PUBLICIDADE
No Limite
NOTÍCIA

No Limite: relembre a trajetória de Ariadna Arantes, primeira participante trans do BBB

Antes mesmo de entrar no "BBB11", ela já morava na Itália, onde residiu até recentemente. Além de se manter ativa nas redes sociais, Ariadna é esteticista especializada em dermopigmentação

08:15 | 04/05/2021
A carioca Ariadna Arantes, de 36 anos, é uma das participantes do
A carioca Ariadna Arantes, de 36 anos, é uma das participantes do "No Limite" (Foto: Reprodução/Gshow)

A carioca Ariadna Arantes, de 36 anos, é uma das participantes do “No Limite”, reality show de sobrevivência que estreará na Rede Globo na terça-feira, 11 de maio (11/05). O elenco do programa é composto somente por ex-participantes do “Big Brother Brasil”. Ariadna foi a oitava eliminada da 11ª edição e única participante transexual da história do reality de confinamento.

Antes mesmo de entrar no “BBB11”, ela já morava na Itália, onde residiu até recentemente. A ex-BBB escreveu em seu Twitter que voltou ao Brasil, dessa vez para ficar. Além de se manter ativa nas redes sociais, Ariadna é esteticista especializada em dermopigmentação, procedimento procurado para corrigir falhas nas sobrancelhas. Ela também atua como maquiadora e cabeleireira.

Ariadna viu no “BBB” uma maior independência financeira, mas também mais atenção de pessoas interessadas em sua experiência de vida. Antes do reality, ela trabalhou como garota de programa.

“Até hoje tem gente que comenta que eu saí porque eu não me assumi. Eu não tenho que ficar colocando uma placa na minha cabeça ou no pescoço dizendo 'sou operada'. Existem intimidades nossas que a gente não quer compartilhar com qualquer pessoa”, disse ela ao portal Uol.

No Limite

 

Na Praia da Barra da Sucatinga, em Beberibe, os 16 participantes, incluindo Ariadna, testarão seus limites físicos e mentais para conseguir conviver com recursos limitados. O programa irá ao ar toda terça-feira, após a novela “Império”, e terá 11 episódios no total.

A apresentação ficará sob responsabilidade de André Marques, que comandará as provas de raciocínio, agilidade e resistência. Com divisões em grupos, os participantes competirão para ganhar recompensas e imunidade. A disputa se tornará individual somente na reta final.

Em cada terça-feira haverá duas provas: uma será a “Prova Privilégio”, em que as tribos concorrerão a itens úteis para facilitar o cotidiano, e outra será a “Prova da Imunidade”, cujo grupo vencedor não correrá o risco de sair do jogo.

As eliminações devem acontecer no mesmo formato do programa estadunidense “Survivor”, que é a base do “No Limite”. Os participantes formarão alianças e precisarão votar em pessoas da própria tribo. Por isso, não haverá contribuição do público.