Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Covid: com 45,37% das UTIs ocupadas, Ceará mantém queda há quase dois meses

Atualmente, 454 leitos de UTIs para pacientes com Covid-19 estão disponíveis no Estado
20:10 | Jul. 31, 2021
Autor - Ana Rute Ramires
Foto do autor
- Ana Rute Ramires Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Ceará mantém tendência de queda na ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para Covid-19 há quase dois meses. Redução na demanda pode ser registrada a partir da segunda semana de junho. Esta semana, Estado chegou ao menor patamar, com 44,67% na terça-feira, 27. Neste sábado, 31, plataforma IntegraSUS registra segunda menor taxa desde o início da pandemia (45,37%).

A oferta atual é de 454 leitos para pacientes com a infecção, conforme atualização feita às 18h04min. Os leitos destinados para adultos apresentam ocupação de 45,21%. No caso das UTIs para gestantes, 66,67% estão preenchidas. Os leitos pediátricos tem índice de 60,71% e os específicos para recém nascidos, 18,75%.

No caso das enfermarias, ocupação é de 25,63%. Nesses leitos, a tendência de queda na demanda se mantém há mais de dois meses, iniciada ainda no final de maio. Acompanhamento indica ainda que oito pacientes estão internados em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

LEIA TAMBÉM | Covid-19: Ceará pode não atingir meta de vacinar adultos até agosto por falta de doses

Na região de saúde de Fortaleza, taxa de ocupação sobre para 50,89%. Demanda por leitos é menor nas outras regiões: Sobral (43,8%), Sertão Central (46,67%), Cariri (39,55%). Não há informações sobre leitos na região de Litoral Leste/Jaguaribe. 

Conforme regulação estadual de pacientes, 23 pacientes aguardam por transferência. Sendo 18 deles para enfermarias e cinco para UTIs. 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: com ocupação de UTIs a 50,26%, Ceará atinge menor taxa do ano

NÚMEROS DA PANDEMIA
2021-07-20 00:30:00
Autor
Tipo Notícia

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Ceará é de 50,26% nesta segunda-feira, 19, menor número registrado neste ano até o momento. Os dados são do IntegraSUS, plataforma de transparência da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), atualizados às 17h04min. A porcentagem é calculada em cima dos 770 leitos do tipo atualmente disponíveis no Estado.

Os leitos de tratamento da Covid-19 dedicados ao tratamento intensivo de adultos registram ocupação de 52,07%. As UTIs neonatal têm 5% de ocupação, enquanto 47,73% das infantis atendem pacientes.

Já em relação aos leitos de enfermaria, a ocupação total atualmente é de 28,89%, terceiro menor registro de 2021. Nas enfermarias para atendimento adulto, 24,24% dos leitos tratam pessoas com Covid-19.

59,67% das unidades intensivas administradas pelo poder público estão ocupadas, enquanto o número nas enfermarias é de 29,64%. Dos leitos geridos por entidades empresariais e ocupados por pacientes com Covid-19, 27,15% são UTIs e 16,03% são enfermarias. Já daqueles geridos por entidades sem fins lucrativos, 54,05% são UTIs e 33,33% são enfermarias.

O município de Canindé tem maior ocupação de leitos dedicados à Covid no Estado: 86,36%. Em segundo lugar, fica Juazeiro do Norte (61,36%), seguido de Tianguá (57,78%). 12 municípios têm ocupação de 0%. São eles: Camocim, Caridade, Caririaçu, Choró, Hidrolândia, Icapuí, Itaiçaba, Jaguaribe, Palmácia, Pindoretama, Porteiras e Redenção.

Até essa segunda-feira, 27 pessoas estavam na fila de espera por leitos específicos para o tratamento da Covid-19 no Estado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: com ocupação de UTIs a 50,26%, Ceará atinge menor taxa do ano

NÚMEROS DA PANDEMIA
2021-07-19 18:57:00
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Ceará é de 50,26% nesta segunda-feira, 19, menor número registrado neste ano até o momento. Os dados são do IntegraSUS, plataforma de transparência da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), atualizados às 17h04min. A porcentagem é calculada em cima dos 770 leitos do tipo atualmente disponíveis no Estado.

Os leitos de tratamento da Covid-19 são classificados por categorias de pacientes. Aqueles dedicados ao tratamento intensivo de adultos registram ocupação de 52,07%. As UTIs neonatal têm 5% de ocupação, enquanto 47,73% das infantis atendem pacientes. Não há ocupação em leitos intensivos para gestantes, nos dados de hoje.

Já em relação aos leitos de enfermaria, destinados a pacientes com casos leves e moderados, a ocupação total atualmente é de 28,89%, terceiro menor registro de 2021. Nas enfermarias para atendimento adulto, 24,24% dos leitos tratam pessoas com Covid-19. Estão ocupados 2,5% dos leitos para gestantes, 60,49% dos leitos infantis e 0% dos leitos neonatais.

59,67% das unidades intensivas administradas pelo poder público estão ocupadas, enquanto o número nas enfermarias é de 29,64%. Dos leitos geridos por entidades empresariais e ocupados por pacientes com Covid-19, 27,15% são UTIs e 16,03% são enfermarias. Já daqueles geridos por entidades sem fins lucrativos, 54,05% são UTIs e 33,33% são enfermarias.

O município de Canindé tem maior ocupação de leitos dedicados à Covid no Estado: 86,36%. Em segundo lugar, fica Juazeiro do Norte (61,36%), seguido de Tianguá (57,78%). 12 municípios têm ocupação de 0%. São eles: Camocim, Caridade, Caririaçu, Choró, Hidrolândia, Icapuí, Itaiçaba, Jaguaribe, Palmácia, Pindoretama, Porteiras e Redenção.

Em relação às unidades hospitalares do Estado, quatro apresentam 100% de ocupação de seus leitos para adultos, seja UTI ou enfermaria, para tratamento da doença: Hospital Monte Klinikum, em Fortaleza; Hospital e Maternidade Regional São Francisco, em Canindé; Hospital Ana Lima, em Maracanaú; e Hospital Regional do Cariri (HRC).

Até 13h07min desta segunda-feira, 27 pessoas estavam na fila de espera por leitos específicos para o tratamento da Covid-19 no Estado. Dessas, 23 aguardavam transferência para um leito de enfermaria, enquanto as outras quatro estavam no aguardo por transferência para UTI. Em Fortaleza, nove pessoas aguardavam transferência para leitos de enfermaria e uma para UTI.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Covid-19: 59,28% das UTIs estão ocupadas no Ceará, menor número do ano

Números da pandemia
2021-07-12 18:55:00
Autor Mateus Brisa
Foto do autor
Mateus Brisa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Ceará é de 59,28% nesta segunda-feira, 12, menor número registrado neste ano até o momento. Os dados são do IntegraSUS, plataforma de transparência da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), atualizados às 17h04min. A porcentagem é calculada em cima dos 830 leitos do tipo atualmente disponíveis no Estado.

Os leitos de tratamento da Covid-19 são classificados por categorias de pacientes. Aqueles dedicados ao tratamento intensivo de adultos registram ocupação de 60,39%. As UTIs neonatal têm 10% de ocupação, enquanto 62,86% das infantis atendem pacientes. Não há ocupação em leitos intensivos para gestantes, nos dados de hoje.

Já em relação aos leitos de enfermaria, destinados a pacientes com casos leves e moderados, a ocupação total atualmente é de 31,66%. Nas enfermarias para atendimento adulto, 29,43% dos leitos tratam pessoas com Covid-19. Estão ocupados 7,5% dos leitos para gestantes, 48,61% dos leitos infantis e 0% dos leitos neonatais.

63,48% das unidades intensivas administradas pelo poder público estão ocupadas, enquanto o número nas enfermarias é de 31,13%. Dos leitos geridos por entidades empresariais e ocupados por pacientes com Covid-19, 31,76% são UTIs e 27,24% são enfermarias. Já daqueles geridos por entidades sem fins lucrativos, 75,9% são UTIs e 35,42% são enfermarias.

Os municípios de Barreira e Assaré têm 100% de seus leitos dedicados à Covid-19 ocupados. Em segundo lugar, fica Várzea Alegre, seguida de Tianguá e Canindé. 13 municípios têm ocupação de 0%. São eles: Alto Santo, Ararendá, Aratuba, Aurora, Camocim, Caririaçu, Choró, Icapuí, Jaguaretama, Palmácia, Penaforte, Pindoretama e São Gonçalo do Amarante.

Em relação às unidades hospitalares do Estado, quatro apresentam 100% de ocupação de seus leitos para tratamento da doença: Hospital Maternidade São Vicente de Paulo (Região Cariri), Hospital Otoclínica (Fortaleza), Hospital Municipal Nossa Senhora das Dores (Região Cariri) e Hospital Regional do Sertão Central.

Até 13h07min desta segunda-feira, 36 pessoas estavam na fila de espera por leitos específicos para o tratamento da Covid-19 no Estado. Dessas, 28 aguardavam transferência para um leito de enfermaria, enquanto as outras oito estavam no aguardo por transferência para UTI. Em Fortaleza, três pessoas aguardavam transferência para leitos de enfermaria e duas para UTI.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags