PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Boninho nega vetar Pabllo Vittar e Preta Gil em festas do BBB

O diretor comentou que o reality mantém as portas abertas para apresentações de qualquer artista

21:59 | 08/04/2021
Boninho fez o pronunciamento em seu Instagram (Foto: Instagram @bboninho)
Boninho fez o pronunciamento em seu Instagram (Foto: Instagram @bboninho)

Boninho, diretor do "Big Brother Brasil", negou os rumores de que tenha vetado shows de Preta Gil e de Pabllo Vittar nas festas do reality. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira, 8, em seu perfil no Instagram. A notícia desmentida seria de que o diretor não convidaria as artistas para performar por conta de suas manifestações sobre o reality na internet.

“Gente, amo a Preta Gil, minha amiga que já foi muitas vezes no ‘BBB’, e admiro a Pabllo Vittar. Que fofoca feia! O ‘BBB’ é uma festa e de portas abertas para todo artista! Uma vergonha espalhar notícia fake, palhaçada!”, declarou Boninho. Preta e Vittar costumam comentar sobre o programa em seus perfis no Twitter. Pabllo, inclusive, já declarou que torce pela vitória de Gilberto.

LEIA TAMBÉM | BBB 21: Sônia Abrão é criticada nas redes sociais após publicar foto com peruca black power

 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Boninho (@jbboninho)

De acordo com os rumores, trazer as cantoras ao palco da casa significaria um possível vazamento de informações do mundo exterior. Na semana passada, internautas apontaram que Ludmilla, que tinha ido para animar a festa, teria vazado informações.

A participação de Ludmilla no reality foi após o episódio de falas com cunho racista de Rodolffo para João Luiz, quando o sertanejo comparou o cabelo do professor com a peruca da fantasia de homem das cavernas. No show, a cantora realizou uma fala defendendo o respeito aos cabelos negros.

LEIA TAMBÉM | BBB21: Polícia do Rio de Janeiro investiga Rodolffo por racismo

De acordo com a cantora, no entanto, a frase fez referência ao fato da socialite Val Marchiori ter vencido o processo de injúria racial movido por Ludmilla. O caso do processo aconteceu no carnaval de 2016, quando Val Marchiori comparou o cabelo da cantora com uma marca de palha de aço.