PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Emilly e Marcos: Justiça determina que Globo entregue vídeos e áudios gravados no confessionário do BBB17

A ação faz parte do processo movido pelo ex-BBB Marcos Harter após o participante ter sido expulso do programa

12:04 | 02/12/2020
Imagens de Emilly e Marcos no BBB17 (Foto: Reprodução/TV Globo)
Imagens de Emilly e Marcos no BBB17 (Foto: Reprodução/TV Globo)

A emissora Globo terá que entregar vídeos e áudios gravados no confessionário do BBB17 nos dias 9 e 10 de abril de 2017, determinou a Justiça de São Paulo. A decisão partiu da apelação do ex-participante dessa edição, Marcos Harter, que foi expulso do programa perto da final. Na época, ele foi expulso por agressão contra a então namorada Emilly Araújo, e pede uma indenização de R$ 750 mil pela expulsão.

Segundo o portal Notícias da TV, no processo, Harter mostra os prints extraídos do Globoplay. Emilly Araújo sendo chamada ao confessionário por três vezes no período indicado. As conversas com a influenciadora digital seriam uma preocupação por parte da direção diante dos questionamentos dos espectadores que o relacionamento amoroso entre ela e o médico seria abusivo.

LEIA MAIS: Emilly é a campeã do BBB17

+Acusado de agressão, Marcos é expulso do BBB

A defesa do médico pede que a Globo entregue todos os arquivos, porque a emissora apresentou apenas dois vídeos à Justiça. Em um deles, a direção do reality conversa individualmente com Marcos e Emilly. No segundo, a advogada da emissora e um médico interrogam a influenciadora digital sobre as suspeitas de agressões físicas sofridas durante o relacionamento. A terceira ida de Emilly ao confessionário não foi apresentada.

Por isso, a juíza Ana Lúcia Xavier Goldman, da 28ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, protocolou sua decisão em 20 de novembro, para que tudo fosse entregue. Já é quarta vez que a Globo é intimada a apresentar todo o material solicitado pela defesa de Harter. A emissora enviou à Justiça um documento em que afirma ter fornecido todo o conteúdo de seu acervo captado, mas ressaltou que o Código Brasileiro de Telecomunicações não obriga nenhuma emissora a preservar o material bruto de seus conteúdos.

Sobre a nova indicação da Justiça, até o momento a emissora não respondeu e afirmou que não comenta processos em andamento.

Médico alega que foi prejudicado

 

Na época, Harter foi expulso do BBB17 por "indícios de agressão física", após algumas brigas com Emilly. Em uma delas, uma das ações deixou marcas no braço da jovem. A direção conversou com a influencer e decidiu expulsá-lo.

Clique na imagem para abrir a galeria

O médico foi expulso do reality em 10 de abril de 2017, poucos dias antes da final. Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, mas acabou absolvido pelo Tribunal de Justiça.

Marcos Harter processou a Globo por danos morais e pede indenização de R$ 750 mil. A ação foi distribuída à 28ª Vara Cível de São Paulo em fevereiro. O médico afirma que sua imagem foi prejudicada e esperou três anos para "comprovar que Emilly não tinha a intenção de denunciá-lo por agressão".

Para compor o pedido de indenização de R$ 750 mil, a defesa de Marcos coloca que ele tem direito a 25% do prêmio de R$ 1,5 milhão do reality, já que o cirurgião estava entre os quatro finalistas quando foi expulso, mais R$ 375 mil por danos morais.