PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Caboclo se diz inocente e planeja retomar presidência da CBF

O dirigente também negou que tenha tentado demitir o treinador Tite, da Seleção Brasileira

19:37 | 07/06/2021
O dirigente Rogério Caboclo foi afastado por 30 dias da presidência da CBF após acusação de assédio moral e sexual (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
O dirigente Rogério Caboclo foi afastado por 30 dias da presidência da CBF após acusação de assédio moral e sexual (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Acusado de assédio moral e sexual por uma funcionária da CBF, Rogério Caboclo nesta segunda-feira. 7, se disse inocente e ainda negou o desejo de demitir o técnico Tite da Seleção Brasileira. A denúncia resultou, até aqui, no afastamento do presidente pela própria Comissão de Ética da entidade por 30 dias.

+ Tite evita comentar afastamento de Caboclo e nega ter sido ameaçado de demissão

+ Jogadores da seleção brasileira decidem jogar Copa América no Brasil

"Eu não posso falar nada sobre isso porque tudo será tratado na minha defesa. Eu sou inocente. Tenho absoluta certeza de que vou provar isso. E não há dúvida nenhuma de que voltarei à presidência", disse Caboclo em entrevista à ESPN.

Diante do clima de indefinição na Seleção Brasileira em torno da disputa da Copa América, o dirigente estaria disposto a demitir o técnico Tite. Nesta segunda-feira, porém, Caboclo negou a possibilidade.

"Os jogadores nunca falaram em boicotar a Copa América, em nenhum momento isso aconteceu. E eu nunca quis trocar o Tite, a comissão técnica. Nós estaremos todos juntos na Copa de 2022, e para vencer", declarou o dirigente.