Participamos do

Ceará tem maior índice de vacinação contra Covid-19 no Nordeste

Estado possui 44% da população cearense que completou o esquema vacinal contra a doença
18:30 | Out. 11, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Repórter-trainee
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará registra o maior índice de vacinação contra a Covid-19 entre os nove estados do Nordeste. Com 44% da população cearense que completou o esquema vacinal contra a doença (duas doses de AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer ou dose única da Janssen), o Estado aparece em 1ª lugar entre as regiões. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, atualizados às 20h10min, desse domingo, 10.

No levantamento, após o Ceará vem o estado do Rio Grande do Norte (43,33%), Sergipe (41,75%), Pernambuco (40,74%), Bahia (40,71%), Paraíba (39,93%), Alagoas (36,39%), Maranhão (36,01%) e Piauí (35,76%). No Ceará, segundo dados da plataforma Vacinômetro, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), consolidados às 17 horas desse domingo, 10, foram aplicadas 10.479.592 doses contra a Covid-19 no Estado.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Campanha de vacinação

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Ceará, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa.

O total de 180 municípios cearenses iniciaram a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos. Em Fortaleza, todos os adolescentes cadastrados para receber a primeira dose do imunizante já foram agendados. A gestão segue realizando repescagem do público mais jovem que perdeu o primeiro agendamento, além de dar sequência a mesma estratégia para a população adulta, entre 18 e 29 anos.

Fortaleza também iniciou a aplicação da dose de reforço ou terceira dose (D3) para idosos acima de 70 anos, em ordem decrescente de idade, pessoas imunossuprimidas e trabalhadores da saúde, conforme orientações do Ministério da Saúde.

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags