PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Justiça da Itália revela teor da sentença de Robinho e conclui "desprezo em relação à vítima"

Atacante foi condenado em segunda instância a nove anos de prisão por estuprar uma mulher embriagada em boate de Milão, em 2013

Victor Hugo Pinheiro
16:28 | 09/03/2021
Santos suspendeu do contrato com Robinho no ano passado, após pressão de patrocinadores diante da condenação de 9 anos do jogador pelo crime de estupro coletivo na Itália, em 2013 (Foto: Divulgação/Santos FC)
Santos suspendeu do contrato com Robinho no ano passado, após pressão de patrocinadores diante da condenação de 9 anos do jogador pelo crime de estupro coletivo na Itália, em 2013 (Foto: Divulgação/Santos FC)

A Justiça da Itália revelou o teor da sentença de nove anos de prisão do atacante Robinho pelo crime de estupro, - cometido em 2013 - nesta terça-feira, 9. A confirmação da sentença do jogador foi em dezembro do ano passado, em veredito da Corte de Apelo de Milão. O órgão italiano equivale ao Supremo Tribunal Federal (STF) no Brasil.

Foi argumentando que a pena deveria ser mantida por conta de Robinho ter demonstrado "particular desprezo em relação à vítima, que foi brutalmente humilhada". A conclusão dos juízes ocorreu mediante mensagens enviadas pelo jogador comentando sobre o caso. A corte também argumentou a investida de "enganar as investigações oferecendo aos investigadores uma versão dos fatos falsa e previamente combinada".

O amigo de Robinho, Ricardo Falco, que estava envolvido no crime, também teve a pena de nove anos de prisão confirmada. O estupro ocorreu em 22 de janeiro de 2013, quando o então jogador do Milan e mais quatro pessoas, três não identificadas pela justiça italiana, violentaram sexualmente uma mulher embriagada em uma casa noturna de Milão. 

A defesa de Robinho pode apresentar recurso na terceira instância da Justiça da Itália, a Corte de Cassação. Os advogados do atacante já indicaram que vão recorrer da sentença e, para isso, terão prazo de 45 dias.

A condenação em primeira instância havia sido proferida em novembro de 2017. Desde então, Robinho prosseguiu sua carreira no futebol e chegou a ser anunciado como reforço para o Santos, em outubro de 2020. Porém, devido à repercussão negativa, o acordo foi suspenso.