PUBLICIDADE
Coronavírus
NOTÍCIA

Melbourne estende confinamento por surto de Covid-19 na Austrália

Em torno de 12 milhões de pessoas se encontram sob confinamento nas duas principais cidades da Austrália, Melbourne e Sydney

08:00 | 19/07/2021
Área tranquila de Southbank, em Melbourne, após um novo bloqueio em meio a um ressurgimento de casos de coronavírus (Foto: ASANKA BRENDON RATNAYAKE / AFP)
Área tranquila de Southbank, em Melbourne, após um novo bloqueio em meio a um ressurgimento de casos de coronavírus (Foto: ASANKA BRENDON RATNAYAKE / AFP)

A segunda cidade da Austrália, Melbourne, seguirá os passos de Sydney e anunciou nesta segunda-feira (19) que estenderá o rígido confinamento imposto à sua população para tentar conter o surto de Covid-19 no país.

 

"Essas restrições simplesmente não podem acabar amanhã (terça-feira) à meia-noite", quando seria o fim das medidas decretadas na quinta-feira passada, afirmou o primeiro-ministro do estado de Victoria, Daniel Andrews, sem especificar o prazo da prorrogação.

 

Em torno de 12 milhões de pessoas se encontram sob confinamento nas duas principais cidades da Austrália, Melbourne e Sydney. Nesta última, as restrições decretadas há um mês ainda não conseguiram conter o surto da variante Delta.

 

Em 18 meses de pandemia, o país oceânico foi relativamente pouco afetado pela transmissão comunitária do vírus. Agora, no entanto, mais de 100 novos casos são detectados diariamente.

 

Esse surto começou em meados de junho, em Sydney, quando a tripulação de um avião infectou um motorista local no referido mês.

 

De lá, o vírus se expandiu para Melbourne, que decretou um confinamento de cinco dias para tentar, sem sucesso, reduzir os contágios a zero. Nesta segunda-feira, o estado de Victoria informou a ocorrência de 13 novos casos.

 

Em Nova Gales do Sul, estado onde fica Sydney, 98 novos casos foram registrados. Nessas condições, parece improvável que o confinamento termine no final do mês, como está previsto.

 

No sábado, as autoridades estaduais ordenaram o fechamento de todos os estabelecimentos comerciais não essenciais.