Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Ceará apresenta cenário de maior controle desde o início da pandemia, diz Sesa

Conforme o titular da Secretaria da Saúde, Marcos Gadelha, indicadores da Covid-19 são favoráveis para a "evolução de um processo de retomada gradual, progressiva e responsável no Estado"
17:45 | Set. 12, 2021
Autor Ana Rute Ramires
Foto do autor
Ana Rute Ramires Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

No 19º mês da pandemia, Ceará apresenta cenário epidemiológico e assistencial de maior controle da pandemia. A análise é da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Conforme o titular da pasta, Marcos Gadelha, os indicadores da Covid-19 no Ceará se mostram favoráveis para a "evolução de um processo de retomada gradual, progressiva e responsável no Estado".

A pasta frisa a manutenção das medidas relativas ao convívio social dos cearenses e às atividades econômicas. "O momento exige atenção e engajamento da sociedade para evitar nova alta de casos", frisa a secretaria por meio de nota. 

Em setembro de 2021 os casos diários confirmados de Covid-19 não superam 100. Número consideravelmente menor do que durante o pior período da Covid-19 no Estado. No dia 5 de abril deste ano, o número de confirmações foi de 6.418.

Quanto aos óbitos, no mês atual, o maior registro diário foi de seis mortes, de acordo com a Sesa. Em abril, pior período da segunda onda da pandemia, houve dias com mais de 150 óbitos provocados pela doença, compara a secretaria.

"No entanto, ainda existe situação de alerta com a transmissão da variante Delta. Isso alerta para a necessidade da secretaria solicitar o engajamento população cearense no processo de vacinação, que é a principal estratégia no combate da pandemia", afirmou o secretário, em vídeo publicado pela Sesa na tarde desde domingo, 12. 

Vacinação é prioridade 

Para que a situação do Ceará com relação à pandemia seja mantida minimamente controlada é essencial a ampliação da cobertura vacinal e a adesão da população. A vacinação em massa é considerada a única medida eficaz para diminuir a circulação viral e o surgimento de novas variantes.

"Queria pedir que o cidadão convoque familiares e vizinhos para se engajar no processo de convencimento da necessidade de se vacinar. Quem não tomou a primeira dose, tome. Quem tomou a primeira e ainda não tomou a segunda, que tome", reiterou o secretário. 

Conforme o Vacinômetro, 5,66 milhões de pessoas receberam a primeira dose, o equivalente a 61,8% da população cearense. Já foram aplicadas 2,79 milhões de segundas doses ou doses únicas. Com isso, 30,4% da população está totalmente imunizada. Ao todo, 8,45 milhões de doses contra a Covid-19 já foram aplicadas.

"Alívio" nas internações 

Um dos indicadores mais relevantes para avaliação da situação da pandemia no Estado é a ocupação de leitos Covid. Atualmente, a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) é de 34%. São 247 leitos disponíveis para pacientes com a infecção. 

A Sesa lembra que em abril deste ano, todo o Estado, contando com hospitais de administração pública, privada ou filantrópica, chegou a ter mais de 1.700 leitos de UTI Covid-19 ativos, com ocupação acima dos 95%. 

Durante o pico da segunda onda, em abril e maio de 2021, o Ceará registrou oferta de 5.200 acomodações, entre leitos de UTIs e de enfermaria para Covid-19.

Com a redução da demanda de infecção pelo coronavírus, as estruturas da Sesa na Capital e no Interior permanecem recebendo pacientes de outras especialidades médicas. Inclusive de cirurgias eletivas, que voltaram a ser realizadas em julho, após quatro meses de suspensão pelo agravamento da pandemia à época. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ativismo e reality show? Programa para causas beneficentes gera polêmica

Ação beneficente
18:24 | Set. 12, 2021
Autor AFP
Tipo Notícia

O anúncio da transmissão de um programa de televisão com a premissa de ser uma competição entrem ativistas, cujo vencedor será aquele que tiver mais impacto nas redes sociais, causou polêmica neste final de semana nos Estados Unidos.

O reality show, chamado "The Activist", vai ao ar na CBS em outubro, será co-produzido pela ONG Global Citizen e contará com estrelas como o cantor Usher, a atriz Priyanka Chopra e a dançarina Julianne Hough.

O público seguirá os passos de “seis ativistas” em sua tentativa de “criar movimentos poderosos” e “trazer mudanças reais para uma das três causas globais de vital importância: saúde, educação e meio ambiente”, especifica o site da rede.

Os candidatos "se enfrentarão em desafios" e seu "sucesso será medido pela recepção de suas postagens online, análise das mídias sociais e comentários dos apresentadores", continuou a CBS.

A final acontecerá paralelamente à cúpula do G20 em Roma no final de outubro, onde os ativistas iniciantes terão que buscar financiamento e "aumentar a conscientização sobre sua causa".

"Combinando filantropia e entretenimento, 'The Activist' é uma série revolucionária que inspirará os telespectadores", disse o vice-presidente da CBS, Jack Sussman, em um comunicado.

“Eles não poderiam dar seu dinheiro diretamente para causas militantes, em vez de transformar o ativismo em um jogo e contribuir para um 'prêmio'? Pessoas estão morrendo”, tuitou a atriz feminista e ativista Jameela Jamil.

"Já é difícil lutar por causas. E também devemos dançar e cantar para muitos milionários enquanto eles decidem quem é digno de suas migalhas", denunciou Nabilah Islam, ativista americana e ex-candidata democrata ao parlamento da Geórgia.

“Este não é um reality show destinado a banalizar o ativismo”, defendeu-se Global Citizen no site Deadline. O objetivo é “mostrar a engenhosidade e dedicação” dos militantes e “tornar as suas causas ainda mais conhecidas”, afirmou a ONG que luta contra a pobreza, pela preservação do meio ambiente e pela equidade.

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Barroso: Só trato de questões institucionais, política não me interessa

POLÍTICA
18:23 | Set. 12, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, se negou a comentar os recorrentes ataques feitos a ele e ao uso das urnas eletrônicas nas eleições pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. "Só respondo questões institucionais. As pessoais trato com a indiferença que merece. O resto é política e não me interessa", disse Barroso, em coletiva de imprensa, após a realização de testes de integridade das eleições suplementares dos municípios fluminenses de Silva Jardim e Santa Maria Madalena.
Pela primeira vez, no Estado do Rio, o teste é divulgado em tempo real, pela página do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) no YouTube. Há um esforço maior, dessa vez, por parte do TSE em demonstrar a idoneidade do processo eleitoral eletrônico, em razão das acusações de Bolsonaro de que o sistema abre brechas a fraudes.
"Criou-se um grau de desconfiança por parte de uma minoria da sociedade. Criamos comissão de transparência das eleições para desfazer dúvidas que possam existir", disse Barroso, acrescentando, em seguida, que, desde a adoção das urnas eletrônicas, o resultado das eleições "espelha a vontade popular".
Barroso ainda pediu que representantes dos partidos políticos acompanhem, com um ano de antecedência, a preparação do TSE para as votações. Segundo o ministro, esse acompanhamento nunca aconteceu porque os partidos sempre confiaram no processo. "Não temos nada a esconder. Pelo contrário. Queremos mostrar à sociedade brasileira a segurança e transparência (do processo)", complementou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Série D: Brasiliense e Ferroviária ficam no 0 a 0 em jogo equilibrado

Esportes
18:23 | Set. 12, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Brasiliense e Ferroviária não saíram do zero na partida de ida da segunda fase da Série D do Campeonato Brasileiro. Em jogo equilibrado, disputado neste domingo (12), no Defelê (DF), as defesas se sobressaíram e não deram muitas chances para os atacantes. O jogo de volta está marcado para o próximo sábado (18), às 17h, na Fonte Luminosa, e nenhum time tem a vantagem do empate.

O Jogo

A Ferroviária até começou melhor a partida, tentando atacar nos 10 primeiros minutos, mas encontrou dificuldade no sólido sistema defensivo montado pelo técnico Luan Carlos. Depois da pressão inicial sofria, o Brasiliense passou a sair um pouco mais para o ataque, sem levar perigo ao gol de Saulo.

O primeiro tempo foi de muita luta, discussões e pouco futebol. A única chance clara de gol ocorreu apenas  aos 46 minutos, quando Jefinho recebeu pela esquerda, cortou o zagueiro e chutou no canto esquerdo de Sucuri. O goleiro fez grande defesa e, no rebote, Luan chegou atrasado e perdeu.

O Jacaré voltou melhor para o segundo tempo e passou a utilizar melhor as subidas dos laterais, principalmente de Peu, pela esquerda. Aos 7 minutos, Tobinha dividiu com Saulo dentro da pequena área e caiu. O atacante pediu pênalti, mas o árbitro não assinalou. A Ferroviária respondeu aos 14 minutos, quando Léo Rigo completou, de cabeça, cobrança de escanteio pela esquerda e acabou jogando para fora. Três minutos depois o Brasiliense tentou novamente com Tobinha. Ele jogou na área para encontrar Zé Love, mas quase enganou o goleiro Saulo, que salvou a equipe visitante.

No fim da partida foi a vez de a Ferroviária reclamar de pênalti. Bernardo levantou na área e a bola tocou no braço de Sandy. O árbitro indicou que a bola bateu na cabeça e deu continuidade. No minuto seguinte, o Brasiliense quase fez o gol da vitória. Zé Love cobrou falta pela esquerda, no ângulo de Saulo, que voou para garantir o empate em Brasília.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Supostos chefes de esquema com falsas lotéricas no Pará são presos no Ceará

OPERAÇÃO FOCO
18:07 | Set. 12, 2021
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma ação conjunta entre as Polícias Civis do Ceará (PCCE) e do Pará (PCPA), realizada neste sábado, 11, resultou na prisão de mais três suspeitos de liderarem um esquema de lotéricas falsas no Pará. As prisões foram realizadas em Fortaleza e Aracati. Ao todo, 11 suspeitos de participarem do esquema já foram presos.

De acordo com a PCCE, o grupo possui atuações nos estados do Ceará, Pará, Paraíba e Pernambuco. Os três suspeitos presos ontem são: Antônio Lucas Almeida Rocha, de 18 anos, Dante Felippe Mucelli, de 46 anos, e Michael Christopher Smith Souza Abreu, de 25 anos, apontados na investigação como os chefes do esquema criminoso.

O grupo é suspeito de possuir envolvimento com a administração de falsas casas lotéricas nos municípios de Belém e Ananindeua, no Pará. Segundo a PCPA, a organização criminosa já prejudicou mais de 50 paraenses e causou um prejuízo superior a R$ 500 mil.

Esta é a terceira fase da "Operação Foco", deflagrada pela Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), por meio dos agentes da Delegacia de Estelionato e Outras Fraudes (DEOF), da PCPA. De acordo com a Polícia, as investigações seguem em busca de outros participantes do grupo.

A PCCE informou que as diligências começaram na manhã do sábado, terminando com um dos suspeitos sendo capturado em uma pousada em Canoa Quebrada, no município de Aracati. Os outros dois homens, supostamente envolvidos no esquema, foram capturados em um hotel no bairro Aldeota, em Fortaleza.

LEIA TAMBÉM| Camilo sanciona lei que obriga exibição de vídeos antidroga nos cinemas

Com eles foram apreendidos documentos falsos, impressoras de lotéricas, aparelhos eletrônicos e uma quantia em dinheiro. No início de setembro, cinco pessoas deste mesmo grupo já haviam sido presas na primeira fase da "Operação Foco", nas cidades cearenses de Fortaleza, Beberibe e Horizonte. Poucos dias depois, mais três prisões foram realizadas.

De acordo com a Polícia, todos os suspeitos irão responder pelos crimes de dano qualificado, apropriação indébita, estelionato, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

O líder da associação criminosa, que também foi capturado, é acusado de já ter aplicado um golpe bancário de R$ 100 mil ao utilizar documentos falsos para conseguir um empréstimo.

De acordo com o delegado municipal de Aracati, Wagner Luiz de Lima, no ato da prisão, Antônio Lucas Rocha confessou a autoria dos crimes.

“Há indícios de golpes praticados por eles nas cidades de Belém, Ananindeua (ambas no Pará), Patos (Paraíba) e em Olinda (Pernambuco), além de crimes em Horizonte, Beberibe, Fortaleza e em Itaitinga”, explicou Lima.

LEIA TAMBÉM| Polícia apreende mais de 30 kg de droga dentro de ônibus em Sobral

Operação Foco

A operação realizada pelos policiais do Pará e do Ceará teve início ainda no mês de agosto, quando a PCPA identificou irregularidades em duas lotéricas abertas no Pará.

As investigações apontaram que os espaços onde os golpes eram aplicados foram fechados poucos dias após o início do funcionamento. Mesmo com pouco tempo funcionando, cerca de 50 pessoas foram vítimas da associação criminosa.

Neste fim de semana, cerca de 40 policiais civis participaram do cumprimento dos mandados de prisão e busca e apreensão.

Os levantamentos policiais apontam que um dos criminosos embolsou cerca de meio milhão de reais. A partir das prisões realizadas neste fim de semana, uma nova etapa de investigações se inicia com o objetivo de tentar recuperar os valores pagos por cidadãos paraenses.

LEIA TAMBÉM| Manifestantes pedem impeachment de Bolsonaro em protesto na Praça Portugal

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Fortaleza perde para o Atlético-MG e chega a cinco jogos sem vitória na Série A

SÉRIE A 2021
17:58 | Set. 12, 2021
Autor Iara Costa
Foto do autor
Iara Costa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Fortaleza foi derrotado em 2 a 0 pelo Atlético-MG na tarde deste domingo, 12, no Castelão. Os gols da partida foram marcados por Zaracho e Alonso, ambos no segundo tempo. Com o resultado, o Leão chega a cinco jogos sem vitória na Série A do Brasileirão. 

Com a própria derrota e vitória do Flamengo diante do Palmeiras, o Tricolor do Pici cai para a 4ª posição na tabela. Já o time mineiro se consolida na liderança do torneio com 42 pontos. 

O Fortaleza entra em campo novamente nesta quarta-feira, 15, às 21h30min, quando enfrenta o São Paulo no Castelão pelo jogo de volta das quartas de final da Copa de Brasil. No jogo de ida, as equipes empataram em 2 a 2 no Morumbi. Pelo Brasileirão, o time comandado por Vojvoda joga a 21ª rodada no próximo domingo, 19, às 11 horas, no Beira-Rio.

O JOGO -  Os minutos iniciais do jogo entre Fortaleza e Atlético-MG foram de bastante cautela. Embora os times jogassem bem, o primeiro lance ofensivo perigoso da partida só ocorreu aos 10 minutos, quando Mariano cruzou a bola para a área, mas o zagueiro Benevenuto fez o corte de cabeça. Dois minutos depois, o Fortaleza teve uma falta perigosa na entrada da grande área. Na cobrança, a bola cobrada por Crispim desviou e foi em direção ao gol, mas Éverson fez grande defesa.

Após as chances iniciais criadas pelas equipes, o embate se tornou mais disputado. Aos 14 minutos, em contra-ataque e livre de marcação, Vargas subiu pela direita e levou perigo ao gol de Felipe Alves. Na finalização, a bola desviou na marcação do Tricolor do Pici e bateu na rede pelo lado de fora. 

O principal problema do Fortaleza era quanto aos passes errados, enquanto o Atlético-MG pecava mais nas finalizações. Após os 30 minutos, com as linhas mais adiantadas, o Leão até chegou a criar mais chances nos acréscimos da primeira etapa, mas foi ao intervalo sem balançar as redes do Castelão. 

No início da segunda etapa, quem conseguiu mandar a bola para dentro do gol foi o Atlético-MG. Aos três minutos, o time mineiro chegou ao ataque pela direita com Nacho. Com espaços dados pela marcação do Leão, ele tocou para Hulk, que mandou para Vargas. Vargas trabalhou com Zaracho, que abriu o placar no Castelão. 

Após a desvantagem, o Tricolor chegou a assustar a meta de Éverson com uma bola lançada por Lucas Crispim. No ataque, Robson recebeu, mas não conseguiu dominar para finalizar sem que antes a bola batesse no próprio braço. Vojvoda promoveu mudanças no ataque, tirando Robson e colocando Igor Torres, mas a substituição não fez com que o Leão melhorasse ofensivamente.

Aos 23 minutos, Alonso ampliou para o Galo. Após cobrança de escanteio, ele cabeceou para o fundo das redes de Felipe Alves. Insatisfeito com a atuação do Leão, Vojvoda seguiu promovendo mudanças, colocando Matheus Vargas no lugar de Matheus Jussa e Edinho na vaga de Yago Pikachu. Num outro momento, o técnico argentino colocou Romarinho e Wellington Paulista e tirou Lucas Lima e David de campo. As mudanças não foram suficiente para que o Leão conseguisse alcançar uma virada.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags