PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Giselle Itié se pronuncia sobre briga em salão de beleza: "Me senti abusada"

A atriz ficou chateada ao descobrir que a notícia de sua gravidez teria sido "vazada" para a imprensa e acusou funcionários do estabelecimento de serem os responsáveis

18:37 | 23/09/2019
Giselle Itié se pronuncia sobre briga em salão de beleza.
Giselle Itié se pronuncia sobre briga em salão de beleza.(Foto: Reprodução/Instagram)

A atriz Giselle Itié se pronunciou sobre a confusão que protagonizou em um salão de beleza na última semana. Na ocasião, ela teria ficado chateada ao descobrir que a notícia de sua gravidez teria sido "vazada" para a imprensa e acusou funcionários do estabelecimento de serem os responsáveis. Ao colunista Leo Dias, a artista, que está grávida do primeiro filho com o ator Guilhemer Winter, afirmou que se sentiu "abusada" por terem tirado sua liberdade de dar a notícia.

"Eu estava cortando o cabelo porque a gente ia fazer um ensaio na segunda-feira para anunciar esse momento mágico e lindo. Eu me senti tão acolhida naquela sala, e todos tão carinhosos. E aí eu contei: 'Estou cortando esse cabelo porque sou mãe'. E eu comecei a contar tudo", disse.

Horas depois de ter ido ao salão, Giselle afirmou que teria recebido várias mensagens de pessoas parabenizando-a. "Foi um momento muito difícil. Eu esperei meses para falar. Anunciar para amigos, sabe? Me tiraram a liberdade de falar sobre a minha gravidez. Me senti abusada", desabafou.

Sobre a confusão no salão de beleza, ela afirmou que entrou em contato com a assistente do local, que teria ficado chocada. "O pessoal do salão entrou em contato comigo. Eu pago R$ 500 em um corte de cabelo para, de repente, um profissional fazer um furo sobre minha gravidez", disse ela, que também confirmou a versão de que o dono do estabelecimento teria devolvido o dinheiro.

No Instagram, Giselle chegou a falar sobre os ataques que sofreu nas redes sociais após a repercussão da notícia. "As pessoas se sentiram na liberdade de me agredir com palavras horrendas. Isso não pode existir. Eu fui muito agredida, foi muito difícil", afirmou.