PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Clássico-Rei decisivo pela Copa do Brasil será o 11º sem público na pandemia

Sem o apoio vindo da arquibancada, Vovô e Leão protagonizaram duelos equilibrados e com placares apertados

Brenno Rebouças
19:00 | 08/06/2021
Clássico-Rei não tem público desde a segunda fase do Campeonato Cearense de 2020 (Foto: Aurelio Alves)
Clássico-Rei não tem público desde a segunda fase do Campeonato Cearense de 2020 (Foto: Aurelio Alves)

O torcedor cearense já não estranha, mas há um ano e meio era inimaginável um Clássico-Rei com arquibancada vazia. O encontro entre Ceará e Fortaleza movimentava a cidade e concentrava milhares dentro e nos arredores do Castelão.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, no entanto, já se passaram dez partidas entre os rivais sem que as torcidas pudessem estar presentes no estádio. Sem o apoio vindo da arquibancada, Vovô e Leão protagonizaram duelos equilibrados e com placares apertados. 

Em número de partidas vencidas, o Fortaleza se deu melhor com os estádios vazios. Foram quatro triunfos contra três do Ceará, além de três empates. Apesar de ter concentrado a maioria dessas vitórias no ano passado, o Leão ainda não perdeu para o maior rival em 2021.

LEIA TAMBÉM | Clássico-Rei não tem virada no placar desde 2016

Nesses dez duelos, o placar mais elástico foi 2 a 0, porém, o que mais se repetiu foi a vitória simples (1 a 0), por três vezes. Ao todo, 15 gols foram marcados nesta sequência de Clássicos-Rei, sendo 8 a favor do Tricolor e 7 do Alvinegro. Dentre eles, apenas um contra, feito pelo zagueiro Jordan, do Ceará, na partida válida pela segunda fase do Estadual deste ano.

Doze jogadores diferentes balançaram as redes nos últimos dez Clássicos-Rei, sendo cinco do Fortaleza e sete do Ceará. Somente um de cada time, no entanto, marcou duas vezes. Foram eles os centroavantes Wellington Paulista e Cléber — justamente os que marcaram na ida da Copa do Brasil.

Os duelos táticos do período foram traçados por cinco treinadores diferentes. Pelo Ceará, Guto Ferreira se manteve o tempo todo. Aliás, o “Gordiola” não chegou a disputar o dérbi cearense com a torcida alvinegra na arquibancada. Pelo Tricolor, porém, já são quatro comandantes.

Guto Ferreira enfrentou o Fortaleza de Rogério Ceni cinco vezes, ganhando duas e perdendo três. Depois, na Série A nacional, bateu o Leão comandado por Marcelo Chamusca. Na Copa do Nordeste deste ano, ficou no empate sem gols contra o time comandado por Enderson Moreira. Na batalha contra o argentino Juan Pablo Vojvoda, porém, já são três duelos e nenhum triunfo do técnico do Vovô.

Na quinta-feira, Ceará e Fortaleza se encontram novamente, pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Será o quarto duelo tático entre Guto Ferreira e Vojvoda. Em jogo, além da classificação para as oitavas de final do torneio, está a quantia de R$ 2,7 milhões.

Dez Clássicos-Rei sem torcida

  • Fortaleza venceu 4 vezes
  • Ceará venceu 3 vezes
  • O jogo terminou empatado 3 vezes
  • Resultado que mais aconteceu: 1x0 (três vezes)
  • Fortaleza marcou 8 gols
  • Ceará marcou 7 gols

Marcaram pelo Fortaleza

  • W. Paulista (2)
  • Osvaldo
  • Yuri Cesar
  • Bruno Melo
  • Tinga
  • David
  • Jordan (contra)

Marcaram pelo Ceará

  • Bergson
  • Klaus
  • Vina
  • Sóbis
  • Lima
  • Cléber (2)

Duelos entre treinadores

  • Guto Ferreira x  Rogério Ceni (cinco)
  • Guto Ferreira x Marcelo Chamusca
  • Guto Ferreira x Enderson Moreira
  • Guto Ferreira x Juan Pablo Vojvoda (três)