemão agora, o meia ainda espera vestir a camisa do Ceará. "Voltar para a terrinha só pelo desejo de jogar no Ceará e passar férias. Não é de agora (que tenho vontade de atuar pelo Vovô). Até o momento, não fui procurado por ninguém do Ceará. Posso afirmar que tenho essa vontade. Anos atrás, tive uma conversa bacana com o Robinson (presidente do Ceará)."