Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Atlético-MG x Fluminense ao vivo: onde assistir, escalação provável e horário

Jogo da Copa do Brasil entre Atlético-MG e Fluminense será disputado nesta quarta-feira e terá transmissão ao vivo. Confira onde assistir, horário, provável escalação e arbitragem
20:09 | Set. 14, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Atlético-MG e Fluminense se enfrentam nesta quarta-feira, 15 de setembro (15/06), pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil 2021. Ambas as equipes encerraram hoje, terça-feira, 14 de setembro, a preparação para o embate. A partida será disputada no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais, às 19 horas (horário de Brasília).

O confronto terá transmissão ao vivo no Premiere e no SporTV, canais televisivos pagos. Confira onde vai passar a partida, como assistir, a provável escalação de cada time e a arbitragem ao final do texto.

Jogos de futebol de quarta, 15 de setembro; onde assistir ao vivo e horário

Pelé recebe alta da UTI e seguirá recuperação de cirurgia no quarto

São Paulo terá reforço de Arboleda para decisão contra Fortaleza pela Copa do Brasil

Nas oitavas de final, o o Atlético-MG duelou diante do Bahia. A equipe alvinegra venceu o duelo de ida por 2 a 0, no Mineirão. No duelo de volta, o Esquadrão de Aço venceu por 2 a 1. Já o Fluminense enfrentou o Criciúma. No jogo de ida, a equipe carioca foi derrotada por 2 a 1 fora de casa, mas conseguiu reverter a classificação após uma vitória no jogo de ida por 3 a 0 no Maracanã.

Arbitragem Fifa para jogos de Ceará e Fortaleza na Série A; rodada 21 terá também arbitragem cearense

Olimpíada: judoca é suspenso por se recusar a lutar com israelense

Já nas quartas de final, no jogo de ida, Atlético-MG e Fluminense se enfrentaram no estádio Nilton Santos. A partida ocorrida no dia 26 de agosto terminou com vitória do Galo por 2 a 1. Nino, contra, e Hulk marcaram para o time mineiro, enquanto Fred descontou para o clube carioca. Todos os tentos foram marcados na primeira etapa do jogo. 

Atlético-MG x Fluminense ao vivo: onde assistir à transmissão

SporTV: para clientes com serviço de televisão por assinatura

Premiere: para clientes que assinaram ao pay-per-view no serviço de televisão por assinatura

Copa do Brasil 2021

Atlético-MG x Fluminense 

Escalação provável

Atlético-MG

Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso e Arana; Allan, Jair, Zaracho e Nacho Fernández; Vargas e Hulk.

Fluminense

Marcos Felipe; Calegari, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcellos; André, Martinelli (Nonato) e Yago Felipe; Luiz Henrique, Fred e Caio Paulista.

Arbitragem

Árbitro: Raphael Claus (FIFA-SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

VAR: Jose Claudio Rocha Filho (VAR-FIFA-SP)

Quando será Atlético-MG x Fluminense

Quarta-feira, 15 de setembro (15/09), às 19 horas (horário de Brasília)

Onde será Atlético-MG x Fluminense

Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, Minas Gerais

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Guedes: Sem reforma do IR para bancar novo Bolsa, governo poderia retomar auxílio

ECONOMIA
20:01 | Set. 14, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
A não aprovação da reforma do Imposto de Renda, que servirá de fonte de recursos para a ampliação do Bolsa Família, poderia levar o governo a ter de reeditar o auxílio emergencial, indicou nesta terça-feira, 14, o ministro da Economia, Paulo Guedes.
"Inadvertidamente o mundo empresarial vai a Brasília e faz um lobby contra o (projeto de reforma do) Imposto de Renda. Ele na verdade está inviabilizando o (aumento do) Bolsa Família. Vai produzir uma reação do governo que é o seguinte: ah é, então quer dizer que não tem fonte não, né? Não tem tu vem tu mesmo. Então é o seguinte, bota aí R$ 500 logo de uma vez e é auxílio emergencial. A pandemia está aí, a pobreza está muito grande, vamos para o ‘vamos ver’", disse Guedes durante evento do BTG Pactual.
Em seguida, o ministro reconheceu que essa via criaria um "problema tremendo para todo mundo". Embora o auxílio tenha sido crucial para ajudar famílias vulneráveis na pandemia, seu gasto, superior a R$ 300 bilhões, elevou a dívida pública de forma significativa.
"Ora, está criando um problema tremendo para todo mundo, inclusive para quem vos fala. Eu não estou lá para fazer bagunça, e vai virar bagunça se não tiver uma solução tecnicamente correta", alertou Guedes.
A Lei de Responsabilidade Fiscal prevê que uma medida de aumento permanente de despesa (como a ampliação do Bolsa Família) precisa vir acompanhada de uma fonte de custeio, isto é, uma receita também duradoura e que seja capaz de financiar o gasto.
Como fonte de receitas para o custeio do Auxílio Brasil, como foi rebatizado o programa social, a equipe de Guedes listou a tributação sobre lucros e dividendos distribuídos à pessoa física, entre outras mudanças propostas na reforma do Imposto de Renda. O objetivo original era aprovar as alterações no IR e, assim, ter a fonte de recursos necessária para o programa social.
A reforma do IR já foi aprovada na Câmara dos Deputados, mas enfrenta fortes resistências no Senado Federal, onde pode não avançar.
Como mostrou o Estadão/Broadcast, o governo tem um "plano B" para a fonte de recursos do Auxílio Brasil, que é o plano de cortes em subsídios que será enviado ao Congresso Nacional neste mês. Mas essa opção também depende do aval dos parlamentares para avançar, o que pode ser um obstáculo.
Dentro do governo há defensores da renovação do auxílio emergencial. Como mostrou a reportagem, a ala entusiasta dessa medida argumenta que o substituto do Bolsa Família é perene, mas não atende a todo público do benefício a vulneráveis. Recriado em abril, o auxílio emergencial de 2021 contempla 39 milhões de famílias elegíveis, enquanto o Auxílio Brasil deve alcançar cerca de 17 milhões.
Em outras ocasiões, integrantes da equipe econômica ressaltaram que não veem, até o momento, justificativa técnica para uma renovação do auxílio, salvo se o País voltasse a ser atingido por uma nova onda de contaminações por covid-19.
'Prioridade zero'
Apesar da indicação sobre o auxílio emergencial, Guedes disse que a "prioridade zero" do governo é levar o novo Bolsa Família a R$ 300. "A prioridade zero é Bolsa Família de R$ 300, o presidente já disse que é R$ 300", afirmou Guedes. Ele ressaltou que o benefício será feito "dentro do teto (de gastos) e com responsabilidade fiscal". O teto é a regra que limita o avanço das despesas à inflação.
Hoje não há espaço na regra para comportar o custo com a ampliação do Bolsa Família. O espaço foi ocupado pelo crescimento dos precatórios, dívidas judiciais que saltaram de R$ 55 bilhões neste ano para R$ 89,1 bilhões em 2022.
O ministro disse que segue trabalhando por uma solução, tanto pela via do Judiciário (uma resolução do Conselho Nacional de Justiça para limitar o pagamento de precatórios) quanto pelo Legislativo (uma proposta de parcelamento das dívidas, enviada pelo governo). "Quem avançar primeiro (Judiciário ou Legislativo) ganha a taça de ‘estou ajudando o Brasil’", disse.
Guedes também voltou a citar a proposta de pagamento de um "dividendo social", usando 25%, por exemplo, das receitas de privatizações de estatais para pagar um bônus aos mais vulneráveis. Essa medida, porém, não foi encaminhada pelo governo na PEC dos precatórios.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Programa WiFi Brasil será ampliado em 1 mil novos municípios

Política
19:58 | Set. 14, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Banco do Brasil formalizaram uma parceria com o Ministério das Comunicações para atuarem no Programa Wi-Fi Brasil que vai levar mais de 1 mil pontos de internet banda larga para cidades com pouca ou nenhuma conexão no país. O acordo de cooperação foi assinado na tarde desta terça-feira (14), com a presença do ministro das Comunicações, Fábio Faria, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, o presidente do Banco do Brasil, Fausto de Andrade e a presidente da Fundação Banco do Brasil, Eveline Susin.

Pelo acordo, BB e Sebrae vão financiar a instalação de 500 novos pontos cada. Esse número deverá ser ampliado e ultrapassar o número de 1,2 mil municípios ao longo da execução da parceria. 

O ministro Fábio Faria destacou que levar conexão para as cidades que ainda não possuem o recurso é uma das prioridades da pasta. “Assim que assumimos esse governo, tínhamos mais de 48 milhões de pessoas sem internet no país. Temos trabalhado incansavelmente para reduzir esse problema social”.

Até agora, segundo o ministro, foram instalados cerca de 15 mil pontos de internet em 3 mil municípios. Entre os pontos de conexão concluídos estão 11 mil escolas, 475 aldeias indígenas e mais de 1 mil unidades de Saúde. Ao todo, cerca de 8,5 milhões de pessoas foram atendidas pelo programa.

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, o Wi-Fi Brasil é um programa com potencial para impactar positivamente todas as cadeias produtivas dos municípios, inclusive os micro e pequenos negócios. “Esse programa traz esperança, desenvolvimento e crescimento embutido no pacote da conectividade. Nada hoje é mais inclusivo do que o acesso à internet. Quando falamos em levar conexão, estamos falando de mais independência e inovação para todos os moradores. São alunos, pais, empreendedores, comerciantes. Todos serão beneficiados com a agilidade que a internet oferece”, disse.

O presidente do BB, Fausto Andrade, disse que os principais objetivos dessa parceria são oferecer mais acesso ao conhecimento e às tecnologias, dar novas perspectivas profissionais e quebrar as distâncias geográficas por meio da conexão. “Essa é a receita para fomentar o desenvolvimento”, disse.

Como funciona

O Programa Wi-Fi Brasil atua em duas modalidades. Uma delas instala antenas e roteadores em locais específicos, como escolas, assentamentos rurais, unidades básicas de saúde, aldeias indígenas e telecentros comunitários. A outra modalidade disponibiliza uma antena em praça pública com acesso e livre e gratuito ao público em geral.

Dos 15 mil pontos já instalados, mais de 10 mil estão em áreas rurais e isoladas dos centros urbanos. Segundo o Ministério das Comunicações, são pontos de conexão com a internet que geram velocidades de conexão que variam entre 10 e 20 megabites por segundo.

As antenas do Wi-Fi Brasil recebem o sinal enviado pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), equipamento brasileiro que fica a 36 mil quilômetros de distância da Terra. O SGDC entrou em órbita em 2017 e é o único satélite brasileiro com capacidade de fornecer conexão de internet banda larga de alta velocidade em qualquer parte do território nacional. De uso misto, civil e militar, o satélite também dá apoio às atividades das Forças Armadas em projetos estratégicos de defesa nacional.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

STF envia processo de Eduardo Cunha para Justiça Eleitoral do Rio

Justiça
19:58 | Set. 14, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (14) enviar para a Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro um processo no qual o ex-deputado federal Eduardo Cunha foi condenado na Operação Lava Jato. 

Os ministros entenderam que a 13ª Vara Federal em Curitiba, que foi comandada pelo ex-juiz Sergio Moro, não era competente para julgar o caso. Com a decisão do Supremo, caberá ao juiz eleitoral que receber o processo avaliar se mantém a condenação de Cunha e os demais atos processuais. 

Em março de 2017, o ex-parlamentar foi condenado a 15 anos e quatro meses de prisão pelo então juiz Moro, em regime fechado, pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. 

Conforme a sentença, o ex-deputado teria solicitado o pagamento de 1,3 milhão de francos suíços em propina para exploração da Petrobras em um campo de petróleo no Benin, na África, e recebeu o valor em uma conta na Suíça,

Em seguida, a defesa de Cunha recorreu à segunda instância da Justiça Federal, que reduziu a pena para 14 anos e seis meses de prisão. 

Em nota, os advogados de Cunha afirmaram que a decisão do STF “corrige uma injustiça histórica”. 

“A decisão da Suprema Corte corrige uma injustiça histórica, deixando claro que a Lava Jato atuou de forma abusiva e perseguiu Eduardo Cunha. O Supremo sana uma usurpação gravíssima efetuada pela 13ª Vara Federal de Curitiba e dá à Justiça Eleitoral a competência que sempre foi sua.”

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

A Fazenda 13: quem é Tiago Piquilo, sertanejo confirmado no reality

19:55 | Set. 14, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo

O sertanejo Tiago Piquilo, de 37 anos, foi um dos participantes anunciados pela Record para “A Fazenda 2021”. O mais novo peão teve sua participação confirmada pela equipe na noite da última segunda-feira, 13. Reality começa hoje, 14 de setembro (14/09). 

Em sua carreira artística, Tiago forma dupla sertaneja com Hugo. Mas o cantor viralizou por ter feito recentemente uma cirurgia de aumento peniano. O procedimento, chamado de faloplastia, consiste no aumento do comprimento e do diâmetro do pênis. 

 

A Fazenda: conheça os participantes confirmados até agora

Até a última segunda, 13 de setembro (13/09), foram confirmados treze participantes para a 13ª edição de A Fazenda. Confira os nomes:

>> A Fazenda 13: MC Gui é confirmado no reality

>> A Fazenda 13: quem é Gui Araújo, novo participante confirmado do reality

>> A Fazenda 13: conheça Marina Ferrari, nova participante do reality

>> A Fazenda 13: Medrado é confirmada como nova participante

>> A Fazenda 13: relembre a carreira de Tati Quebra Barraco

>> A Fazenda 13: saiba quem é Mussunzinho, novo integrante do reality

>> A Fazenda 13: conheça o ator Victor Pecoraro, confirmado no reality

>> A Fazenda 13: Dayane Mello e Valentina Francavilla são confirmadas

>> A Fazenda 13: Bil Araújo vai para seu terceiro reality em um ano

>> A Fazenda 13: com Nego do Borel confirmado, relembre polêmicas do cantor

>> A Fazenda 13: saiba quem é a participante Liziane Gutierrez

>> A Fazenda 13: relembre as polêmicas de Mileide Mihale

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Guedes: Estados melhoraram e 'está todo mundo assanhado', pegando empréstimo

ECONOMIA
19:52 | Set. 14, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, 14, que a melhora no resultado dos Estados, ajudada pelo congelamento de salários aprovado no ano passado, poderia ser ainda maior se os governadores estivessem ajudando em vez de "jogar pedras". Durante evento do BTG Pactual, o ministro também afirmou que, com a melhora, "está todo mundo assanhado" pegando empréstimo e citou a possibilidade de revisar a metodologia de concessão de avais para novos créditos, mas, em seguida, disse que a medida não seria tomada porque o governo é "republicano".
"Todos os Estados melhoraram o ranking, está todo mundo agora assanhado, pegando empréstimo", disse Guedes. Em resposta, o economista-chefe do BTG, Mansueto Almeida, disse que a previsão para o ano é um superávit de R$ 55 bilhões para os Estados e municípios. "Isso que eles estão jogando pedra na gente. Se estivessem ajudando era mais fácil. Jogando pedra na gente deu para fazer só isso", reagiu Guedes.
Em seguida, Mansueto mencionou que há uma expectativa de que, ao fim do ano, 20 Estados estejam com notas de crédito A ou B, ou seja, aptos a obter aval da União na concessão de créditos.
"Agora, nós podemos fazer uma correção na metodologia. Nós podemos dizer, olha, agora (é) tirando o dinheiro que foi transferência para Estados e municípios, para saúde. A gente então muda o critério de ranking. Porque pô, não dá, eu te dou o dinheiro, aí você joga uma pedra em mim e diz que vem pedir mais empréstimo... Opa, peraí, então tira o dinheiro que eu te dei e vamos ver qual funciona. Mas não vamos fazer essa maldade, nós somos republicanos", afirmou Guedes.
O ministro defendeu as medidas de congelamento de salários devido à economia obtida. "Demos R$ 150 bilhões com a mão esquerda e tiramos R$ 150 bilhões com a mão direita", afirmou.
Arrecadação
Paulo Guedes, disse que mais da metade do crescimento que vem sendo apresentado pela arrecadação é estrutural. Depois de a reforma do Imposto de Renda ser aprovada pela Câmara dos Deputados, Guedes disse acreditar que o Senado deve "mergulhar" na agenda econômica brevemente. "Quero deixar muito claro que não vamos aumentar carga tributária", acrescentou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags