PUBLICIDADE
Coronavírus
Noticia

SP pretende iniciar campanha anual de vacinação contra Covid a partir de janeiro de 2022

Secretário estadual da Saúde afirmou que a certeza é de que haverá doses todos os anos para proteção contra a Covid-19

12:13 | 19/07/2021
Secretário estadual da saúde, Jean Gorinchteyn (Foto: Divulgação/Secom/GESP)
Secretário estadual da saúde, Jean Gorinchteyn (Foto: Divulgação/Secom/GESP)

lO secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que o Estado vai iniciar o ciclo de vacinação anual contra o coronavírus a partir do dia 17 de janeiro de 2022. A medida anunciada é similar ao que já acontece com a vacinação contra o vírus H1N1, da gripe. O anúncio foi realizado nesta segunda-feira, 19, durante a entrega de mais um lote da vacina CoronaVac. As informações são do G1.

LEIA MAIS | Covid-19: Metrô e CPTM têm oito pontos de vacinação em São Paulo

Melbourne estende confinamento por surto de Covid-19 na Austrália

"O estado de São Paulo, seguramente, vai iniciar essa campanha, uma nova fase de vacinação para Covid, a partir do dia 17 de janeiro do próximo ano", afirmou Jean Gorinchteyn, acrescentando que a data completará um ano do início da vacinação no Brasil.

Gorinchteyn afirmou que ainda não há um estudo que comprove a necessidade de uma terceira dose das vacinas contra a Covid-19, mas que a certeza é de que haverá doses todos os anos para proteção. A terceira dose seria usada como um reforço do imunizante.

"Nós precisamos fazer com que haja uma proteção da nossa população de uma forma constante, uma vez que o coronavírus, assim como lá em 2009, o H1N1, chegou pra ficar, e ele ainda está em nosso meio. O coronavírus também estará, então dessa forma nós manteremos de forma constante a proteção da nossa população".

Segundo o planejamento do secretário estadual da Saúde, a aplicação será reforçada até o dia 17 de janeiro, com a produção de duas vacinas pelo Butantan, a Butanvac, que aguarda liberação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e a CoronaVac, que deve receber transferência de tecnologia do laboratório chinês Sinovac para que não haja mais dependência da importação de insumos farmacológicos.

O gestor afirma que o novo ciclo de imunização da população contra o coronavírus precisa ser articulado com o governo federal para que aconteça no País inteiro, não apenas no estado de São Paulo.

“Nós entendemos que essa articulação junto com o próprio Ministério da Saúde, junto com o próprio CONASS, que é exatamente esse conselho de secretários da saúde dos estados, também terão esse entendimento para que possamos expandir essa nova fase de vacinação não apenas para São Paulo, mas para todo o País”, declarou.