PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Robinho é condenado em segunda instância por violência sexual

Ele e o amigo, Ricardo Falco, que também foi julgado da mesma forma, farão apelação para a Corte de Cessação da Itália

Gabriel Lopes
13:48 | 10/12/2020
Robinho foi condenado em segunda instância por estupro coletivo na Itália (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Robinho foi condenado em segunda instância por estupro coletivo na Itália (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Nesta quinta-feira, 10, a Corte de Apelação de Milão condenou o jogador Robinho e o amigo do atleta, Ricardo Falco, por crime de violência sexual. O tribunal, correspondente à segunda instância na Itália, confirmou a pena de nove anos de prisão por estupro coletivo. Contudo, os advogados dos condenados vão recorrer à Corte de Cessação italiana, instituição equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil. Essa é a última chance de Robinho e Ricardo tentarem reverter a decisão.

A condenação deles foi baseada no artigo “609 bis” do código penal italiano, que fala da participação de duas ou mais pessoas reunidas para ato de violência sexual, forçando a vítima a manter relações sexuais por sua condição de inferioridade “física ou psíquica”.

A vítima foi uma mulher albanesa, que estava presente junto com eles na boate Sio Café, em Milão, em janeiro de 2013.

A condenação em primeira instância havia sido proferida em novembro de 2017. Desde então, Robinho prosseguiu sua carreira no futebol e chegou a ser anunciado como reforço para o Santos, em outubro deste ano. Porém, devido à repercussão negativa, o acordo foi suspenso.