PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
Noticia

Torcida do Ceará cria petição contra possível contratação de Jean, acusado de espancar a esposa

Em dezembro do ano passado, o jogador foi preso em Orlando, Estados Unidos, após ter sido denunciado pela esposa, Milena Bemfica, por tê-la agredido

Walber Freitas
20:08 | 06/01/2020
O goleiro Jean foi acusado de agressão por sua esposa
O goleiro Jean foi acusado de agressão por sua esposa (Foto: Reprodução/Instagram)

>> Ceará desiste da contratação do goleiro Jean

Atualizado às 21h14min

Torcida feminina do Ceará criou uma petição para recolher assinaturas contra a possível contratação do goleiro Jean, afastado do São Paulo desde dezembro após ter sido preso em Orlando, nos Estados Unidos. O jogador é acusado de agressão pela esposa dele, Milena Bemfica.

A descrição da petição (acesse clicando aqui) fala que repudia a possível contratação do goleiro, pois "o machismo tem matado cada vez mais mulheres, o que a torcida feminina luta contra".

"Somos contra a vinda do goleiro Jean, recentemente acusado de agredir a ex esposa e humilhá-la para que não expusesse o seu crime. A todos que se sentiram lesados e inconformados com a possível contratação do Jean pedimos apoio nas assinaturas", diz.

O Ceará desistiu da contratação do goleiro Jean, ex-São Paulo. A decisão foi tomada pela diretoria após a repercussão negativa do nome do jogador junto à torcida alvinegra.

O goleiro Jean surgiu na base do Bahia, sendo promovido ao time principal em 2015. O atleta foi contratado pelo São Paulo para a temporada de 2018. No time paulista, atuou em apenas 18 jogos, entre 2018 e 2019. Além do suposto crime contra a esposa, o jogador tem ainda um histórico de confusões extracampo, tendo sido afastado do elenco após criticar técnicos e questionar a qualidade de titulares no gol são-paulino.

O Ceará possui outro jogador com acusação de violência doméstica no currículo. Em 2016, o meia Wescley teria agredido a namorada, que à época estava grávida. Em 2018, a torcida também protestou contra a contratação do atacante Juninho, do Sport, outro com suposto histórico de agressão. O jogador entrou em campo apenas cinco vezes pelo Ceará, sendo devolvido ao time pernambucano.