Participamos do

Fortaleza não registou reações adversas graves ou moderadas em adolescentes vacinados

Foram relatados sintomas bastante comuns do restante da população, como: dor local, dor de cabeça e febre
14:11 | Set. 17, 2021
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Estagiária
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Secretária Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS) não registou casos de reações adversas moderadas ou graves em adolescentes vacinados no Município. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 17, pela titular da pasta, Ana Estela, em transmissão ao vivo nas redes sociais. De acordo com a secretária, 137.669 adolescentes entre 12 e 17 anos já foram vacinados, o que representa 47% da população estimada para a faixa etária em Fortaleza.

"Dentro dessa população vacinada de adolescentes, nós não tivemos nenhum efeito adverso que tenha sido grave ou pelo menos moderado", pontuou ela. A titular explica que foram relatados sintomas bastante comuns do restante da população, como dor local, dor de cabeça e febre. Esses sintomas são considerados comuns pela fabricante da vacina e já esperados. É descrito também cansaço, mal-estar, além de dor muscular e inchaço na região da aplicação.

LEIA MAIS| Ceará continuará a vacinar adolescentes apesar da recomendação do Ministério

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A secretária ressaltou que Fortaleza vai continuar vacinando o público adolescente sem comorbidade, o que contraria a recomendação do Ministério da Saúde (MS), divulgada em nota técnica na quinta-feira, 15. "Quando essa determinação chegou, Fortaleza já tinha avançado muito e tinha feito todo o agendamento de todo seu público que se cadastrou. E desde ontem estamos na repescagem", complementou ainda a titular. 

Fortaleza segue a determinação do Ceará de continuar a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos, com ou sem comorbidades, contra a Covid-19. A Secretaria da Saúde (Sesa) anunciou medida após a reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-CE) realizada na tarde desta quinta. O Ceará já vacinou 196.835 adolescentes, também sem registros de eventos adversos pós-vacinação (EAPVs) graves.

Ministério da Saúde (MS) recomendou, por meio de nota técnica nesta quarta-feira, 15, a suspensão da vacinação de adolescentes sem comorbidades. A nota da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 afirma que a vacinação deve acontecer apenas em adolescentes de 12 a 17 anos com deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade. 

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) manteve a indicação da vacina Pfizer para adolescentes. O órgão explica que investiga a morte de uma adolescente de 16 anos após o uso da vacina Pfizer, mas ressaltou que não há relação causal entre o imunizante e a morte. Por isso, defendeu que a vacinação prossiga, com a aplicação em todos os adolescentes, com ou sem comorbidades. 

 

Tenha acesso a reportagens especiais. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags